26 julho 2017

[Resenha] Uma Noite Inesquecível - Por Lisa Kleypas



Título: Uma Noite Inesquecível
[As quatro estações do amor #4.5]
Autor (a): Lisa Kleypas
Páginas: 144
Editora: Arqueiro
Skoob || Compre || Encontre

Sinopse: O Natal está se aproximando e Rafe Bowman acaba de chegar a Londres para uma união arranjada com Natalie Blandford.
Com sua beleza estonteante e o físico imponente, ele tem certeza de que a linda aristocrata logo cairá a seus pés.
No entanto, seus terríveis modos americanos e sua péssima reputação de farrista deixam Hannah, a prima da moça, chocada.
Determinada a proteger Natalie, ela vai tornar a tarefa de cortejar a jovem muito mais difícil do que Rafe esperava.
Uma noite inesquecível é uma viagem mágica pela Londres vitoriana, com os diálogos espirituosos e personagens memoráveis que consagraram Lisa Kleypas como uma das autoras de romances de época mais aclamadas pelo público.


Resenhas anteriores:
As quatro estações do amor #1 - Segredos de uma noite de verão
As quatro estações do amor #2 - Era uma vez no outono
As quatro estações do amor #3 - Pecados no inverno
As quatro estações do amor #4 - Escândalos na primavera


É a vez de Rafe Bowman. Depois de passar anos em Nova York, longe da família e principalmente do pai que tanto lhe cobrara e exigira desde pequeno, construindo sua própria vida, conquistando sua fortuna e, claro, o coração de tantas americanas quanto desejasse, o irmão das jovens Lillian e Daisy que conhecemos tão bem dos livros antecessores está de volta à Londres e pretende se casar. A possível noiva é lady Natalie Blandford. Um exemplo de beleza e educação, além de vinda de família rica, Natalie era, aos olhos do ambicioso Tomas Bowman, pai de Rafe, a mulher perfeita para casar-se com seu filho e tirá-lo, ao menos aparentemente, de sua vida de farrista e irresponsabilidades. O casamento não era o grande sonho de Rafe, claro, mas era o que ele precisava fazer para herdar parte da empresa da família que, por direito, deveria ser sua. Portanto, ele estava disposto.

"– Mas agora eu me pergunto... O que acontece quando um jovem está cansado de ser sério, e também cansado de se rebelar? Que opções ele tem depois disso?"

Como prima pobre e acompanhante de lady Natalie, Hannah, uma jovem de seus vinte e poucos anos e bela, apesar de pouco ser reconhecida pelos homens, era feliz ou, no mínimo, satisfeita com a vida que levava na casa dos tios. Jamais fora tratada com inferioridade e, mesmo sem esperar um futuro promissor como o que imaginava para sua prima e amiga, queixar-se de seu lugar não era algo que fizesse. Ela não sabe, claro, mas seu mundo está prestes a mudar por inteiro no dia em que ela vai, ainda que contra sua vontade, tomar chá com Lillian Bowman e suas amigas, Annabelle e Evie, para conhecer o futuro noivo de Natalie.

"Mas em seu íntimo ela sabia que sua definição de um “futuro satisfatório” para Natalie não era exatamente a mesma que a dele. Natalie merecia um homem que seria um marido amoroso, responsável e digno de confiança. E Rafe Bowman teria de provar ser esse homem."

Hannah desde o início provara ser contrária convicta à esse casamento. Opinião que apenas se intensificou quando conheceu o sarcástico e nada cavalheiro Rafe Bowman. Suas brincadeiras cafajestes e sua falta de bons modos para com as mulheres deixaram-na horrorizada, com uma certeza ainda maior de que aquele não era homem para sua doce prima. Temia que jamais tivesse sentido tanta antipatia por alguém. No entanto... não compreendia o motivo de aquela antipatia em especial causar-lhe tantos sentimentos esquisitos. Um frio na barriga, por exemplo, um coração que parecia saltar no peito a cada vez que Rafe se aproximava, um rubor que parecia ter se instalado de vez em sua face. Rafe, por outro lado, não era capaz de entender o porquê de tanto alvoroço feito por seu corpo na presença daquela mulher. Não era de seu feitio sentir-se tão afetado e atraído por alguém, a ponto de não mais se reconhecer. Mas é o que acontece. E quando antipatia e desejo se misturam, é melhor tomar cuidado. Pois tudo indica que vem vindo por aí uma atração mútua, uma amizade terna e, quem sabe, um sentimento que até então lhes era desconhecido e que surpreenderá a todos. Será amor?

"– Srta. Appleton – murmurou Rafe, estendendo a mão.
A jovem hesitou, seus dedos pálidos se agitando ao lado das saias.
– Ah, Rafe – disse Lillian apressadamente –, isso não se faz aqui.
– Desculpe. – Rafe recolheu a mão, fitando aqueles olhos verdes translúcidos. – O aperto de mão é comum nos salões americanos.
A Srta. Appleton lançou-lhe um olhar especulativo.
– Em Londres, uma simples mesura é melhor – disse ela com uma voz leve e clara que o fez sentir um calor na nuca. – Embora às vezes uma senhora casada possa trocar apertos de mão, as solteiras raramente fazem isso.
Aqui isso costuma ser considerado um costume da classe baixa, e algo bastante pessoal, sobretudo quando é feito sem luvas. – Ela o observou por um instante, com um leve sorriso curvando seus lábios. – No entanto, não tenho nenhuma objeção a começar a seguir o costume americano. – E estendeu a mão esguia. – Como se faz?
O calor inexplicável se estendeu da nuca de Rafe para seus ombros. Ele pegou a mão delicada dela na sua, tão maior, surpreso com a pontada em seu abdômen, uma aguda sensação de alerta."

Uma Noite Inesquecível é dividido em 14 capítulos, fora o prólogo e epílogo.






Em primeiro lugar, preciso dizer que: que delícia matar a saudade das minhas personagens românticas de época favoritas! Já tinha finalizado a série há algum tempo e nossa, como foi bom rever Annabelle, Lillian, Evie e Daisy. Eu esperava grande participação das quatro neste livro e com certeza não me decepcionei.

Apesar de não girar exatamente em torno delas, ele é recheado de cenas tanto divertidas quanto carinhosas envolvendo essas melhores amigas que a gente tanto ama. Este foi, sem dúvidas, o ponto mais positivo da história para mim.

"Hannah respirou fundo, trêmula, olhando para as quatro. Elas formavam um grupo peculiar, todas tão inteligentes e belas, mas... diferentes. Hannah tinha a sensação de que essas mulheres encorajavam as  excentricidades umas das outras e apreciavam suas diferenças. Qualquer coisa poderia ser dita ou feita entre elas, e, seja lá o que fosse, elas aceitariam e perdoariam. Às vezes, em algumas raras e maravilhosas amizades, o laço do amor fraternal era muito mais forte do que qualquer laço de sangue."

Quanto ao romance principal: não posso dizer que foi um dos meus favoritos de toda a série, mas eu gostei. O que me incomodou um pouco, talvez, creio que tenha sido a rapidez com que tudo aconteceu, embora, como já vi acontecer em outros livros, não achei que essa rapidês fez perder a naturalidade necessária entre o casal. Hannah e Rafe possuem personalidades distintas e, ao menos pelo que pude perceber, um lado solitário que guardam para si e que vai sendo preenchido conforme se conhecem. É um romance quente, mas também doce. Acontece de forma apressada, mas com pitadas de sutileza.

Quanto aos personagens, é difícil não sucumbir à minha vontade de ficar aqui falando e falando sobre como Lillian, Daisy, Evie e Annabelle são fofas e cativantes, já que isso vocês já sabem, né? Hannah, apesar de ter me parecido um tanto séria e fechada demais no início, também foi uma personagem que me despertou enorme carinho e empatia, além de que a aproximação que vai ocorrendo entre ela e as meninas é algo lindo de se ver. Rafe, por sua vez, me deixou cheia de sentimentos contraditórios. Ele é um fofo, em vários aspectos. E me arrancou muitas risadas com algumas de suas piadinhas e seu jeito desajeitado de ser. Porém, ao longo da história tomou algumas breves e simples atitudes que podem ser consideradas um tanto machistas, o que me incomodou de leve. Não o suficiente para não gostar dele, mas o bastante para não conseguir olhar com uma visão exatamente romântica para o que ele estava fazendo. Talvez esta tenha sido apenas minha visão, claro.

Uma Noite Inesquecível é uma leitura divertida, leve e envolvente que me fez devorar o livro em poucas horas. Eu recomendo para qualquer um que curta romances de época e, principalmente, para você que assim como eu tem um amorzinho especial por essas quatro estações. Vale a pena matar a saudade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário