25 outubro 2016

[Tocando o Terror] Ultra Carnem - Um pacto de sangue com o terror nacional



Quem me conhece sabe que sou completamente apaixonada por literatura nacional. Então, imaginem minha felicidade quando fiquei sabendo que uma das editoras que mais admiro está começando a investir nos nossos talentos. É um grande passo, tanto para a DarkSide, como também para a valorização do terror nacional, visto que a maioria dos livros em destaques do nosso pais são de romances. É bem gratificante e espero poder conferir em breve o que essa nova fase irá proporcionar a nós, leitores e amantes do terror. E não para por ai, tem mais dois autores nacionais que estão ingressando nessa parceria. Aguardemos as novidades.





Era um encontro inevitável. De um lado, a Caveira querendo publicar revelações do terror nacional. Do outro, um farmacêutico carismático com um toque de “O médico e o monstro” desejando dar voz as possibilidades sombrias que corriam em suas veias.
O pacto foi selado em latim e da união entre Cesar Bravo e a editora mais sombria do mercado nasceu um livro visceral. ULTRA CARNEM expande a sua obra mais popular, com quatro histórias que despem o irreal e tem como elo um olhar sarcástico de quem observa o mundo e compreende que na disputa entre o Céu e o Inferno nós somos o prato principal. Narrativas insanas, repletas de pactos, demônios, conversas capciosas, sangue, socos na boca do estômago e... bom, a gente não vai contar tudo.

Só o que podemos revelar é que ULTRA CARNEM expande em muito a mitologia criada por Cesar Bravo, dando detalhes assustadores sobre a infância e a obra maldita de Wladimir Lester, o estranho menino pintor. Além disso, o autor mostra até onde vai a fome de um homem desesperado pela fama ou por uma vida mais digna por direito. A caminhada segue sem pudores expondo a fragilidade de cada um de nós. Por fim, o leitor fica com a sensação de que nós, humanos, não devemos bancar o esperto. E que não existe a possibilidade de enganarmos o céu e o inferno.

A incursão de Bravo na literatura de horror aconteceu bem cedo, influenciada por sua personalidade e gosto pessoal. Mergulhado nos livros, nos filmes ou na arte em geral, não importava: essa atmosfera macabra esteve sempre presente. Em meados de 2011, abraçou o medo como matéria prima e decidiu dar início a uma carreira na literatura. Após autopublicar antologias e romances na Amazon, ele foi ganhando cada vez mais visibilidade e se tornou querido e admirado entre os fãs de terror nacional. Em 2013, foi premiado no concurso de Novos Talentos da Literatura realizado pela FNAC.
Cesar é um admirador e seguidor dos grande mestres, devoto de Edgar Allan Poe e H.P. Lovecraft. Com uma voz única e muito brasileira, o terror nacional volta a respirar na pele da nova geração de autores e leitores sedentos por histórias que dêem voz a nossa identidade, mas que nos levem muito além da carne.





Ultra Carnem expande em muito a mitologia criada por Cesar Bravo, dando detalhes assustadores sobre a infância e a obra maldita de Wladimir Lester, o estranho menino pintor. Além disso, o autor mostra até onde vai a fome de um homem desesperado pela fama ou por uma vida mais digna por direito. A caminhada segue sem pudores expondo a fragilidade de cada um de nós. Por fim, o leitor fica com a sensação de que nós, humanos, não devemos bancar o esperto. E que não existe a possibilidade de enganarmos o céu e o inferno.





Um comentário:

  1. Olá!
    É maravilhoso saber que uma das melhores editoras brasileiras da atualidade está começando a investir em autores nacionais. A primeira autora nacional que soube (meses atrás) que publicaria pela Dark foi a Rô Mierling.
    Ainda não sei o que esperar da obra mas posso dizer que essa capa ficou maravilhosa <3
    Parabéns e muito sucesso para o autor. É um passo e tanto!
    Abraços!
    Venha para o Lado Escuro 💀

    ResponderExcluir