08 dezembro 2016

[Claquete] Série - 3%


Sinopse:Em um futuro pós-apocalíptico não muito distante, o planeta é um lugar devastado. O Continente é uma região do Brasil miserável, decadente e escassa de recursos. Aos 20 anos de idade, todo cidadão recebe a chance de passar pelo Processo, uma rigorosa seleção de provas físicas, morais e psicológicas que oferece a chance de ascender ao Mar Alto, uma região onde tudo é abundante e as oportunidades de vida são extensas. Entretanto, somente 3% dos inscritos chegarão até lá.

Título: 3%
Lançamento: 25 de Novembro de 2016
Temporadas: 01
Duração: 47min
Gênero: Drama, Ficção científica 
Exibição: Netflix

Uma sociedade dominada por pobreza e miséria, somente aqueles que possuem o mérito desfrutam da fartura que o mundo tem a oferecer. O mundo funciona assim desde que o casal fundador criou o Processo, onde nele, são avaliados jovens de 20 anos para verem se possuem capacidade de irem ao Maralto e viver com abundância. Tem sido assim por anos, e não demostram indícios que as coisas serão diferentes, mas aqueles menos favorecidos que não passaram no Processo, buscam uma chance de terem uma vida melhor, e com isso, se aliam a Causa, com proposito de destruir o Processo e terem um mundo onde todos possam desfrutar da abundância.

"Um mundo dividido em dois lados
um farto e  um escasso.
Entre eles, um processo de seleção"

Ano 104 do Processo, os jovens saem de suas casas em busca do sonho de uma vida melhor, o sonho de ser um dos 3%, mas dessa vez as coisas serão diferentes, a causa conseguiu infiltrar agentes entre eles, ninguém sabe quem são, mas cada um fara o que for necessário para ser selecionado, e assim, cada um mostra sua verdadeira natureza.

"Eu só fiz lá que vocês também vão fazer, e vão ter que fazer, só isso. E o mais importante, de tudo isso, se você continuarem se achando tão superiores assim, vocês vão perder, e vão perder pra mim e pra quem sabe o que está em jogo aqui de verdade."

3% é a primeira série brasileira produzida pela Netflix, nela somos apresentados ao um mundo distópico separado por dois lados, aqueles que passam fome, sede, frio, medo, e aqueles que possuem tudo. A premissa é relativamente simples, onde um grupo com mil jovens de 20 anos fazem provas no Processo para mostrar que merecem morar do outro lado. Acho que o maior problema na série é ela não apresentar nada novo.

Temos um grupo de jovens que lutam entre si para passar nas provas, um governo totalitário que oprime a população, uma causa rebelde querendo destruir esse governo, e muita tecnologia. Esses elementos já são bem conhecidos em Jogos Vorazes, Divergente, Meze Runner, etc. Não vou dizer que ela é ruim, pois não é, mas também não é uma série que nos envolve por completo, e no meu caso, os inúmeros furos no roteiro me afastaram cada vez mais.


Os personagens da estória foram muito bem desenvolvidos, sendo um destaque maior para Michele, Joana e Rafael.

Michele entrou no processo buscando vingança por seu irmão que foi morto no ano do Processo dele, já Joana cometeu um crime lavando-a a fugir, e ali, ela sabia que ninguém a encontraria. Rafael, por sua vez, foi um ignita por boa parte da estória. Ele chegou entre os participantes mostrando que não está ali a toa, e faz o que é necessário para passar, principalmente passar por cima dos outros.

Algo que gostei bastante foi a diversidade do elenco, vemos a completa mistura brasileira, e não se mostra nenhum preconceito. Vemos asiáticos, brancos e negros ocupando lugares de alto poder aquisitivo, reforçando ainda mais a premissa que tudo é conseguido através do mérito. Ai entramos em outro ponto forte da estória, o mérito. "Ou você possuí, ou você não possuí". Isso é reforçado por toda a estória, mas o que vemos são pessoas fazendo de tudo para passar, até mesmo, partir para trapaças e violências, além é claro, aos poucos os participante irem percebendo que o Processo é injusto.


Esse Processo pode muito bem ser um reflexo da nossa atual sociedade. Pessoas com muito, e outros com tão pouco. Governo corrupto que tenta oprimir a população com falsas esperanças de uma vida melhor. Pessoas chegando ao seu extremo para ter um futuro melhor, e em casos assim, até mesmo passar por cima de outros, e ainda assim, considerar-se certo, ou justo, porque são merecedores. É gritante esses aspectos, e, até mesmo chocante. É uma sociedade fictícia e distópica, mas que remete a nossa atual realidade.


Mesmo com todas essas reflexões senti falta de muitas coisas, como o fato de sempre estar frisando que a pobreza é predominando no Continente, mas ao mesmo tempo, não é mostrado muita coisa deixando a cargo da imaginação do espectador. Também nos é apresentado muita tecnologia, com provas bem elaboradas, e até mesmo, a capacidade de fazer uma pessoas deficiente voltar a andar, mas eles não conseguem identificar pessoas com identidade falsa. Fora outros furos que vamos vendo ao decorrer da estória.

A fotografia ficou muito boa, com cenas claras e limpas nas partes fartas, e sujas e pesadas nas partes de escassez. A trilha sonora também foi muito bem posicionada deixando-nos tensos e ansiosos nas partes certas. Nesses aspectos foi tudo muito bem sucedido.


No geral 3% é um bom começo, mas tem muito a melhorar ainda. Mesmo com o final dando um gancho para a segunda temporada, que aliás, já foi confirmada, não fiquei com aquela curiosidade de ver o que vem a seguir. Espero mesmo que os erros sejam concertados, e assim, talvez, trazer algo mais inovador nos próximos episódios. Recomendo aqueles que estão curiosos, a assistirem de mente aberta e sem pré julgamentos, ela não trás nada de inovador, mas possuí uma estória que envolve a sua maneira.



14 comentários:

  1. Eu estou orgulhosa demais de ver uma série brasileira ser produzida pela Netflix e ainda mais essa que está sendo muito elogiada

    Como você disse, ainda temos muito o que melhorar. Tem defeitos, mas é um excelente ponto de partida.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oie...
    Não sou muito de assistir séries, mas, fiquei bem tentada a assistir essa! Achei legal dos autores mostrarem esse lado desigual do mundo, onde alguns tem pouco demais e outros muito demais... Acho que é um tópico interessante a ser trabalhado.
    Pretendo assistir!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Ahhhh, finalmente entendi! Hahaha. Ainda não assisti à série, mas pretendo. Não tive tempo e estava curiosa para saber qual era o plot. Parece bem interessante e terrivelmente próximo do que vivemos, pois nossa sociedade já é assim: 3%, senão menos, tem todo o monopólio nas mãos enquanto nós, pobres mortais, bancamos tudo à custa da própria saúde e vida.

    Beijos!
    www.myqueenside.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá Stéfani,
    Já assisti a primeira temporada e foi uma sensação incrível. Achei a série muito boa e não senti falta do que você sentiu, acho que tudo foi na medida certa e curti bastante essa questão da miscigenação que é apresentada, o que reforça o mérito, como você disse.
    Mas, nesse seriado, temos a impressão que a meritocracia é algo bom e muitos creem nisso até aparecer a resistência.
    Estou bem curiosa para ver a segunda temporada.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  5. Eu estou completamente dividida em relação a essa série. Meu melhor amigo ficou um tempo insistindo para que eu assistisse (assim como diversas outras séries, hahah ><), mas sua resenha me deixou em dúvida, pois essa falta de inovação é algo que me enjoa rápido. O que eu mais amo em uma série são aquelas cenas que me deixam embasbacada, sem acreditar no que está acontecendo. Mas, de qualquer forma, fiquei impressionada com os assuntos abordados no enredo da série e fiquei curiosa por saber que eles se aproximam tanto da nossa realidade, infelizmente. Vou guardar a indicação e, quem sabe, tente assistir algum dia. Espero gostar ♥

    Beijos,
    Fernanda Goulart
    Psiu, vem ler! | @psiuvemler

    ResponderExcluir
  6. Oie
    meus amigos só tem falado dessa série, parece ser muito interessante, fiquei bem curiosa, o enredo está chamativo e diferente, bela dicas e bela resenha

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi, Stéfani!

    Já li várias resenhas positivas sobre essa série e estou ansiosa para conferir! No momento estou assistindo outras duas séries, então só poderei assisti-lá quando terminar essas se não vou ficar completamente perdida (mais do que já estou, haha). Amo todo esse rumo das distopias, e uma brasileira é novidade para mim. Ansiosíssima!

    Sucesso com o blog sempre!
    Beijos, Belle.
    floraliteraria.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Adorei o post!! Eu já li comentários super negativos sobre a série, mas também li alguns positivos que me deixaram curiosa. Já lá fora, parece estar fazendo um super sucesso. Quero assistir, mas não sei quando farei isso. Espero também que esses furos no enredo sejam concertados na segunda temporada.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Essa série já está na minha lista e estou bem curiosa para assistir. Apesar do lado negativo que você pontuou, isso não diminuiu minha vontade de assistir, afinal todos temos opiniões diferentes, mas espero sinceramente não achar o que você achou, se não vou ficar sem vontade de continuar também hahaha.
    Beijos,
    Nay
    Traveling Between Pages

    ResponderExcluir
  10. Olá!!

    Eu ainda não assisti a essa série, mas estou adorando poder conferir as opiniões de quem já assistiu. Gostei dos seus comentários e entendo que ainda falta muito para série melhorar, acho que todos estão unânimes quanto à isso.
    Mas confesso que fico orgulhosa com esse passo dado e acho que 3% é só o começo, quem venham mais.

    Ingrid Cristina
    Plataforma 9¾

    ResponderExcluir
  11. Eu fico contente em ver a produção cultural brasileira. Isso por si só já valeria a pena para dar uma chance para a série...
    Acontece que eu tenho a sensação com esse série que normalmente tenho com os livros distópicos - parece que a ideia é genial demais e a execução, o desenrolar fica a desejar...
    Ainda não decidi se quero ou não ver a série, mas quem sabe a segunda temporada chegue me convencendo, né?
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    É muita coincidência eu ter me interessado, essa semana, em olhar essa série. Mas, confesso que não gostei e o que mais me incomodou foi o áudio, pois achei as falas e emoções das pessoas muito falsas. É claro que temos que apoiar as produções brasileiras, porém acredito que poderiam ter se empenhado mais, tanto no roteiro como você citou, como nas características dos personagens.
    Não pretendo continuar assistindo.

    Abraços, Lara.
    Psiu, Vem Ler!

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    Eu confesso que não tenho o costumo de ver series, mas eu vi o trailer dessa e fiquei bem curiosa, porque a premissa é interessante e a produção parece estar ótima. É uma pena que tenha tantos furos, isso é chato, mas ainda sim parece ser uma boa série e eu espero ver ela algum dia.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  14. Oie,
    Não é questão de preconceito por ser brasileira sabe? Mas, logo no primeiro ep vi que tinha vários furos. Claro, não posso deixar de parabenizar os autores e direção dessa série. O que me instigou foi haver dois lados, e como vc disse n é algo que surpreende, ao contrário, é previsível. Por isso não dei continuidade.
    Tenho a mesma linha de pensamento que vc.
    Bjs,
    Amanda M.

    ResponderExcluir