19 setembro 2016

[Resenha] Labirinto - Por Jim Henson e A.C.H. Smith



Título: Labirinto
Autor (a): Jim Henson e A.C.H. Smith
Páginas: 272
Editora: DarkSide Books
Skoob || Encontre

Sinopse: Frustrada por ter de cuidar do irmão caçula enquanto seus pais estão fora, a adolescente Sarah  sonha em se livrar da criança, que não para de chorar. Atendendo seu pedido, o Rei dos Duendes, personagem de um dos livros de Sarah, ganha vida e sequestra o bebê. Arrependida, a menina terá de enfrentar um labirinto e resgatar o irmão antes da meia-noite para evitar que ele seja transformado em um duende.

Trinta anos sem perder a magia. Tudo começou em um pequeno “labirinto” real na cabeça de James Maury, mais conhecido pelo nome de Jim Henson. O cartunista, músico, roteirista, designer e diretor sabia acessar como ninguém o coração das pessoas e o seu maior dom foi dar vida a seres inanimados. A nova geração pode não lembrar do seu nome, mas com certeza tem seus personagens gravados na memória: Os Muppets, Vila Sésamo, Muppets Babies e até a inesquecível Família Dinossauro. Além deste, Henson também criou fábulas como “Labirinto”, em parceria com George Lucas, filme que encantou toda uma geração quando foi lançado, há 30 anos, com David Bowie como Jareth, o Rei dos Duendes, e também responsável pela trilha sonora, e uma jovem Jennifer Connelly no papel de Sarah, a protagonista que deseja que os duendes levem Toby, seu meio irmão e – para seu espanto – é atendida. Arrependida, ela é desafiada pelo Rei dos Duendes a atravessar o sombrio Labirinto, repleto de perigos e seres mágicos.
Sarah está cansada da vida injusta que leva. Sua mãe é uma grande atriz de teatro que vive em turnês com seu namorado pelo País, enquanto ela tem que ficar com pai e sua odiosa madrasta, e para piorar, passa boa parte do tempo como babá do seu meio irmão Toby. Certa noite enquanto o casal saí, Sarah é obrigada a ficar em casa cuidando do bebê que está especialmente irritante, birrento, e chorrando sem parar. Sem paciência, Sarah deseja que os duendes levem Toby para sempre de sua vida.

Mas é claro que isso não passa de uma brincadeira, pelo menos era isso que ela imaginava. Sarah disse as palavras certas e os duendes levaram seu irmão para seu reino. Desesperada, ela quer seu irmão de volta, e assim que Jereth, rei dos duendes, aparece em seu quarto ela começa questionar e pedir que devolva-o. O rei permanece irredutível, e propõe que se Sarah atravessar o labirinto para chagar o castelo num período de 13 horas, ele devolveria seu irmão.

Ela não pensa duas vezes e vai rumo ao labirinto. Não demora para ela constatar que ele não é o que aparenta ser, tudo que se supõe revela-se errado e seus olhos podem ser seus piores inimigos, porém ela contará com a ajuda de amigos que a guiarão ao caminho certo, enquanto Jereth fará de tudo para que ela não consiga chegar a tempo. Será que Sarah vencera a disputa contra o tempo?




Cresci assistindo a sessão da tarde na Rede Globo. Perdi as contas de quantas vezes Labirinto -  A magia do tempo passou na telinha, então era mais do que óbvio que ficaria maluca pra conferir a "novelização" do filme que tanto amei na minha infância.

O filme roteirizado por Jim Henson, ganhou uma adaptação literária pelo autor britânico A.C.H. Smith. Mesmo sendo incomum, o autor é bem conhecido no gênero, e diga-se de passagem, fez um ótimo trabalho. Toda a magia do filme foi passado com primor as páginas, e conclusões que nem imaginava quando era uma menininha, aqui tiveram outro significado.


O livro é narrado em terceira pessoa mostrando o ponto de vista de Sarah, uma menina de 15 anos, passando pelo labirinto. Confesso que achei a protagonista bem mais irritante aqui no livro do que no filme, tudo ela se sente injustiçada e vitimada, isso fica bem claro ao decorrer da estória quando as coisas não saem conforme ela queria, e a primeira coisa que dizia era que não era justo. Mas esse é o ponto, Sarah é uma criança, e como tal, teme crescer. Ela tem 15 anos e possuí muito apreço pelas coisas, é bem um sentimento posse, tanto por seu ursinho de pelúcia como pelas coisas que a mãe manda de presente, são como tesouros que a prendem a essa fase da vida.


Quando vi o filme, tudo que aparecia no labirinto era remetido a fantasia, mas agora com o livro pude enxergá-lo com outros olhos. O labirinto nada mais é do que a trajetória de Sarah entre a fase criança para adolescência. Lá ela aprende a desapegar, confiar, e também desconfiar de certas pessoas, e até mesmo ver que o boa parte das vezes as coisas não são justas e como queremos. Isso foi a perda da inocência e olhar para as coisas com os olhos de um adulto.


Mas vamos ficar na parte fantasiosa da obra. Depois de ler alguns clássicos como Alice no pais das maravilhas e O Mágico de Oz, senti algumas referências, principalmente com a Alice. O Labirinto podia muito bem ser uma parte do pais das maravilhas. Encontramos algumas criaturas que parecem terem saído diretamente de lá, como um par de guardas com duas cabeças lembrando os valetes ou um bando de criaturas malucas em chamas,  muito parecido com a personalidade do chapeleiro e os personagens da hora do chá. Fora isso, encontramos diversas características originais e de extrema criatividade como as mãos amigas dentro de um buraco, e os o Fosso do fedor eterno.


Mas com certeza Ludo ainda é meu personagem favorito, sendo ele um monstro "peludão" cheio de amor pra dar e muito companheiro, e também o Hogle, anão ranzinza que ao poucos acaba por se tornar amigo da nossa protagonistas. Ambos foram de extrema importância no crescimento pessoal de Sarah. Jereth por outro lado foi um exímio vilão, com artimanhas e truques que fazem tudo dar errado. Sempre gostei dele e até mesmo "shipava" ele com a Sarah, mas aqui não gostei e achei péssima suas atitudes, e um tanto quanto egoístas.


Amei muito a parte física do livro . A capa do livro é a mesma do exemplar que a Sarah lê no filme, foi uma ótima sacada da editora. É capa dura, folhas amarelas e em cada inicio de capítulo temos uma ilustração (rabisco) dos personagens. Tudo está de babar, com ilustrações e concepções utilizadas no filme, mas isso vou deixar pra mostrar num outro post na coluna Especial, gostei tanto que quero compartilhar os detalhes com vocês.


Foi nostálgico poder ler o livro, e mesmo não sendo aquela fã, me peguei com aquele gostinho de infância cada vez que recordava de algo na obra. Hoje com meus 23 anos enxerguei coisas com outros olhos, e foi bem legar ter essa percepção. Recomendo a todos os fãs de fantasias, e pessoas que gostam do gênero vão se deliciar, e com toda certeza é leitura obrigatória aos fãs do filme. É nostálgico e não perdeu a magia.

16 comentários:

  1. Gostamos muito da resenha e do livro ♥
    Beijos
    Vou Arrasar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, se voce se interessou pelo labirinto, talvez goste dessa comparação com Harry Potter.
      http://omonstrocornio.webnode.com/harry-potter-uma-copia-melhorada-de-labirinto/
      Obg <3

      Excluir
  2. Oi, Stéfani!
    Eu nunca consigo gostar de livros que abordem um tema sobre fantasia! Acho que é pq já tive muitas decepções com esse tema, mas vou dar uma chance a essa história pois você me conquistou nessa resenha maravilhosa e bem construída!

    Sucesso com o blog sempre!
    Beijos, Belle
    floraliteraria.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem?

    Gente, amei a resenha e assim como você assisti o filme milhares de vezes, mas acredita que não sabia que tinha um livro? Já entrou na lista de tenho que ler para ontem!

    Bjss

    ResponderExcluir
  4. Olá
    Eu só fui assistir o filme depois de velha e acabei não aproveitando tanto, adorei os detalhes que você deu sobre o livro, o laberinto como uma passagem da infancia para a adolescencia e a vida adulta, deve ser muito interessante, e fiquei muito curiosa com o livro.

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    Achei bem interessante o fato de primeiro existir o filme e depois alguém teve o interesse de transformá-lo em um livro, o caminho contrário do que estamos habituados a ver.
    Não assisti ainda ao filme (sou de outro planeta), mas fiquei bem curiosa para ler a obra e descobrir se Sarah irá conseguir resgatar seu irmão ou ele se transformará em um duende.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Acredita que eu não conhecia? (Se conheço, não lembro...) Gostei muito da sinopse e da sua resenha! Entrou para a lista de desejados haha'
    E que edição linda, não é? DarkSide nunca decepciona!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  7. Oi,
    Nossa que edição mais linda, editora simplesmente arrasou!!! Confesso, que não lembro do filme e ainda não conhecia o livro. Como amo fantasia fiquei bastante curiosa!!
    Bjs!
    Fadas Literárias

    ResponderExcluir
  8. Eu também cresci assistindo a sessão da tarde mas não me lembro do filme, também não conhecia o livro mas achei interessante e fiquei curiosa com a leitura.

    ResponderExcluir
  9. Oi, Stéfani, tudo bem?
    Antes de nada, como não falar dessa edição maravilhosa? A DarkSide sempre arrasa, né?!
    menina, tenho medo de duandes. Sério! ahhaha Sempre desconfiei dessas criaturinhas...
    Não sei se leria "Labirinto" por isso. Mas, sem dúvida, deve ser uma leitura incrível e tensa.
    Acho que o que me irritou na hiistória foi a protagonista irritante, mas por se tratar de uma jovemd e 15 anos, dá pra deixar passar. Eu mesma devo ter sido irritante com essa idade rs.

    Parabéns pela resenha!

    Beijos,
    Amanda
    http://www.confissoesfemininas.com/

    ResponderExcluir
  10. Heey, tudo bem? Estava mesmo super ansiosa para ler uma resenha sobre esse livro. Adorei saber tua opinião. Eu não lembro de já ter assistido ao filme, mas livro tem uma premissa tão incrível que já quero muuuuito ler a obra. Espero fazer isso logo. Resenha maravilhosa!
    Beijoos

    ResponderExcluir
  11. Oie!
    Eu lembro que cheguei a assistir partes desse filmes, mas nunca assisti inteiro. Quanto ao livro, por ser uma edição da Darkside, já imagino o quanto está lindo. Pena que a protagonista é um tanto irritante rsrs
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  12. Meninaaaa eu to chocadaaaa!!!
    Eu não sabia que esse filme tinha um livro e ainda mais lançado pela Dark!!!
    EU PRECISO DESSE LIVRO!!!
    Amei a sua resenha, parabéns!!!

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  13. Olá! Nunca assisti ao filme, mas fiquei louca para ler o livro. Achei legal a trama, essa busca que ela vai passar e todo o amadurecimento dela. Bela resenha, beijos!

    Entre Livros e Pergaminhos

    ResponderExcluir
  14. Ooi! Enquanto lia, imaginava a Alice hahaha Gostei bastante da resenha e das fotos. A edição do livro parece ser incrível e a história também. Confesso que não conhecia, mas espero ler e assistir o filme um dia :)
    Bjs

    ResponderExcluir
  15. Amei a resenha e a sua opinião, se voce se interessou pelo labirinto, talvez goste dessa comparação com Harry Potter.
    http://omonstrocornio.webnode.com/harry-potter-uma-copia-melhorada-de-labirinto/
    Obg <3

    ResponderExcluir