28 fevereiro 2017

[Entrevista] Rô Mierling



Quem leu minha resenha do livro Diário de uma escrava sabe que fiquei completamente apaixonada pela Rô Mierling. A estória é fantástica e real, me tornei fã ♥. Ela entrou em contato com o blog agradecendo pela resenha (nós que agradecemos sua linda), e como não somos bobos nem nada, aproveitamos para fazer uma entrevista. Confiram agora a entrevista com Rô Mierling.


1- Olá, Rô Mierling♥, é um grande prazer em tê-lá aqui no Rillismo. Para que os leitores te conheçam melhor, conte-nos um pouquinho sobre você.
Rô: Sou escritora, gaúcha, mãe, leitora, cristã. Meio paranoica, meio antissocial, cheia de pensamentos que orbitam entre a luz e a escuridão


2- Como e quando você começou a escrever? Quando você percebeu que levaria sua carreira como escritora a sério?
Rô: Comecei a escrever ajudando um amigo a fazer um artigo cientifico, em seguida passei a ajudar professores a pesquisar conteúdo para seus livros, depois comecei a redigir discursos, elaborar conteúdo para outros autores, passando a ser ghost writer. Em 2010 comecei a escrever para mim mesma e assim surgiu a minha escrita particular.


3- Depois de pensar numa estória, por onde você começa a desenvolvê-la?
Rô: Titulo, personagem e enredo, depois o clímax e o fim.


4- O que é mais difícil, escrever a primeira ou a última frase?
Rô: A última.


5- Mas vamos falar um pouquinho sobre Diário de uma escrava, recentemente publicado pela DarkSide Books. O que o leitor pode esperar ao abrir o exemplar (que está lindo de morrer)?
Rô: Medo, desespero, morte, estupros e a realidade. Um aviso, um alerta.


6- Terminei a leitura recentemente e a sensação que tive foi dilacerante. Lendo já foi terrível presenciar as atrocidades que Estevão fez, mas como foi para você escrever?
Rô: Foi tenso, mas foi tranquilo, era uma missão a cumprir.


7- Quais dificuldades você passou no processo de escrita do livro?
Rô: Nenhuma, foi um processo longo, bem cronometrado o que fez ficar bem tranquilo.


8- Você fez uma vasta pesquisa antes de conceber Diário de uma escrava, qual caso mais se parece com o que Laura passou?
Rô: Todos tem um pouco da Laura, todos foram igualmente cruéis.


9- A pergunta que não quer calar. O livro termina com a introdução de um personagem, isso por indicar que teremos uma continuação a caminho?
Rô: Sim. Se chama Cicatrizes da Escravidão.


10- Mas mudando de assunto, quais são seus autores favoritos e os que te influenciaram?
Rô: Tenho uma gama variada de preferências: Stephen King, Ruth Rendell, Illana Casoy, Patricia Highsmith.


11- Atualmente está trabalhando em algum projeto? Se sim, poderia nos falar um pouco mais?
Rô: Estou escrevendo meu sétimo livro, sobre crianças psicopatas e mulheres que matam por amor.


12- Quais seus sonhos e objetivos como escritora?
Rô: Deixar uma mensagem útil com meus livros. Informação, alerta e divertimento unidos.


13- Rô, me tornei fã de seu trabalho e gostaria que todos a conhecem e lessem Diário de uma escrava. Deixe um recado para seus leitores.
Rô: Meu mais sincero obrigada, vocês são minha mola motivadora.
Leiam sempre e de TUDO, não se limitem a um gênero, conheçam novos autores, de todos os lugares, aventurem-se na literatura e todas as suas formas. Ler é viver varias vidas.


Conheça Diário de uma escrava:




Título: Diário de uma escrava
Autor (a): Rô Mierling
Páginas: 240
Editora: DarkSide Books
Skoob || Encontre || Resenha
Sinopse: Laura é uma menina sequestrada e jogada no fundo de um buraco por alguém que todos imaginavam ser um bom homem. Ela vê sua vida mudar da noite para o dia, e passa a descrever com detalhes sinistros e íntimos cada dia, cada ato, cada dor que o sequestro e o aprisionamento lhe fazem passar. Estevão é homem casado, trabalhador, pai de família, mas que guarda em seu íntimo uma personalidade psicopata. Ele percorre ruas e cidades se apossando da vida de meninas ainda muito jovens, pois dentro de si uma voz afirma que é dele que elas precisam. Mergulhando fundo nessa fantasia, ele destrói vidas, famílias e sonhos, deixando atrás de si um rastro de dor e morte.
Narrado em parte em forma de diário, o livro acompanha mais de quatro anos da vida de Laura em um buraco embaixo da terra, período em que algo dentro dela também se modifica de uma forma inimaginável em busca da única maneira para sobreviver.

12 comentários:

  1. Nossa, que legal a entrevista, as perguntas ficaram bem objetivas, assim como as respostas foram ótimas também, de fácil compreensão é claro. Já li muito a respeito do livro e estou cada vez mais empolgada para poder conferir também. E que legal que ela entrou em contato agradecendo sobre a resenha...
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  2. Vou comprar este livro ainda esta semana!Depois desta entrevista e da tua resenha fiquei megs curiosa para saber mais a respeito e os próximos livros parecem ser bem reais tbm!parabéns pela entrevista é maravilhoso conhecer mais os autores e saber o que eles esta planejando para o futuro!

    ResponderExcluir
  3. Como tenho visto sobre esse livro por aí e agora entendo o porque. Que diferente a forma como a Rô começou sua trajetória na escrita. Adorei toda a entrevista, mas alguns pontos realmente me conquistaram de vez: o conselho para que os leitores se aventurem por todos os gêneros (concordo plenamente com isso) e o livro que está escrevendo sobre crianças psicopatas (gente, como isso me causa medo!!! heheh) Adorei tudo.

    *☆* Sorteio rolando no blog. Participem. *☆*

    ResponderExcluir
  4. Sabe que descobri a pouquíssimo tempo que ela era brasileira e fiquei bem orgulhosa. Adorei ela falar que deixar uma mensagem útil par aos leitores, além do prazer da leitura, é fundamental. Todo sucesso do jundo para ela.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Antes mesmo de ser lançado pela DSB eu já queria ler o livro da Rô, perdi a oportunidade de ler tempos atras no Wattpad ( raiva) mas em abril estarei eu lendo se Deus quiser! rs
    Eu já li uma entrevista da autora e amei tanto qto esta e eu faço exatamente como a mensagem que ela deixou, leio todos gêneros (não sou preconceituosa)rs mas claro que que tenho meus favoritos, mas só os tenho pq ousei ler outros! Parabéns pela entrevista.

    ResponderExcluir
  6. Muito legal a entrevista, simples e direta,e eu to querendo muito esse livro,interessante saber que haverá uma continuação dele
    Sucesso para o blog e a autora!

    ResponderExcluir
  7. Oi Stéfani, tudo bem?
    Desde que a Darkside lançou esse livro estou doida de curiosidade para ler, mesmo sentindo medo de visualizar todas as atrocidades que Estevão faz com a Laura, me parece ser um livro bem intenso e real. Adorei conferir a entrevista e a autora me pareceu bem inteligente e simpática. Desejo todo o sucesso do mundo para ela!

    Beijos! ♥

    ResponderExcluir
  8. Olá amore,
    Esse blog é uma das lindezas da internet.
    Esse livro é um dos que já estão em minha lista de desejos a algum tempo e a cada comentário e resenha que leio dele, minha vontade aumenta ainda mais.
    Adorei a entrevista, excelente!
    Ameiiii a entrevista, parabéns!
    Beijoka!

    ResponderExcluir
  9. Olá!!
    Conheci esse livro na época que foi lançado e lembro que rolou mt bafafa uns amaram e outros odiaram,ainda não li mas confesso que tenho uma vontadezinha de realizar essa leitura e conhecer um pouco da Laura que me lembrou um pouco um caso americano!!
    Gostei bastante da entrevista e pra quem leu e amou devem estar comemorando um segundo livro por aí..:)

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/2017/03/resenha-ao-seu-encontro-abbi-glines.html#comment-form

    ResponderExcluir
  10. Essa foi uma das entrevistas mais perfeitas e completas que já tive a oportunidade de ler. Eu participei de algumas divulgações quando a obra ainda estava sendo publicada no Wattpad, se não me engano, e desde então sempre achei muito impactante tudo o que foi escrito pela Rô. Nem imagino como reagiria durante a leitura, mas fiquei muito curiosa para descobrir.

    Beijos,
    Fernanda Goulart

    ResponderExcluir
  11. Oiee, estou ansiosa para conhecer a escrita da autora e pelo visto ela é um amorzinho! da pra ver que ela fez um enorme trabalho por traz da construção de seu livro o que nos garante uma leitura bem estruturada!

    Bjs Jany

    www.leituraentreamigas.com.br

    ResponderExcluir
  12. Oie
    uau que entrevista rápida haha a autora é bem objetiva né? Gostei muito do enredo do livro desde que lançou e com certeza quero ler em breve, a edição está linda e fico feliz de ver mais uma autora nacional na editora

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir