25 novembro 2016

[Resenha] No meio do caminho tinha um amor - Por Matheus Rocha



Título: No meio do caminho tinha um amor
Autor (a): Matheus Rocha
Páginas: 176
Editora: Sextante/Arqueiro
Skoob || Encontre

Sinopse: 'Eu achava que o amor existia, mas não era pra mim. Você foi a prova que eu estive errado por muito tempo!' – Matheus Rocha. Às vezes, a gente insiste em viver um relacionamento que já chegou ao final faz tempo. Tentamos resistir, fazer de tudo para durar mais, lutando para trazer de volta os momentos mágicos do início. Mas, quando o amor acaba, no lugar do conforto e do carinho que existiam só restam feridas que vão doer por um bom tempo e deixar cicatrizes que não desaparecerão. Porque o amor nem sempre é para sempre. Com o fim vem a tristeza, a saudade, a mágoa, o desespero e a vontade de nunca mais sentir aquela dor. Aí fechamos as portas ao perigo de sermos machucados outra vez, mas também à chance de sermos amados de novo. Um belo dia, quando as lágrimas já secaram e nos esquecemos do desconforto, com muito cuidado abrimos uma fresta só para ver a vida lá fora. E, assim como um raio de sol que entra por qualquer brecha, de repente uma vontade de recomeçar nos invade e tudo volta a fazer sentido. E, sem nem saber como, no meio do caminho avistamos novamente o amor – e a certeza de um novo começo!


"Talvez o amor seja a loucura de não saber se você faz o outro feliz, mesmo quando essa é a sua maior vontade."

A vida é composta por relacionamentos de todos os tipos. E quando chegamos na vida adulta é inevitável encontrarmos alguém que mexe com nosso coração. Alguém que nos faz desejar uma maior proximidade, uma vida em comum. Porém, esses relacionamentos também acabam. E achamos que nunca mais encontraremos um novo amor. Mas quando a poeira baixa, as coisas entram em perspectiva, percebemos que no meio do caminho pode sim haver um novo amor.

E no livro No meio do caminho tinha um amor, encontramos alguém que fala justamente sobre isso. Por meio de crônicas, muito bem construídas, Matheus Rocha nos fala sobre o fim de um relacionamento e todas as dores que isso nos traz. Depois, nos fala sobre o meio, aquele momento em que vemos que a perda do ser amado não é o fim do mundo e que apesar de termos o coração esmigalhado conseguiremos sobreviver, mesmo que sozinhos. E por fim, vem o começo, aquele temido e ao mesmo tempo esperado recomeço, onde percebemos que é possível tentar outra vez, que é possível  amar de novo, quando voltamos a sentir todo o amor, de uma forma diferente, talvez mais madura, talvez mais contida, o começo, quando nasce novamente a esperança.

"Diante desse nosso final inegável, quero dizer que tentei de tudo. Fiz tudo que estava ao meu alcance. Ou melhor, fui além. Já nem lembro mais em que momento da nossa história deixei de ter um limite. Uma barreira. Uma demarcação que dissesse que dali em diante não iria mais, não daria nem mais um passo."

Através dessa obra criativa e cheia de sentimentos, nos identificamos a cada texto e percebemos que estamos passando, ou já passamos, por momentos como esses em nossa vida, e ao terminarmos essa obra temos certeza de que o autor traduziu todos os nossos sentimentos nesse livro delicado e torcemos para que ele nos traga outros livros com mais crônicas belas como estas.

"A saudade queima, sabe? A saudade é tão forte que é um sentimento quase físico. Não é só uma memória. Não são apenas pensamentos. São mãos que apertam o peito, a garganta, que cutucam os olhos só pelo prazer de ver as lágrimas jorrarem feito cachoeira."




Eu não tenho muito o costume de ler livros de crônicas, porém, assim que este foi lançado ele foi tão aclamado, tão comentado, e como eu gosto muito de textos que falem de amor eu resolvi ler, e não me arrependi. A medida que ia virando cada página dessa obra, ia me identificando com muitos trechos, e alguns pareciam feitos exatamente para mim, enquanto parecia que o autor falava diretamente para o coração de quem estava lendo. Mas confesso que li ele de uma forma rápida, ansiosa para descobrir o que vinha pela frente, mas ao terminá-lo, me dei conta de que esse é um livro daqueles que devem ser degustados, lido aos poucos para absorvermos cada palavra que está sendo dita.

O que mais me chamou atenção em toda a obra foi a construção dos textos. O autor escreveu todos de uma maneira aleatória mas ao mesmo tempo todos parecem ser interligados, contando uma história dos sentimentos. Além disso, achei no livro várias partes de reflexão, mas que não pareceram forçadas e nem clichês.

Por outro lado, essa certa aleatoriedade dos textos em alguns momentos acabou me incomodando e alguns não tiveram forte significado para mim, mas isso ocorreu com poucos e eu não diria que deve ser considerado como um ponto extremamente negativo.

Ao contrário de um livro de ficção, não há muito o que falar a respeito desse livro pois acredito que a experiência será única para cada um que conhecê-lo, e, para cada fase da sua vida. É um livro daqueles que podemos manter na cabeceira da cama e lermos em algum momento um dos textos para sabermos que alguém passou pelo mesmo que nós, para tentarmos entender o incompreensível ou até mesmo para termos uma dose de esperança, tão necessária em alguns dias. Deixo essa recomendação para todos aqueles que já amaram ou que amam, e deixo abaixo mais alguns dos trechos do livro que me marcaram.



Quotes 

"Às vezes me pergunto aonde as nossas diferenças ainda vão nos levar. Mas tenho medo do fim. Tenho medo do “nunca mais” ou até mesmo de um “até logo”, de um tempo que possa não ser suficiente para trazer você de volta."


"Talvez eu não só te ame tanto, como tenha um medo absurdo de perder você. De ver você escorrer entre os dedos, de não ter braços para fazer você caber no meu abraço, de não ter o gosto do beijo certo para fazer você querer me beijar sem parar, sem precisar respirar, sem sequer pensar em sair daqueles segundos que deveriam ser minutos, horas, dias, meses e anos que eu quero passar ao seu lado. Te amo."

"Descobri, com o passar das minhas noites em claro, que o amor é loucura. É falta de sanidade. De sensatez. De medidas. O amor não reconhece espaços, não se rende a obstáculos, fronteiras, não olha para os lados. Ainda que existam outros sete bilhões de pessoas no mundo, escolhi estar aqui. Aqui imaginando seu rosto ao dormir, com expressão de paz, com cara de quero mais. Quero mais você. Quero mais a gente. Quero mais dias de felicidade."


"É isso. Já não me resta mais nada a dizer. Acho que cabe um último agradecimento por todas as vezes que você me deu asas. Que me fez voar, ainda que sem tirar os pés do chão. Depois você me tirou o chão, mas eu já não tinha mais asas. Não tem problema. Eu flutuo. Porque um coração tranquilo é leve! Saio dessa relação com a consciência tranquila de que fiz o que pude. Dei o meu melhor. O resto são as histórias que a gente vai contar por aí. Ou fingir esquecer."


"Acho que amadurecer é meio isto: perder algumas pessoas pelo caminho, pela estrada. Jurar que vamos marcar qualquer coisa, um cinema ou um chope no fim de semana, um barzinho, uma viagem, um encontro, um show, nada. É isso. Nunca marcamos nada. Nunca fazemos nada. Nunca mais a gente. Nunca mais a nossa amizade. Nunca mais a sua presença que já era necessária na minha vida. Nas minhas horas. Nas minhas noites de insônia."

"Entendi que dar amor, carinho, afeto e atenção não é errado. Não é pecado dar ao outro aquilo que você gostaria de receber. No fim, é só o seu jeito. É só você sendo você mesmo. Se o outro lado, se a outra parte, amigo, não sabe receber afago, que ela lide com suas próprias frustrações. Não adianta mudar nossa essência por algo que não deu certo, por alguém que não vale a pena."

"O amor, no fim das contas, é um imenso gesto de amizade. Não são apenas mãos dadas, beijos e corpos colados, suados, dividindo prazer. São momentos em silêncio, sem dizer nada, mas compartilhando uma vida inteira, repleta de perdas e ganhos só com um simples encontro de olhar."

11 comentários:

  1. Olá
    Já li algumas resenhas a respeito desse livro e tenho uma grande curiosidade para conferir, por conta dos comentários positivos que leio. Não é um gênero que eu leia com freequencia, mas isso não quer dizer que não goste. Deve ser interessante, acredito eu, pela parte da identificação dos textos com o leitor e isso é muito pessoal né?! Amei os quotes que você colocou aqui, e fiquei com ainda mais vontade de fazer essa leitura.
    Beijos. Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    O título e a capa chamou minha atenção e gostei do que vc disserta sobre ele, eu gosto de crônicas. Taí, gostaria muito de ler.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Olá
    Eu não posso negar que quando foi anunciado o lançamento dessa obra, os fãs desse escritor foram a loucura rsrs. Eu particularmente não o conhecia e por isso foi logo entrar em seu insta e vi o quanto de seguidores o mesmo tinha. Não sou muito fã de Crônicas tmbm, mas eu gosto de tirar um tempo e ler algumas aleatórias na net. Sobre a arte do livro, eu não tenho do que reclamar pois sua capa e miolo estão divinos. Até mais ver
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Olá!! :)

    Eu não conhecia este livro mas ainda bem que gostaste!! :) Confesso que, tal como tu, não sou grande fa de cronicas e afins..

    Mas adorei a capa e gosto desse tipo de ligação entre eles (aparentemente aleatória, mês depois..)! :) ahah Bem, que bom que a experiencia e assim tao reconfortante!! :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  5. este livro está dando o que falar mesmo. Sou como você de não ler livros de crônicas mas acho que estes livros devem ser lidos aos poucos, quando precisamos de inspirações e sei que a edição deste livro está maravilhosa mesmo, e é de emocionar.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.blogandolivros.com

    ResponderExcluir
  6. Apesar de adorar livros que falam sobre o amor, não sou fã de crônicas. Infelizmente é muito difícil que eu me identifique com textos do gênero, aliás tenho problemas com qualquer tipo de texto curto. Fiquei em dúvida aqui, achei muito interessante a forma como a obra foi construída, falando do fim, do meio e do começo/ recomeço de relacionamentos, mas tenho muito receio de não conseguir me envolver de verdade com ela. Os quotes são lindos, principalmente os quatro últimos.

    ResponderExcluir
  7. Olá
    Ja vi muitos elogios sobre esse livro, e a cada resenha a vontade de ler so aumenta.Assim como você vi muitas pessoas falando que se sentiram conectadas, sentiu como se o autor estivesse falando com ele, e acho isso incrível.A abordagem desse livro é interessante, eu quero muito poder ler, por que livros que falam de relacionamento de uma maneira digamos assim um tanto pessoal me agradam muito. Beijos ♡

    ResponderExcluir
  8. Oi!
    Não leio muitos livros de contos e crônicas, mas gosto muito da premissa desse livro, pois esse livro parece ter sido muito bem construído. Gostei muito da sua resenha e entendo que essa aleatoriedade pode ter incomodado, pois me sinto assim também com algumas obras que leio.
    Gostei de saber que é uma obra para ficar na cabeceira.
    Vou anotar a dica e torcer para que eu goste.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem?
    Eu confesso que fiquei muito animada quando vi que esse livro ia ser lançado, porque achei o título otimo. Mas nao costumo ler esse gênero e por isso acabei não indo atrás do livro. No entanto, lendo sua resenha me ajimei, acho que iria gostar muito, pois o autor parece ter escrito bons textos mesmo.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  10. Eu jurava que era estilo livro de autoajuda, gostei de saber que a obra é de crônicas, eu adoro! Faz tempo que não leio uma obra do tipo. Gostei bastante do tema retratado, fiquei curiosa para conferir.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  11. Oi Tamara, tudo bem?

    Esse livrinho é super fofo e ainda esta na lista para ser lido. Sua gentileza em ter me enviado e suas concepções a respeito fará com que eu leia com mais carinho ainda.

    Amei sua fala, quando ressalta que "acredito que a experiência será única para cada um que conhecê-lo"

    Parabéns pela sensibilidade das palavras! Sou sua fã <3

    ResponderExcluir