28 junho 2017

[Resenha] Os mistérios de Sir Richard - Por Julia Quinn



Título: Os mistérios de Sir Richard
[Quarteto Smythe-Smith #4]
Autor (a): Julia Quinn
Páginas: 272
Editora: Arqueiro
Skoob || Encontre

Sinopse: Sir Richard Kenworthy
Tem menos de um mês para encontrar uma esposa.
Ele sabe que não pode ser muito exigente, mas quando vê Iris Smythe-Smith se escondendo atrás de seu violoncelo no musical anual das Smythe-Smith, Richard acha que conheceu alguém muito valiosa.
Ela é o tipo de mulher que passa despercebida até a realização de um segundo ou terceiro olhar de outra forma. Mas há algo nela abaixo da superfície, algo quente e ele sabe que ela é única. Iris Smythe-Smith...Ela está acostumada a ser subestimada, com seu cabelo claro e tranquila, mas há uma personalidade astuta que ela tende a esconder, e ela gosta dessa forma. Então, quando Richard Kenworthy se aproxima com galanteios e flertes, parece suspeito.
Dando a impressão de um homem que se rende ao amor, mas ela. não pode acreditar que tudo é verdade. Quando sua proposta de casamento se torna uma situação comprometedora obrigatória, você não pode deixar de pensar que há algo escondido por trás disso. . . mesmo que o seu coração diz sim


Resenhas anteriores:
Quarteto Smythe-Smith #1 - Simplesmente o paraíso
Quarteto Smythe-Smith #2 - Uma noite como esta
Quarteto Smythe-Smith #3 - Soma de todos os beijos



É Londres, primavera de 1825. Sir Richard seria só mais um cavalheiro aproveitando a temporada e fazendo a empolgação das mães loucas para casar suas filhas solteiras com um tremendo bonitão, jovem e consideravelmente rico. Sua vida seria fácil se, ironicamente, ele não estivesse necessitando, com urgência, de uma esposa. Não qualquer esposa, claro, porque se fosse assim, isso jamais seria um problema. Sir Richard precisava de alguém que, acima de qualquer coisa, valorizasse e compreendesse o que é ter amor pela família e fazer tudo para protegê-la.

"Necessitar não era a palavra correta. Quem necessitava de uma esposa? Homens apaixonados, talvez, porém não se tratava do seu caso. Além disso, nunca ficara enamorado nem pretendia ficar em nenhum momento próximo.
Não que ele fosse fundamentalmente contrário à ideia. Apenas não tinha tempo para isso.
A esposa, por outro lado..."

Falando em amor pela família... é notável que, desse sentimento, a pequena e pálida Iris Smythe-Smith entendia bem. Afinal, era graças a ele que ela aceitava tocar todos os anos no pavoroso concerto Smythe-Smith que, como dito nas resenhas anteriores, era uma rigorosa tradição de família, onde as quatro moças mais velhas e que ainda não haviam tido a sorte de se casar, entristeciam os ouvidos do público com seus instrumentos musicais. Devido a sua aparência que ela acredita ser um tanto frágil e sem graça demais, Iris, apesar de sonhar com isso, não tem o casamento como um de seus planos urgentes, já que os homens pouco parecem notá-la. É justamente por esse motivo que ela se surpreende tanto ao perceber que, enquanto ela toca ou tenta tocar violoncelo ao lado de sua irmã e primas em uma das noites mais terríveis de sua vida, pelo simples fato de estar ali, um desconhecido não tira os olhos dela. Ela, para quem geralmente os cavalheiros não olham. E o mais estranho de tudo: ele não parece estar olhando com qualquer horror, o que, naquelas circunstâncias, seria bastante aceitável.

"Quase riu. A Srta. Iris Smythe-Smith, a moça com pele brilhante e pálida, com um violoncelo grande demais para seu tamanho, acabara se tornando a sua salvadora.
Sir Richard Kenworthy não acreditava em presságios, mas em relação àquele, ele ficaria atento."

   Ela pode ser tudo o que ele precisa em uma esposa. Ele, por sua vez, pode ser mais do que ela jamais ousara sonhar e, juntos e com uma pressa proposital vinda de Richard, embarcarão na jornada que dará a ele o que procurava e, a ela, a tão desejada liberdade dos recitais Smythe-Smith. Estão profundamente apaixonados? Não, ainda. Mas a companhia diária um do outro, as conversas agradáveis e uma palpável atração física se encarregará disso. Porém, Iris não tardará a notar que o comportamento totalmente oposto do que se espera de um marido recém casado só pode ter um significado: Sir Richard não apenas necessitava de uma esposa. Ele esconde um segredo capaz de mudar tudo, inclusive aquela história de amor que mal começara. Sentindo-se só, perdida e longe da família em uma terra desconhecida, ela se dividirá entre a tentativa de salvar seu casamento e desvendar os mistérios tão bem guardados do homem que ela está aprendendo a amar.

"Iris se conteve antes que dissesse algo embaraçoso. O marido reservara quartos separados para a noite de núpcias?
– Milady? – falou o Sr. Fogg, voltando-se para ela.
– Não é nada – garantiu Iris rapidamente.
Ela nunca deixaria que percebessem sua surpresa por causa dos acertos.
Surpresa e... alívio. E, talvez, também um pouco de mágoa."





A narrativa desse livro é feita em terceira pessoa, sempre alternada entre Iris e Richard.

Confesso que fui ler Os Mistérios de Sir Richard cheia de expectativa, né, já que vinha da leitura de A Soma de Todos os Beijos que foi meu livro favorito de toda a série. Infelizmente, preciso dizer que me frustrei um pouquinho. Talvez bastante.

O que mais contribuiu para essa minha frustração creio que tenham sido os personagens principais. Eles não me cativaram e, quando isso acontece, acho difícil gostar do livro. Richard me pareceu um tanto frio demais, sem cor. Iris, a mesma coisa, mas ela ainda me rendeu algumas risadas com seu jeito impulsivo e me surpreendeu, algumas vezes, com sua maneira forte de resolver as coisas. Eu apenas senti falta de intensidade na personalidade de ambos e, principalmente, de química entre o casal. Não consegui enxergá-la.

Personagens que gostei, por exemplo, foram as secundárias, como as duas irmãs mais novas de Sir Richard que possuem papeis importantes na trama e sobre as quais não vou falar muito, para não estragar a surpresa. Ah, sim, o livro tem uma surpresa! Como já ficou perceptível o novo marido de Iris esconde, sim, um segredo. E esse foi o ponto mais alto do livro para mim. Me surpreendeu, pois todas as coisas que passaram pela minha cabeça não chegaram nem perto do que realmente era. Embora, devo acrescentar, talvez esse segredo tenha me feito gostar ainda menos de Richard. Não porque fosse uma coisa horrível, apenas porque acho que ele poderia ter sido mais corajoso e enfrentado o problema de outras formas. Por outro lado, talvez seja preciso muita coragem para agir como ele agiu. Ou seja, deu para perceber que esse romancezinho de época, apesar de não me prender tanto, me causou inúmeras reflexões, né? Fiquei me perguntando, diversas vezes, o que eu faria em determinadas situações.

É uma leitura que eu recomendo para quem curte romance de época e, o que foi o melhor da história para mim, pitadas de mistério.

18 comentários:

  1. Ola
    Julia Quinn é uma das minhas autoras favoritas quando o assunto é romance de época. Já li esse livro também e como esperado fiquei apaixonada por cada detalhe. Essa parte do mistério é mesmo uma característica que se destaca muito e eu adorei essa inserção, de um ar bem mais instigante na premissa. Ah, mas é uma pena que você tenha se frustrado com essa leitura, podem ser as expectativas né?!
    Beijos, |F

    ResponderExcluir
  2. Bom dia!
    Os livros da Julia Quinn parecem todos pratos cheios pra quem curte romances de época. Uma pena os personagens não terem te convencido. É sempre chato quando isso acontece.
    Abraços.

    Livroterapias

    ResponderExcluir
  3. Só li um livro da Julia Quinn, mas deixou aquela vontade de ler tudo o que ela já publicou. Entendo a sua frustração com este volume aqui, já que a leitura do volume anterior foi tão positiva. Ainda assim, quero conhecer esta nova serie tb.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Tenho lido várias resenhas sobre essa e outra série de época da mesma autora e nunca consigo decidir se quero ou não ler haha!
    Romances não tem sido o meu gênero ultimamente, mas nunca li um de época assim e fico meio que curiosa, mas ainda não o suficiente para realmente pegar para ler, entende?
    Bom, em todo caso, foi um ótimo texto e é uma pena não ter sido tão cativante quanto o anterior, mas obrigada pela dica,
    beijos,
    As Meninas Que Leem Livros~

    ResponderExcluir
  5. Oi,
    ainda estou com a leitura de os Bridgertons incompleta, mas assim que finalizar a série principal pretendo ler os livros desse quarteto, estou indo devagar e dando tempo dos livros entrarem em uma promoção descente. Quanto a essa história, sei como é difícil se conectar com uma história quando os personagens não cativam, eu preciso gostar muito pelo menos de um dos protagonistas, pra não odiar o livro completamente, o engraçado é que hoje finalizei uma leitura com essa característica, minha sorte é que o rapaz me conquistou e carregou toda a história nas costa porque a mocinha despertou minha antipatia quase que de imediato.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Oi oi querida,
    Esse vai ser na minha opinião um dos melhores dos quatro (ou não). Ainda estou lendo A Soma de Todos os Beijos, e estou com um pouco de receio porque sempre fico em dúvida de qual livro o melhor. A sua resenha foi muito bem escrita e descreveu alguns pontos que eu tinha dúvida/curiosidade ♥
    Adorei a forma que você explicou sobre o romance deles e dos mistérios que a Julia colocou pra dar um ar de mistério na trama. Mesmo com a sua opinião super sincera, eu ainda vou ler com muitas expectativas. E quero agradecer por não ter falado nenhum spoiler.

    Beijoss, Enjoy Books

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem?
    Estou bem curiosa em ler essa série, mas sempre vejo os comentários sobre o casal que não agradou a ninguém, e isso me deixa com o pé atrás com a leitura.
    A sua resenha ficou bem escrita e relatou bem a leitura.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  8. Oie! Tudo bem?

    Eu li os dois primeiros volumes do quarteto e estou louca para realizar a leitura do terceiro e quarto volume, tenho absoluta certeza que irei amar demais as histórias como amei dos dois primeiros!

    Bjss

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Gostei bastante da sua resenha, e acredito que eu iria amar o livro, gosto da forma que Julia Quinn da para cada livro seu, ela sempre constroi pessoas diferentes, não sempre todos intensos, amorosos ou apaixonados ela sempre deixa uma marca especial em suas crianções e assim que eu terminar de ler os dois últimos da série dos Bri.. não me atrevo escrever, eu começo essa.
    Abraços
    Dicas Literárias

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bem?
    Minha mãe concluiu a leitura desse livro hoje e está mega apaixonada pelos personagens e pela trama é uma pena que o livro não tenha te agradado pelos personagens. Quando não rola química entre o casal é péssimo. Espero que isso não aconteça comigo, pois minhas expectativas estão nas alturas.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oie, tudo bom?
    Amo Julia Quinn sem nem ter lido nada ainda! Tanta gente falando bem, que é impossível não amar, né? Que pena que esse livro não te agradou, eu só consigo me entregar a leitura quando os personagens principais me cativam também :(

    ResponderExcluir
  12. Olá!

    Estou doida para ler logo essa quadrilogia, já comprei meu box lindo e maravilhoso, agora só me falta encontrar tempo mesmo. É uma pena que esse volume não tenha lhe agradado tanto quanto os outros, mas que bom que lhe despertou muitas reflexões, isso é ótimo. Estou curiosa para saber do que se trata esse segredo do jovem Richard. Esse volume me faz lembrar do livro que conta sobre o Colin Bridgerton, meu irmão favorito. ♥
    Obrigada pela dica!

    Ingrid Cristina
    Plataforma 9 3/4

    ResponderExcluir
  13. Oi, Isabela

    Que pena que você se frustrou. É mesmo difícil gostar de uma leitura quando a gente não sente empatia pelos personagens principais. Eu até agora li apenas o primeiro livro do quarteto, espero que quando eu finalmente chegar nele eu não tenha as mesmas impressões que você.

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Oi, tudo bem?
    Acabei de comprar o primeiro livro desta série em uma promoção da Amazon e estou bastante ansiosa para conferir. Achei uma pena você ter se decepcionado com o livro, especialmente com os personagens. O que eu mais valorizo em um livro é justamente a construção dos personagens, então, acho que me incomodaria também.
    Mas por ser um romance da Julia Quinn e por esta pitada de mistério que você citou, ainda quero ler este livro também.
    Adorei sua resenha!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Oie!
    Eu li toda a série em um feriado, rs.
    Eu comprei o box e quando resolvi que ia ler, fui lendo da sequencia, sem colocar outro livro na fila.
    Eu gostei dessa série, e cada um dos livros achei bem fofinho.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  16. Oi, tudo bem?
    Eu confesso que não costumo ler muitos romances de época, é um gênero que me agrada, mas não tenho muita animação com ele, sabe? No entanto, eu tenho vontade de ler algo dessa autora e embora não seja essa série, eu fiquei animada para ler sua resenha. Bom, a premissa desse livro é interessante e é uma pena você ter se frustrado e realmente é bem difícil gostar de um livro quando não se é cativado pelos personagens.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    De fato, quando os protagonistas não nos cativa, é muito difícil gostar muito da leitura. Eu ainda tenho curiosidade porque sou apaixonada por todos os livros da Julia Quinn, mas confesso que tem um ou outro mais fraco mesmo. Gostei muito da sua sinceridade, e acho que vale a pena conferir por tudo que já li da autora.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  18. Olá!
    Eu tenho a série aqui e ainda não li, é complicado quando a gente não sente aquela conexão com os personagens.
    Fiquei bem curiosa pelos livros, pois amo a Julia.
    Parabéns pela resenha.

    Beijos
    Leitora Dramática

    ResponderExcluir