27 março 2017

[Mês da mulher] Resenha: Como se apaixonar - Por Cecelia Ahern



Título: Como se apaixonar
Autor (a): Cecelia Ahern
Páginas: 347
Editora: Novo conceito
Skoob || Encontre

Sinopse: Depois de não conseguir evitar que um homem acabasse com a própria vida, Christine passa a refletir sobre o quanto é importante ser feliz. Por isso, ela desiste de seu casamento sem amor e aplica as técnicas aprendidas em livros de autoajuda para viver melhor.
Adam não está em um momento muito bom, e a única saída que ele encontra para a solução de seus problemas é acabar com sua vida. Mas, para a sorte de Adam, Christine aparece para transformar sua existência, ou pelo menos tentar ajudá-lo.
Ela tem duas semanas para fazer com que Adam reveja seus conceitos de felicidade. Será que ele vai voltar a se apaixonar pela própria vida?

Christine é uma mulher viciada em ler livros de auto ajuda, que a ensinam como fazer diversas atividades que cercam seu dia a dia. Por alguma coincidência do destino, ela estava em um lugar abandonado quando um homem estava se suicidando. Conversou com ele, o ajudou e lhe deu conselhos, mas de nada adiantou, ele se matou na frente dela.

''Dizem que um raio nunca cai duas vezes no mesmo lugar. Não é verdade. Bem, é verdade que as pessoas dizem isso, mas não é um fato verdadeiro''

Marcada por esse acontecimento, Christine fica abalada emocionalmente, decide ser feliz, e por isso termina com seu casamento. Mas um raio cai sim duas vezes no mesmo lugar, pois ela se vê com Adam, que queria pular uma ponte e se matar. Christine sente que devia acertar as contas com si própria, por isso propõe a Adam um trato: ela tem até o aniversário dele para conseguir com que ele tenha prazer em viver, e junto com seus livros, ela vai mostrando a ele a beleza que é o mundo em que vivemos. Porém, Adam sempre teve uma vida complicada, foi traído e esta com problemas familiares. Seria justo se envolver tanto assim no cotidiano de um desconhecido?





Já é a terceira resenha que eu faço de um livro dessa autora, ainda restam dúvidas de que ela é uma das minhas autoras preferidas? Por isso mesmo eu decidi postar essa resenha no Mês da mulher. E também, porque precisamos falar sobre Como se apaixonar, que engloba suicídio, traição, livros de auto ajuda, problemas familiares e o sentimentos de culpa.

"Era quase como se a minha infelicidade não fosse o suficiente. Se ele não me traiu, não me bateu e não foi cruel comigo, ninguém parecia conseguir entender que eu não amá-lo e estar infeliz eram motivos suficientes."

Esse é um livro difícil de ler. Aquele tipo de estória que exige atenção. Tudo isso porque tem alguém ali querendo se suicidar, então se em alguma cena ele some, o pânico começa, e nós leitores ficamos tão desesperados quanto Christine, por isso a dificuldade, por estar lidando com alguém que precisava de atenção médica.

A maneira que eles buscam a felicidade é linda e nos faz refletir sobre como as pequenas coisas podem mudar a vida de alguém e lhe dar o prazer de viver. A única solução que Adam conseguia ver para seus problemas era se suicidar, mas sempre tem outra maneira, mas muita coisa estava em jogo: seu relacionamento, seu convívio com a família e emprego. O melhor do livro é que Christine também vê o lado bom da vida, e começa a sair da zona de conforto em que vivia.

Christine adora livros de auto ajuda, em específico aqueles que comecem com ''Como....'' assim ela pode fazer as coisas da maneira mais indicada e evita cometer um erro. Senti que isso é meio doentio, ela não conseguir decidir o que fazer e precisa sempre seguir os passos indicados para demitir um funcionário, ajudar alguém que quis se suicidar, e até se apaixonar. Ela segue tudo do jeito politicamente correto e tem medo de tomar as próprias atitudes.

"Às vezes, quando você vê ou vivência algo muito real, fica com vontade de parar de fingir."

Adam é amargurado pela vida, fechado e que busca seus ideais com os outros, não desenvolvendo amor próprio, presumo que seja por isso que quis se matar. Conflitos familiares serão bem desenvolvidos, sobre herança e deveres, fugindo do '' não quero'' para ''sou obrigado a fazer isso, e vou fazer pelo bem da minha família''

Cecelia Ahern sempre com seu jeitinho calmo de narrar, explorando a essência de cada personagem e trabalhando com maestria e destaque o tema principal. Me envolvi com a estória e já estava imaginando o que viria pela frente. O título meio que da um spoiler: tem um romance por ai. Mas é um romance construído e que parece no momento certo.

"Mas, onde havia dor, viria a cura; onde havia solidão, novos relacionamentos poderiam ser formados; onde havia rejeição, um novo amor poderia ser encontrado. Era um momento. E momentos mudam."

Uma bela lição de vida, sobre superação e sobre como precisamos lidar com a realidade. Emocionante, tenso e difícil, esse livro me entreteu e trouxe muitas mensagens. Eu estava com ressaca literária e através dele veio minha vontade de ler novamente, pude fazer novas leituras. Gostei bastante da capa e da diagramação, que segue o padrão dos livros da Cecelia Ahern, é lindo colecionar os livros dela.

"Eu o amava, sabe, mas tenho uma teoria sobre o amor. Acho que, não importa quão bons sejam, alguns amores não estão destinados a durar para sempre."

Uma bela obra, um belo enredo e uma leitura que me comoveu. Indico, quem ainda não leu nada dessa autora, pode começar por este, que ira se apaixonar de primeira. Uma personagem marcada por uma culpa, que na verdade não a pertence, e querendo acertar as contas com si mesma: um prato cheio para nós, leitores sedentos por histórias lindas e envolventes.

19 comentários:

  1. Eu tenho dois livros da Cecelia na minha estante, mas ainda não os li. Preciso fazer isso urgentemente porque só ouço elogios acerca do nome dela. Esse é outro que também vai entrar para a lista de desejados. Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Ola
    Esse livro apresenta mesmo uma bela lição a respeito de superação e a realidade é muito bem apresenta, além dos personagens serem bem explorados.. A temática principal é complicada mesmo, por isso concordo que seja uma leitura difícil! Eu fiquei apaixonada quando o li, pela forma sutil e ao mesmo tempo tensa, assim como em todos os livros que li da autora, ela escreve de forma sensacional.
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  3. Tive que lidar com uma tentativa de suicídio a poucos meses de um jovem de minha igreja é isto mexe com a nossa cabeça e principalmente nossa zona de conforto!Eu sou apaixonada com esta capa mas não fazia ideia do tema nem resumo deste livro!Fiquei com muita vontade de ler e é muito bom quando uma leitura nos comove e nos toca da mesma forma intensa!Tua resenha me fez parar de admirar a capa e ter admiração na história vou colocar no meio da minha lista de compra futura

    ResponderExcluir
  4. Olá Maria Fernanda
    Seu post me chamou muito a atenção.
    Sou psicóloga, além de blogueira e esta temática me interessa muito!
    Este parece ser um livro muito bem escrito e envolvente. Já coloquei na minha lista.
    Pensei em começar por este, já que ainda não li nenhum livro da Cecelia Ahern e aí você escreve no post a sugestão de começar por este.
    Adorei as fotos e capricho na produção.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Tenho uma relação de amor e ódio para com esta autora. Amei P.S. Eu te Amo, mas odiei O Livro do Amanhã e isso me deixa indecisa se devo ler mais alguma coisa dela. Acho a capa deste livro mega romântica!!!
    Adorei suas considerações sobre o enredo e estou curiosa para conhecer o casal e ver como isso se dará nas páginas.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    Bem interessante. Me parece ser um livro de certa forma denso. Muito bem escrito e com personagens envolventes. É impressionante que todos os livros que vejo dela tem "trocentas"páginas rsrsrs. Tenho alguns aqui na estante mas não li ainda.
    A sua resenha me deixou curiosa e anotei a dica para ler em breve.
    Beijos
    www.estilo-gisele.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Eu já li alguns livros dessa autora e apesar de achar que seus livros têm uma premissa e escrita diferente dos outros, não é bem algo positivo, pelo menos não pra mim. Todos os livros dela que pego pra ler tem tudo pra me conquistar, mas nunca consigo aproveitar bem a leitura; não sei se é um problema comigo ou com ela, haha. Mas por tudo que você falou desse livro, sobre os temas abordadas, mais uma vez fico curiosa pra ler algo da Cecelia.

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  8. Olá!! :)

    Eu não conhecia este livro mas ainda bem que gostaste de fazer a leitura!! :) E que traz uma lição de superação tao importante!

    Bem, a verdade e que não sei se lerei... Adorei Os Imperfeitos, da autora também, mas sei que e um género muito diferente!

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bom?
    Sou apaixonada por essa autora desde que li P.S eu te amo e isso faz uns bons cinco anos! rs Já tinha visto essa capa por aí, mas não sabia que tratava de temas tão tabus como o suicídio e desenvolvem outros ao decorrer da leitura como traição, problemas familiares e o lidar com os sentimentos de culpa. Saber que trata-se de uma leitura comovente que te tirou de uma ressaca literária só me deixou ainda mais animada pela leitura!
    Dica anotada!

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá

    Eu geralmente adoro livros sobre superação, mas tive uma experiência muito entediante com O Ano Em Que Te Conheci, achei uma chatice só, por isso meio que tenho os dois pés atrás com livros da autora. E também tem o fato de eu não curtir histórias que tem suicídio no meio... cansei disso.
    Mas fico satisfeita em saber que você gostou, já que curte muito a autora.

    Beijo

    ResponderExcluir
  11. Olá flor!
    Já li esse livro e essa autora é minha preferida da vida ♥
    Gostei muito de conhecido suas impressões e fiquei contente por você ter curtido ela. Acho que a personalidade do Adam foi tão bem trabalhada que ele fica bem perto da realidade.
    Fiquei com vontade de reler esse livro e me encantar novamente com essa história.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  12. Hi baby, tudo bem? não conhecia o livro e nem a autora mas a forma que você elogiou ambos me deixaram bastante curiosa para conhece-los o quanto antes. Estava correndo de temas pesados como esse livro aborda mas realmente fiquei bastante intrigada por ele, parabéns pela resenha coerente e muito estruturada, já vou add o livro na minha lista de futuras leituras

    Lilian Valentim
    http://speakcinema.blogspot.com.br/
    beijinhos

    ResponderExcluir
  13. Oi, Maria Fernanda. Tudo bem?
    Como sempre, você sendo muito zelosa com sua resenha. Adorei a resenha e suas considerações muito boas. Bem, há poucos dias, li uma resenha de uma livro com uma trama um pouco parecida com essa. Entretanto, esse livro me chamou mais atenção do que o outro. Vendo o seu comentário, tenho a impressão que a leitura dele nos faz refletir sobre a vida. E nada melhor do que parar para refletir quando uma pessoa chega no fim do poço e está disposta a cometer o suicídio. Embora você não tenha comentado, acredito eu que de alguma forma Christine consegue fazer o Adam mudar de opinião, e daí deve nascer uma paixão, né? Bem, vou anotar aqui, pois quero muito ler.
    Abraço!

    meuniversolb.wixsite.com/meuniverso

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Eu não conhecia essa história, nem a autora, mas eu fiquei curiosa para saber como a personagem vai ajudar o outro que deseja se suicidar, a ver a vida com outros olhos, isso parece ser emocionante. Eu também acho meio doentio depender de livros de autoajuda para fazer tudo, espero que esse fato não incomode no desenvolver da história. Dica anotada!
    Beijos,
    Nay
    Traveling Between Pages

    ResponderExcluir
  15. oie, bacana saber que você gostou tanto desse livro, para mim, infelizmente não foi uma leitura que funcionou e achei bem chato e cansativo, e isso já aconteceu com alguns livros que li da cecelia, embora outros eu tenha amado. Mas que bom que você amou e conseguiu tirar boas lições dele.

    ResponderExcluir
  16. Oie
    ai saõ tantos da autora que eu ainda tenho para ler, inclusive esse, espero muito gostar assim como os outros que li. Eu amo romance desse tipo e já vi várias resenha elogiando demais esse, assim que der irei ler

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    Não conhecia o livro, nem conheço nada dessa autora, mas não é muito meu tipo de leitura.
    Tenho um certo preconceito com livros de autoajuda e acho que me frustraria com a protagonista.
    E como assim, duas situações de suicídio perto dela??
    Acho que não tenho muito estômago pra isso não rs Pelo menos não no momento
    De qualquer forma, obrigada pela dica!
    Um beijo

    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  18. Nunca li nada dessa autora, embora sempre veja elogios à sua escrita.

    A sinopse desse livro não me atraiu, apesar da capa ser bonita.

    Gostei de ler suas impressões sobre o livro, mas acredito que eu não leria porque não me senti presa a sinopse e ao pouco que você contou. Claro que a escrita da autora precisa ser maravilhosa para ser sua autora preferida, mas sei lá... A temática não me prendeu muito, também os personagens não me agradaram...

    Abraços!
    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  19. Olá!
    Depois de Simplesmente Acontece, eu tenho vontade de ler qualquer coisa que a Cecelia tocar hahahah só pela sinopse eu já daria uma chance para ele, tenho um pé atrás com dramas, mas pegaria esse sem medo por saber que vai ser bem escrito. Já coloquei na minha lista e espero ler futuramente!
    Beijos,

    Luana

    ResponderExcluir