28 setembro 2016

[Resenha] - Flores partidas - Por Karin Slaughter



Título: Flores Partidas
Autor (a): Karin Slaughter
Páginas: 464
Editora: Harper Collins
Skoob || Encontre

Sinopse: Irmãs. Estranhas. Sobreviventes.
Quando Lydia contou para a irmã que o cunhado havia tentado estuprá-la, Claire não acreditou. Dezoito anos depois, porém, tudo o que Claire achava saber sobre o marido se provou uma mentira. Quando vídeos escondidos no computador de Paul mostram uma face terrível do homem que ela julgava conhecer, Lydia percebe que o drama de sua família tem muitas camadas que precisarão ser descobertas antes que a assustadora verdade por fim venha à tona.
Mais de vinte anos atrás, a família Delgado sofreu um grande trauma: a caçula, Julia, desapareceu sem deixar rastros. Depois desse golpe, a família se deteriorou de tal forma que as irmãs mais velhas, Claire e Lydia, pararam de se falar, e suas vidas seguiram caminhos muito diferentes. Claire tem uma vida glamorosa, casada com um milionário de Atlanta. Lydia é mãe solteira, namora um ex-presidiário e luta para se reerguer de um passado de drogas e sem direção. A ferida destruidora, no entanto, continua aberta e volta a sangrar quando o marido de Claire é assassinado.
O desaparecimento de uma adolescente e a morte de um homem de meia-idade, com quase um quarto de século de separação... Qual seria a conexão? As irmãs se unem em uma trégua relutante para, vasculhando o passado, buscar respostas. Mas essa jornada vai trazer à tona segredos que destruíram a família décadas antes, junto com uma chance inesperada de redenção... e vingança.

Resenha Anterior
Flores Partidas #0.5 - A garota dos olhos azuis 

"O facão subiu.
Claire se assustou.
O facão desceu no pescoço da mulher.
Claire se assustou de novo.
O homem puxou a lâmina. O sangue se espalhou por todos os lados - nas paredes, no homem e na câmera.
Claire se debruçou, sem desviar o olhar.
Aquilo era de verdade? Como poderia ser?"

No dia quatro de março de 1991 a vida de todos os membros da família Carroll mudou de uma forma irremediável, devido ao sumiço da filha mais velha, Julia. Desolados, cada um lidou com o acontecido a sua maneira. O pai, Sam, embarcou em uma busca frenética pela filha sem pensar em qualquer outra coisa, até que isso culminou na sua morte. A mãe, Helen entrou em estado de negação, querendo apenas levar a vida a diante e não se apegar ao passado. As filhas mais novas, Claire e Lydia também foram muito afetadas. Claire casou-se com um rico arquiteto que lhe deu tudo o que desejava durante toda a vida e lhe deixou alheia aos problemas que as pessoas comuns possuíam e era o homem perfeito. Mas para manter a relação com esse homem perfeito Claire abriu mão da presença da irmã Lydia em sua vida, após o dia em que Lydia acusou Paul de tentar estuprá-la e ninguém da família acreditou nela.

"Assim, não fazia sentido que o homem que tinha chorado quando o gato deles teve que ser sacrificado, que se recusava a ver filmes de terror, que brincava dizendo que Claire ficaria sozinha se um assassino entrasse na casa deles fosse o mesmo homem que sentia prazer sexual assistindo a atos terríveis e inenarráveis."

Vinte e quatro anos depois, enquanto Lydia era uma mãe solteira fazendo o melhor para criar sua filha e para conviver em paz com seu namorado de anos, Rick, Claire era uma esposa rica que passava os seus dias fazendo caridade ou jogando tênis, e a vida das duas jamais se cruzava.
Até que de repente em um assalto Paul morre, deixando Claire viúva e sem saber o que fazer perante a vida que lhe esperava. Enquanto tenta se organizar e aprender sobreviver sozinha, Claire encontra no computador do marido alguns vídeos pesados que ela nunca imaginava que existissem, e fica se questionando se esses vídeos seriam reais ou pura ficção, e qual o envolvimento no marido em toda aquela tragédia. Desesperada e a procura de mais pistas, Claire chama a mulher com quem não falava a dezoito anos, Lydia, e descobre que finalmente pode acreditar nela em relação ao estupro.

"Claire sabia que nunca saberia a verdade. A morte de Julia a havia assombrado nos últimos 24 anos. E o mistério do que aconteceu com o marido a assombraria pelas décadas restantes de sua vida."

Juntas as irmãs terão que reconstruir a trajetória do passado para finalmente compreenderem muitos acontecimentos do presente, e mergulharão em um mundo ilegal e inumano cheio de sangue e de pessoas más, enquanto correm muitos riscos.
Nesse thriler de tirar o fôlego, vemos fatos do passado e do presente conectados e ficamos chocados, a medida em que descobrimos até onde o ser humano é capaz de chegar e conhecemos mentes sádicas e doentias.

"É estranho que sua mãe e eu só nos sintamos completos quando falamos sobre as vidas de suas irmãs. Estamos feridos demais para falar das nossas. As feridas não cicatrizadas de nosso coração se abrem quando passamos muito tempo juntos. Sei que sua mãe me olha e vê as casinhas que construí, as brincadeiras que eu fazia, a lição de casa que eu ajudava você a fazer e os milhões de vezes que peguei você no colo e a girei como uma boneca. Assim como, quando olho para ela, vejo a barriga crescendo, o olhar calmo quando ela ninava você, o pânico em seus olhos quando sua febre aumentava e quando suas amídalas tiveram que ser retiradas, além da cara de vergonha que ela fazia quando percebia que você tinha mais argumentos do que ela numa discussão."





Durante esse ano eu ainda não havia lido algum thriler sangrento, e ainda estou surpresa e chocada com o que encontrei em Flores partidas. Também foi a minha primeira experiência com essa autora e certamente irei querer conhecer várias obras dela.

Confesso que o prequel, chamado A garota dos olhos azuis também resenhado por mim aqui, não me preparou para o que viria pela frente, ele foi muito bacana mas acabou sendo apenas uma introdução. Também quando comecei o livro Flores partidas, enquanto lia os primeiros capítulos ficava me perguntando quando viria a parte boa e estava prestes a abandonar. Até que cheguei mais ou menos no capítulo oito ou nove e então a ação começou ser tanta, a crueldade tão imensa que mergulhei na leitura por horas sem parar para nada e em alguns momentos me vi trêmula e enjoada diante de tanta maldade. Apesar disso, Flores partidas é um livro realista em sua temática. Abordando a pornografia e o sequestro, ele nos passa uma realidade de garotas e garotos que somem e nunca mais aparecem, famílias destruídas pela dor e a incerteza e pela perda que não sabem se realmente aconteceu ou se seus filhos e irmãos estão ainda vivos em algum lugar do mundo.

Temos aqui a história da família Carroll, mais propriamente das irmãs Claire e Lydia que se afastaram no passado porque Lydia usava drogas e acusou Paul, o cunhado, de tentar estuprá-la. Claire, apaixonada e não confiando na irmã devido as drogas que ela usava cortou qualquer relação entre as duas. E dezoito anos depois essa relação é novamente retomada quando Paul morre. Então temos aqui basicamente três narrativas. Claire e suas ações, Lydia e suas ações e podemos acompanhar também cartas que o pai das meninas escrevia para a filha desaparecida, Julia, como se estivesse falando com ela, onde quer que ela estivesse. As cartas são narradas em primeira pessoa e o restante dos vinte e quatro capítulos são em terceira pessoa.

Um dos pontos que mais me chamou atenção foi o realismo que a autora utilizou. Em nenhum momento as cenas, apesar de extremamente fortes, parecem ser irreais. Elas são narradas de forma simples de modo que conseguimos imaginar cada parte delas, além de que alguns dos fatos como o grande número de sequestros são bastante reais no mundo em que vivemos. Além disso a autora soube manter muito bem os mistérios e a cada novo capítulo lido eu me surpreendia mais e mais e mesmo prevendo várias possibilidades não consegui supor por inteiro o que realmente havia acontecido.

Eu não tenho pontos negativos a destacar em relação a essa obra, a não ser o fato de ela ser bastante sangrenta e com descrições bem feitas, o que pode não agradar aos que não são acostumados com o gênero policial. Outro dos problemas que encontrei foi a personagem Claire ser alguém muito alheia a vida e a tudo o que acontecia. Ela foi uma pessoa extremamente ingênua e desligada e poderia ter evitado muitos acontecimentos, o que me deixou irritada e me fez terminar o livro sem gostar dela. Já a outra irmã, Lydia, foi uma mulher forte que no passado cometeu uma dezena de ações erradas mas que no presente estava apenas tentando acertar. A mãe das meninas também foi alguém muito alheia que queria apenas ignorar tudo o que acontecia ao seu redor, e mesmo mudando no final, assim como Claire, não consegui gostar dela. Por fim, o personagem mais cativante de todo o livro foi Sam, o pai de Lydia, Claire e Julia. Ele emociona com toda a dor e os demais sentimentos que passa através das cartas que escreveu para a filha Julia, na esperança de encontrá-la, enquanto tentava investigar o que teria acontecido por conta própria, e eu ficava ansiando por mais partes que mostrassem Sam.

Flores partidas não é um livro feliz. Não é uma obra daquelas que faz tudo ficar perfeito no final. É uma ficção que no meu ponto de vista traz uma temática que vem de encontro a realidade e é um livro que mostra que é mais fácil ter a certeza do que permanecer na dúvida, e ensina que precisamos viver a vida com aquilo que temos a nossa disposição, mesmo que não seja o que esperávamos. Também nos passa uma forte ideia de que mesmo quando as coisas parecem ter desabado por completo é preciso reconstruir e continuar.

Recomendo essa obra para todos que gostam de livros cheios de suspense, e com uma trama surpreendente e cheia de reviravoltas e um desfecho forte e tenso.

30 comentários:

  1. Ual que resenha, adorei, e apesar e não fazer em nada meu gênero gostei da premissa do livro. Irei indicar a minha colaboradora ela é meio louca então vai dar certinho com o livro. Kkkk.
    Parabéns pelo trabalho.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Eu já tinha lido a sinopse desse livro pela internet, mas não tinha dado muita atenção, especialmente por causa do estupro, ando meio saturada desse assunto, mas depois de ler a resenha do prequel aqui fiquei bem curiosa com essa história. Esse clima tenso me lembrou um pouco O Homem que Não Amava as Mulheres, que eu acho bem legal. Dica super anotada.

    ResponderExcluir
  3. Nossa!... ótima resenha.
    Não conhecia o livro... ele realmente parece ser bem pesado. Não sou muito fã de ler histórias tão tensas... acho que eu não conseguiria passar o capítulo que vc falou, quando começou a se tornar violento...

    Sobre você ter achado um "problema" a Claire ser alheia à vida... na verdade existem tantas pessoas assim. :/ É complicado...

    beijos - Brenda | Papierllon

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    A resenha está incrível! Não conhecia a obra mas a ideia central dela me atrai, um livro que se aproxima da realidade e tem um lado mais sangrento era tudo o que estou querendo no momento. Dica anotadíssima!
    Beijos, Lari.
    Segredosdeumacerejeira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Mil vezes nossa!! Que livro e que resenha 😱 Parabéns! Me ganhou, pronto, to morrendo de medo de ler e morrendo de curiosidade, adoro um thriller assim! Quero saber das irmãs, do cunhado assassinado, enfim tudo. Vou anotar e ir atrás desse livro, parabéns viu 👏👏😘😘

    ResponderExcluir
  6. Olá. A Harper Collins é uma editora bastante conhecida por livros diferentes e muito bons, mas sinopse desse livro em especial me pareceu um pouco confusa. Muita informação que me pareceu distinta. Além disso não sou muito chgada em Triller psicológico mesmo gostando de suas colocações. Acho que deixarei a dica passar. Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oii!
    Ótima resenha, estou bem empolgada depois da sua opinião e como adoro um bom suspense, o livro já está anotado :D
    É só uma pena o Paul morrer antes de Claire e Lydia descobrirem tudo e se unirem novamente...
    Beijos, Isa

    ResponderExcluir
  8. Oie1!
    Eu ainda não li esse livro, mas estou recebendo várias indicações sobre essa trama. Não tem uma pessoa que não me falou positivamente sobre essa história. Espero gostar do livro.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  9. O enredo parece tão detalhado que a vontade é começar a ler agora. Todo esses mistérios e a descoberta desses segredos tantos anos depois deve deixar o leitor tenso. Eu adoro estórias assim e adorei a capa. Eu ainda não tinha lido nada sobre ele, nem sobre o livro anterior. Super anotada a dica.

    *☆* Atraentemente *☆*

    ResponderExcluir
  10. Oi!
    Li a sua resenha do conto que antecede esse livro mas não tinha reconhecido a ligação existente entre os dois até você citá-lo e fiquei muito surpresa com a premissa que encontrei. Já tinha ficado curiosa com A Garota dos olhos azuis, querendo saber o que aconteceu com a Julia, e agora estou desesperada pra ler Flores Partidas e entender todo esse mistério que parece existir, ainda que o final não seja feliz.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Oi Tamara, ainda não conhecia o livro e ainda que eu não goste de livros violentos e com sangue em demasia, quero ler este aqui. Que bacana quando a primeira experiencia co a autora é assim, tão positiva.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Olá Tamara,
    Já li sua resenha de A Garota de olhos Azuis e, mesmo lendo ela e imaginando as coisas, não poderia acreditar que a obra chegaria nesse ponto e entende você dizer que não estava preparada, acho que também não estaria.
    Fiquei chocada com os acontecimentos e gostei bastante de conhecer a história. Acho que a questão de a obra ser sangrenta me incomodaria em alguns momentos, mas não seria um ponto negativo.
    Achei legal a autora ter sido realista.
    Vou anotar essa dica com toda a certeza e acho que vou gostar muuito.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  13. Olá,
    Menina que resenha é essa? Caramba!
    Eu não conhecia o livro, achei a sinopse bem confusa, mas a sua resenha sanou as minhas dúvidas e me fez querer muito fazer essa leitura.
    Adorei a temática e acho que sim é algo reflexivo pois esse é um tema realista.
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Oi Tamara, tudo bem?
    É a primeira vez que ouço falar do livro e a sua resenha me deixou bem curiosa para conhecer a obra, ainda que o livro não fale sobre coisas boas, mas sim coisas reais que acontecem o tempo inteiro e as pessoas não percebem. Parece ser um livro pesado para ter te deixado trêmula e enjoada, mas como é cheio de suspense e reviravoltas, acredito que me agradaria bastante.

    Beijos! ♥

    ResponderExcluir
  15. Olá
    nossa, ainda não conhecia o livro mas parece ser muito interessante pelo enredo em geral e achei a capa uma graça, muito legal sua resenha e boa dica

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Gostei da sinopse e a sua resenha, quando eu esperava apenas um romance qualquer, me eparo com um livro cheio e segreos e surpresas. Você soube passar isso e uma forma bastnate clara, agora fiquei curioso o que essas duas irmãs enfrentaram a medida dos capitulos...

    ResponderExcluir
  17. Olá!! :)

    Eu confesso que não conhecia este livro mas deixaste-me curioso! :) QUe bom que gostaste da leitura!

    E diferente que não seja esse tipo "feliz", não estou muito habituado mas ate gosto do toque, por isso vou anotar a dica! :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  18. Gosto mt de ler Thrillers sangrentos, se forem psicológicos amo mais ainda, apesar de não curtir finais que não terminam bem, talvez eu venha a ler esse livro pq gosto quando torço o livro e sai sangue... rs... Amei essa capa tbm ♥

    Raíssa Nantes

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  19. Oi lindaaaa....saudades de tu <3

    Eu adoro suas resenhas porque sempre são beeem detalhadas e pontuadas e essa não é exceção.

    Eu gostei muito desse enredo porque me lembra a série do Inspector Héctor Salgado que trata de temáticas e outras, mas é apresentado de forma bem sangrenta e isso sempre me atrai nos suspense.

    Super anotado a dica.

    Beijocas!

    ResponderExcluir
  20. Olá,
    Confesso que gosto bastante do gênero em filmes, mas não costumo ver muito em livros e estou começando agora a me interessar por tais leituras.
    Sua resenha me deixou meio chocada e intrigada em relação à obra, pelo fato de revelar que o livro apresenta muita crueldade e é bem sangrento a ponto de te deixar enjoada em alguns momentos.
    A capa me chama muito a atenção e pretendo procurar a ambos os livros para ler.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Olá,

    Não conhecia esse livro e nem seu prequel, mas confesso que fiquei bem intrigada para saber como essa história se desenrolará. Gosto muito de thrillers, se pudesse leria todos. E a premissa dessa história me pegou de jeito. Dica anotada!
    A capa está divina! *------*

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  22. OOi!
    Confesso que o livro até chamou minha atenção, mas, não sei se leria. Pelo menos não no momento. Parece ser um livro bem real, mesmo sendo ficção; o que gosto. No entanto, no momento estou procurando leituras mais divertidas e leves. Mas a dica fica anotada sim! :) Ótimaaa resenha!

    Beijoso!

    ResponderExcluir
  23. Olá tamara, menina eu nem consigo dizer que eu adorei a premissa do livro pois ela é tensa e sofrida demais,entã pareceria que sou louca, mas eu adorei, é realmente o livro que eu gosto de ler, tenso, aflito que nos causa um misto de sentimentos, obrigada pela dica, com certeza irei ler, bjs

    ResponderExcluir
  24. Oi, Tamara, tudo bem?
    Eu não conhecia o livro, mas só pela sinopse já percebi que tem grandes chances de eu amar esse livro.
    É incrível como um punhado de palavras pode gerar tantos sentimentos no leitor, né?! Gosto quando o livro consegue me tirar da minha zona de conforto. Quando me faz sentir um desconformto até mesmo físico, como no seu caso, que ficou até enjoada.
    Esse é o poder das palavras e de uma boa história, né?!
    Esses personagens que chegam a ser tontos de tão ingênuos e alheis me irritam profundamente. Nem li o livro ainda,mas já não gostei dessa Claire ahhaa.
    Fiquei super curiosa em relação ao livro.

    Parabéns pela resenha!

    Beijos,
    Amanda
    http://www.confissoesfemininas.com/

    ResponderExcluir
  25. Isso de descobrir onde o ser humano é capaz de chegar e conhecer mentes sádicas e doentias definitivamente não é pra mim. Não teria estômago para uma leitura dessas de forma alguma, odeio leituras sangrentas e não gosto nem de imaginar o que esse Paul fez quando vivo se chegou ao ponto de tentar estuprar a própria cunhada com a certeza da impunidade.

    ResponderExcluir
  26. Hello! Tudo bem?
    Acredita que ganhei esse livro Flores Partidas e até hoje nao li nada?!
    Sempre gostei de livro assim mais intensos, acho que a historia vai mexer mto comigo.
    A capa é linda demais e a premissa é excelente, Gostei mto dos pontos que vc apresentou, acho que vou amar mto.
    Achei tudo bem interessante, vou com certeza ler.
    Beijos

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  27. Oi, tudo bem?
    Nossa achei a premissa desse livro nem forte e com uma história bem interessante. Fiquei curiosa com o enredo e suas resenhas sempre me despertam o interesse para a leitura. Vou anotar a dica desse e do volume anterior para lee assim que possível.
    Bj

    ResponderExcluir
  28. Oi Tamara,
    Que premissa interessante! Fiquei muito curiosa para ler! Adoro quando o livro fica próximo à realidade e trazem conflitos relevantes e que faz o leitor parar para pensar. Pela resenha, pude perceber que isso é o que mais tem nessa leitura. Dica anotadíssima!
    Abraços

    ResponderExcluir
  29. Oie
    Tudo bem?
    Eu não conhecia o livro gosto de livros pessoas apesar do assunto abordado ter ser difícil é um tipo de leitura que me agrada. O mundo não é um mar de rosas e essas leituras que nos fazem enxergar ponto de vistas diferentes e nos colocam com o pé no chão é sempre bom.
    Adorei a dica e a resenha como você mesmo disse não é um livro feliz vou anotar aqui e esperar o momento certo.
    Bju
    Mary Reis

    ResponderExcluir
  30. Oi, tudo bem?
    Eu não conhecia a obra e fiquei surpresa ao saber mais sobre, porque não imaginava que seria uma história assim. Parece ser algo muito bem construído e imagino que deve causar várias reações, visto que você falou que é tudo narrado de uma forma bem realista. Enfim, parece ser uma leitura bem pesada e embora eu não costumo ler livros assim, fiquei muito curiosa.

    Beijos :*

    ResponderExcluir