05 outubro 2016

[Resenha] A mais pura verdade - Por Dan Gemeinhart



Título: A mais pura verdade
Autor (a): Dan Gemeinhart
Páginas: 219
Editora: Novo Conceito

Sinopse: Em todos os sentidos que interessam, Mark é uma criança normal. Ele tem um cachorro chamado Beau e uma grande amiga, Jessie. Ele gosta de fotografar e de escrever haicais em seu caderno. Seu sonho é um dia escalar uma montanha.Mas, em certo sentido um sentido muito importante , Mark não tem nada a ver com as outras crianças.Mark está doente. O tipo de doença que tem a ver com hospital. Tratamento. O tipo de doença da qual algumas pessoas nunca melhoram.Então, Mark foge. Ele sai de casa com sua máquina fotográfica, seu caderno, seu cachorro e um plano. Um plano para alcançar o topo do Monte Rainier.Nem que seja a última coisa que ele faça. A Mais Pura Verdade é uma história preciosa e surpreendente sobre grandes questões, pequenos momentos e uma jornada inacreditável.
O protagonista é Mark, uma criança que se sente diferente das outras, todos o olham com desprezo ou com pena, e ele odeia isso, assim como não gosta do tempo, pois a cada minuto ele é tomado pelo câncer.


''E eu não precisava de ninguém para ir comigo''
Mark está cansado disso, de não ser uma criança normal e precisar ir a fisioterapias e tomar remédios. Decide fugir, com uma máquina fotográfica, caderno, caneta e o melhor cachorro do mundo, Beau, seu fiel protetor, apenas com passagem de ida e um plano perfeito para que ninguém o ache.

O rumo dele é alcançar o topo do Monte Rainer, um sonho que vai fazer Mark chorar, sofrer, refletir, se arrepender, mas sempre seguindo em frente, junto com Beau.

''Fechei a porta e não olhei para trás nem uma vez. Não me preocupei com a chave. Talvez eu nem voltasse''




A mais pura verdade é um daqueles livros leves, que irão te envolver instantaneamente e lhe fazer chorar. Uma boa leitura, mesmo com seus míseros pontos negativos, a maioria decorrente das grandes expectativas.

''Mesmo a muitos quilômetros de distância, um amigo ainda pode segurar sua mão e estar ao seu lado''
Iremos acompanhar a narrativa de Mark e Jessie, a melhor amiga do garoto que nos contara sua preocupação com o desaparecimento do amigo e também  a dúvida de contar ou não os país do garoto onde ela acha que Mark está. Sua narrativa foi uma bela escolha, os capítulos se alternavam entre Mark e Jess, o que foi algo admirável e que proporciona momentos de adrenalina e sossego.

Mark está cansado do rótulo de ''menino com câncer''. A doença foi tratada de maneira muito superficial, Dan Gemeinhart se preocupou mais com os sentimentos do personagem do que sua doença, o que fez com que o protagonista deixasse de tomar remédios e mesmo assim não sofresse grandes danos.

Beau se mostrou um belo cachorro, sempre ajudando e acompanhando seu dono, era dele que Mark conseguia forças para seguir em frente. A amizade dos dois foi bem retratada e chega a tocar o leitor, diferentemente de sua amizade com Jess, que em nenhum momento me fez pensar no quesito ''melhor amigo'' para a relação dos dois, apenas como conhecidos.


A escrita do autor é completamente objetiva, mas fluída e envolvente, me fez querer abraçar o Mark e lhe dizer que ter câncer não é um problema, que ele é melhor que tudo isso. Eu me emocionei muito, sei que no final o autor fez tudo para que o leitor chore, e como sou manteiga derretida fiz com que ele cumprisse seu objetivo, se eu já estava conquistada pelo livro logo no início, depois da página 100 ele me fisgou completamente, não conseguia parar de ler, apenas pequenos minutos de pausa para não molhar o livro com minhas lágrimas, mas a vontade de saber o que iria acontecer predominava.

Mark ira arrebatar o leitor, com seu jeito inocente mas sofrido de encarar o câncer. Me fez ficar bem pensativa, muitas vezes temos dó de quem passa por algum problema, mas junto com ele aprendemos que o pior sentimento é a pena, e principalmente quando você é o alvo. Jessie foi bem superficial, o autor poderia ter um pouco mais ela.

Algo que me incomodou foi a família do personagem. Imagina o desespero de ter um filho desaparecido, misturado com o fato de que ele precisa tomar um monte de remédios? A mãe e o pai do protagonista em nenhum momento me fizeram pensar que realmente estavam preocupados com seu filho
Caixa de fotos velhas.
Bilhetinhos com palavras contadas.
Memórias de papel.
A Novo conceito está de parabéns, diagramação linda, capa que combina com o enredo, não encontrei erros de revisão, e o título faz sentido ao leitor.

Um belo drama, que retrata um personagem buscando a igualdade. Um livro com muita aventura e emoção. Não chegou a ser um suspense, apenas um minúsculo mistério, mas não é o foco do leitor no livro, e sim a amizade entre um garoto e seu cachorro, que pode mover montanhas ( ou escalar elas). Mesmo a narrativa e o enredo precisando ser mais explorados, é justamente a leveza do livro que ira fazer você se grudar a ele.

16 comentários:

  1. Olá
    Eu também já fiz essa leitura e super recomendo esse enredo. Uma coisa que também me incomodou foi a questão da família dos personagens, parece que faltou envolvimento. Ainda assim, concordo que é um drama maravilhoso. Sua resenha ficou maravilhosa e me identifiquei muito com seus comentários...
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. Olá, Maria Eduarda.
    Eu gosto bastante de livros que têm a narrativa intercalada, porque assim podemos ver a história por mais de um ponto de vista.
    Também quando tem um bichinho de estimação eu me apego mais à história, como aqui tem o Beau, acho que vou gostar bastante.
    Abraços.

    Papel, palavra, coração

    ResponderExcluir
  3. Há algum tempo que eu tenho curiosidade com esse livro mas nunca tinha visto uma resenha sobre ele. Gostei muito de saber mais sobre a história e ver alguns detalhes da trama. Gostei também de ver a sua opinião e pelas fotos a diagramação está mesmo bonita, sem falar que eu acho essa capa linda. Eu não choro com facilidade, me emociono muito mas chorar é difícil, mas não sei se seria o caso desse livro, algumas questões parecem forçadas demais, sei lá.

    ResponderExcluir
  4. Amo esta capa e leria o livro e cm certeza, choraria lindamente!!! A forma como você descreveu o Mark, me fará desejar abraçá-lo também. Amo este tipo de enredo e quero conferir o mais rápido possível!!!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá Maria Fernanda,
    Já li esse livro há um tempo e, pelo que me lembro, não achei ruim a família dele não ter demonstrado a preocupação. Aliás, não lembro nem de ter me atentado a isso!
    Apesar de não concordar contigo nesse ponto - talvez por falta de atenção - concordo com relação a todos os outros. A escrita é fluída e envolvente e também quis chorar muito com o que acontecia e abraçar Mark. Um ponto que não me agradou foi o final, achei meio aberto.
    Parabéns pela incrível resenha.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  6. Oi querida,
    Eu me lembro do lançamento desse livro. Mas nunca parei para ler a sinopse, e me arrependo por não prestar atenção nos livros.

    A sua resenha foi ótima, e me fez ver um pouco o lado da família preocupada com o garoto e a sua amiga com medo de contar o paradeiro do amigo.

    A leitura parece bem legal e instiga o leitor a continua e saber se ele realmente consegue chegar na montanha a salvo.

    Beijoss, Enjoy Books

    ResponderExcluir
  7. Oi Maria, tudo bem?
    Eu adoro histórias que tenham como protagonistas vítimas de câncer, desde que elas sejam bem trabalhadas, é claro, e esse livro parece ser o caso. Também sou extremamente apaixonada por cães, então obviamente fiquei curiosa sobre como ele irá acompanhar o menino nessa longa jornada. Com certeza eu me incomodaria também com a falta de preocupação dos pais, mas certamente deve ter algum motivo por trás disso. Espero ler um dia!

    Beijos! ♥

    ResponderExcluir
  8. Olá!! :)

    Eu não conhecia este livro, mas interessei-me! :) Primeiro, gostei do tema... Depois, tenho de concordar, a diagramação e a capa parecem estar realmente maravilhosas!! :)

    Que bom que gostaste da leitura e que tem alguma aventura e ainda um bom romance, com uam historia bem desenvolvida.

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  9. Oiee Maria ^^
    Eu adorei esse livro, e a história mexeu muito comigo, principalmente pelo protagonista ser praticamente uma criança em uma aventura com um cachorro. Os momentos tristes acabaram comigo, e eu me emocionei muito. Só fiquei um pouco cansada da frase "a mais pura verdade", pois o autor a menciona muito ao longo da história *-*
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oi!
    Eu lembro que quando esse livro estava para ser lançado, eu recebi em casa os primeiros capítulos da história e nem li eles, pois não tinha ficado muito interessada. Apesar de saber que é uma doença horrível, eu cansei um pouco de livros que tratam de personagens que tem ela.
    A relação do personagem com o cachorro deve ser muito bonita, porém acho que eu não leria. E realmente é um pouco esquisito os pais dele não parecerem nervosos com o filho que fugiu...
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/2016/10/acqua-toffana-e-de-matar.html

    ResponderExcluir
  11. Oi Maria Fernanda,
    Eu gosto de livros que mexem com o emocional, desses que a gente chora, fica com raiva, se angustia, se apaixona... É bom quando pegamos uma leitura assim, ainda mais com a escrita fluida e leve, como você disse. Vou anotar sua dica, parabéns pela resenha!
    Abraços

    ResponderExcluir
  12. Oi, tudo bem?
    Eu estava bem animada para ler esse livro, cheia de expectativas e infelizmente nem todas foram alcançadas. Mas é uma história bem bonita mesmo, também me emociono em varios momentos e acomoanhar a amizade do garoto com seu cão é simplesmente maravilhoso.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  13. Oie,
    Eu li esse livro e ele é arrebatador. As aventuras de Mark, Jessie e os problemas em relação a doença é um tanto intenso. No meio do livro eu não parava de chorar, e sendo ele uma criança, com uma vida pela frente. A escrita flui o tempo inteiro, e assim como você consegui ler rapidamente o livro!

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Oi, tudo bem? Por tudo que li na sua resenha acho que o autor tinha uma grande história pela frente mas que não soube desenvolver tão bem o principal ponto que me fez deduzir isso foi você citar que em nenhum momento sentiu preocupação por parte dos pais do garoto onde eu acho que eles deveriam e sim estar desesperados. Mesmo com esse ponto negativo fiquei curiosa para ler esse livro.
    Bjs

    ResponderExcluir
  15. Olá,
    O conjunto capa, sinopse e resenha me deixou extremamente curiosa para me aventurar nessa obra.
    Tenho a profunda certeza que irei chorar com os desafios que Mark irá enfrentar nessa busca pela igualdade e pela realização de seu sonho junto com seu fiel amigo Beau. Parece ser uma trama envolvente e que nos faz refletir alguns pontos de nossas vidas.
    A diagramação parece estar impecável!

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Oi Maria, tudo bem?
    Eu li o livro um tempo atrás e lembro que gostei muito dele, fiquei muito feliz em ver que você também gostou e que recomenda, realmente tem uma história muito linda e emocionante. É impossível não se emocionar com essa dupla de amigos né? acho lindo história que envolvam uma criança e cachorro! ótima resenha :D

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir