07 setembro 2016

[Resenha] Cilada para um marquês - Por Sarah MacLean



Título: Cilada para um marquês
[Escândalos e Canalhas #1]
Autor (a): Sarah MacLean
Páginas: 320
Editora: Gutenberg
Skoob || Encontre

Sinopse: Sophie Talbot é conhecida pela Sociedade como uma das Irmãs Perigosas – mulheres Talbot que fazem de tudo para se arranjar com algum aristocrata. O apelido chega a ser engraçado, pois se existe algo que Sophie abomina é a aristocracia. Mas parece que mesmo não sendo uma irmã tão perigosa assim, o perigo a persegue por todos os lugares.
Quando a mais “desinteressante” das irmãs Talbot se torna o centro de um escândalo, ela decide que chegou a hora de partir de Londres e voltar para o interior, onde vivia antes de seu pai conquistar um título. Em Mossband, ela pretende abrir sua própria livraria e encontrar Robbie, um jovem que não vê há mais de uma década, mas que jura estar esperando por ela.
No entanto, ao fugir de Londres, seu destino cruza com o de Rei, o Marquês de Eversley e futuro Duque de Lyne, um homem com a fama de dissolver noivados e arruinar as damas da Sociedade. Rei está a caminho de Cumbria para visitar o odioso pai à beira da morte e tomar posse de seu ducado. Tudo o que ele menos precisava era de uma Irmã Perigosa em seu encalço.


Sophie Talbot é considerada a mais em graça das irmã perigosas. Apelido muito bem aplicado visto que suas irmãs descabeçadas adoram estar nas colunas de fofocas e escalar fácil na aristocracia. Sophie é diferente, a jovem odeia toda hipocrisia e tracejos que uma mulher deve fazer para ser considerada uma dama. A gota d'água veio após flagrar seu cunhado duque traindo sua irmã grávida. Ela não se contém e vai em defesa de sua honra dizendo poucas e boas, atitude honrável, mas desaprovada por todos a sua volta, afinal ele é duque. Com essa deixa, Sophie se vê obrigada a abandonar tudo, e ao encontrar o notório Marquês de Eversley saindo pela janela de uma dama que estava noiva, ela pede ajuda recebendo um grande não.

"A vergonha veio quase que no mesmo instante. Não importa que seu cunhado tivesse feito por merecer a roupa molhada, as botas arruinadas e o constrangimento. Não importava que qualquer homem que ostentasse suas aventuras sexuais diante da mulher grávida e da cunhada solteira fosse o pior tipo de monstro do mundo. Não importava que o escândalo devesse ser  de total e exclusividade dele. Escândalos não grudam em duques."
Página 15

Rei não é bobo, como se ele fosse cair na lábia de uma das irmãs perigosas. Mesmo sendo sem graça, Sophie ainda é perigosa e pedir para viajar com ele fica claro que é para amarrá-lo em casamento. O que ele não contava é que a jovem se vestiria de criado e se infiltraria em sua carruagem, justamente agora que ele estava indo ao encontro de seu pai moribundo.

"Sophie tinha que ir embora daquele lugar. Naquele instante. Antes que todos percebessem o quanto aquilo tudo doía nela.
E só havia um jeito de fazer isso. Ela se virou para Matthew.
- Eu preciso do seu uniforme"
Página 33

Numa viagem inesperada e inusitada, aos poucos Rei e Sophie percebem que as imagens que criaram um para o outro não condiz com a realidade. Sophie não é uma alpinista querendo forçar Rei se casar, muito pelo contrário, é uma jovem que desperta desejos e anseios que até então desconhecia, e por sua vez Sophie só deseja voltar para o lugar onde foi feliz, mas com a presença do marquês ela começa a perceber que seu lar pode estar mais perto.




Quem me acompanha aqui no blog sabe que sou a doida dos romances de época, e esse em especial se tornou muito especial pra mim. Vários fatores contribuíram para isso, e fugir do clichê do mocinho mulherengo que muda após conhecer a mocinha foi um deles. Aqui vemos duas pessoas que em circunstâncias normais jamais se aproximariam um ao outro. Foi uma grata surpresa e divertido de se ler.

 

O livro é narrado em terceira pessoa mesclando os pontos de vista de Sophie e Rei. Amei os dois personagens justamente por serem completamente diferentes dos clichês de época. Sophie não é uma jovem bitolada que faz de tudo para ser uma dama, ela odeio a aristocracia e acha que seria muito mais feliz se voltasse a morar na cidade de sua infância, onde vivia antes de sua família se tornar rica. Ela demonstrou grande coragem aos decorrer das páginas, pois além de ser uma dama e virar a costa para tudo, ela precisou de muita coragem para seguir com seu plano. Não é fácil pra ninguém tal mudança, e no contexto e época, ela ainda é mulher e por si considerada totalmente dependente de um homem. Simpatize com a personagem logo nas primeiras páginas e a cada atitude ela reforçava a impressão de mulher forte e decidida que tive inicialmente.


Rei por sua vez em nenhum momento foi um cavalheiro. Ele não fez questão alguma de ser gentil, ou tentar ajudá-la inicialmente já que imaginava que ela só queria se aproveitar de seu título. Confesso que isso me incomodou um pouquinho, mas conforme vamos lendo percebemos a rezão por detrás de toda relutância de sua parte. Foi bem legal ver ele se tocar quem Sophie é de verdade e assim gostar dela pela sua essência. De sua forma grossa e arrogante, Rei foi amolecendo e até mesmo tornando-se protetor da jovem, e claro, cativando seu coração.


A estória possuí pouquíssimos personagens secundários, e até arrisco dizer que são totalmente dispensáveis os que tem, pois Rei e Sophie levam a estória muito bem sozinhos. Mas conhecemos um pouco da família dele e a dela. Rei é um marquês que logo se tornará um Duque, e Sophie vem de uma família que conseguiu o título de formas pouco aceitáveis, fato que causa preconceito entre a sociedade. Algo que a autora colocou em evidencia foi justamente o preconceito, tanto de classe sociais, como de julgar as pessoas baseados em boatos. Tudo foi tratado de uma forma que o leitor sente na pele os sentimentos dos personagens.


O romance foi gradativo, algo que adorei pois odeio amores instantâneos. Aqui vemos os olhares de desconfiança se tornarem de paixão, as palavras ríspidas darem lugar a afetos, e desinteresse se tornar atenção. Nenhum dos dois queriam se apaixonar, e se fosse em circunstâncias diferentes isso de fato aconteceria, Rei é um canalha que destrói noivados, e ela uma das irmãs perigosas, mas essa aproximação resultou numa grande paixão linda de acompanhar.


A parte física do livro ficou sensacional. As folhas são amarelas, com uma gramatura mais elevada e porosa deixando uma pegada mais confortável ao ler. As letras estão num tamanho ótimo e com margens bem espaçosas. Os começos de capítulo foram formatados de uma forma com que  se parecessem com folhetins de jornais, e os títulos lembram manchetes de fofocas  como "Irmã Perigosa é rouba! Suspeita-se de vigarista!", ou "Duque a Beira da Morte?", foi bem criativo e divertido ao mesmo tempo. Houve toda uma polêmica em torno da escolha da capa já que a inicial não foi aprovada pelos fã. Vendo isso a Gutenberg decidiu fazer uma nova e deixar que os fãs decidissem a que mais agradasse numa votação. Isso mostrou um grande respeito com nós leitores, pois é justamente isso que torna uma editora tão querida.


Como disse lá no começo, esse livro se tornou muito especial pra mim. Além de ter amado a estória de muitas maneiras, a uns dois meses a editora entrou em contato com o blog nos convidando a ler a prova do livro para fazer um quote que ficaria na orelha do livro. Imaginem minha felicidade em participar disso, foi uma experiência maravilhosa e assim que cheguei na Bienal do Livro fui correndo no stande ver como ficou, só faltei chorar de emoção. Muito obrigado mesmo Editora Gutenberg por ter e dado essa oportunidade.


Essa resenha já está imensa, mas não tinha como ser diferente. Além de ter um quote na orelha do livro escrita por mim, amei muito a estória. É diferente de todos os romances de época que já li, os personagens se metem em situações improváveis que me fizeram sentir até mesmo uma vergonha alheia, mas acima de tudo o romance se torna doce, gentil e profundo. Nem preciso dizer que recomendo né? Pois acho que todos que amam livros época deveriam ler, Sarah MacLean se superou.

12 comentários:

  1. Olá Stephanie, tudo bem? Estou muito ansiosa para ler esse livro. Amo romance de época e a sinopse desse me encantou e sua resenha me deixou ainda mais curiosa. Vai ser certamente minha proxima aquisição. Parabéns pela resenha. Bjs
    Facesemlivros.blogspot

    ResponderExcluir
  2. Nunca li nada da autora e com certeza não foi por falta de indicações e elogios. Apesar de adorar romances, li pouquíssimos históricos e acho que quero entrar de cabeça neste gênero por este livro. Acho que vou adorar!!! Espero poder fazer isso em breve.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá Stéfani,
    Acho muito legal quando lemos um livro de um gênero que gostamos e ele é diferente. Lembro que vi essa obra no estande da Gutenberg, mas não fiz a compra, se arrependimento matasse...
    Adorei a premissa do livro e me agradou muito saber que o relacionamento acontece gradativamente, acho que isso é muito legal, pois, na vida real, não temos romances avassaladores o tempo todo.
    Vou me valer da dica.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  4. Oi, flor!
    Diferente de você, não sou muito fã de romances históricos... Mas gosto de enredos assim, nos quais a protagonista é forte, quase destemida, e não desiste facilmente do que acredita. O mesmo digo em relação ao Rei, um personagem que não é carismático, tampouco cavalheiro – o que é muito diferente do que se esperava de um homem decente na época. Gostei da sua resenha, ela me soou bastante convidativa! Espero MESMO ter a chance de ler o livro em breve. A capa é bela, não?

    Beijos!
    http://www.myqueenside.com.br

    ResponderExcluir
  5. Nossaaaaa, quero esse livro e pronto!
    Também sou amante de romances de época ou históricos e já li outros livros da autora (que eu amei!!!). Eu ainda não conhecia esse e adorei a história, a premissa já me deixou animada para a leitura e suas impressões me contagiaram, quero muito ler. Achei a capa linda.

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bom?
    Quero esse livro para ontem! rs Primeiro, parabéns pelo seu comentário na orelha do livro! Você realmente merece, suas resenhas são ótimas! Quanto a história, adoro esses amores gradativos, onde as pessoas nem tinham intenção de ficarem juntas mas acabam ficando, então, sugestão mais que anotada! Outra coisa que adorei saber é que os personagens não são iguais aos demais, que possuem características diferentes dos demais romances de época!

    Beijos!
    @PollyanaCampos
    Entre Livros e Personagens

    ResponderExcluir
  7. Oiee Stéfani ^^
    Eu só li um livro da Sarah até agora, mas me apaixonei pela escrita dela, e pelos personagens ♥ Como adoro romances de época, todas as obras dela estão na minha listinha de desejados, e não é para menos, né? Todo mundo parece estar adorando esse livro (encontrei algumas resenhas dele recentemente) e isso me deixa ainda mais curiosa.
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi querida,
    Adorei a resenha. Não conhecia o livro, e posso te dizer que adorei conhece-lo. A capa é linda, e a diagramação e as folhas são fofas, merecem ser lidas.

    A história tem uma premissa maravilhosa, e uma personagem feminina muito bem construída. O cenário faz jus ao gênero.

    Beijoss querida, Enjoy Books

    ResponderExcluir
  9. Amiga eu fico muito feliz por você
    Espero que você venha a conquistar muitas coisas durante sua caminhada com o seu cantinho. Te desejo tudo de bom minha gêmea querida, porque tu merece e é meu braço direito até nas horas mais complicadas da minha vida.

    Quanto ao livro, sério, quando eu o comprei, não sabia que tinha uma mensagem sua na orelha do livro. Só fiquei sabendo depois que tu me falou e fiquei bastante curiosa para fazer a leitura. Espero poder gostar bastante. Vamos ver né? Ando meio de ressaca com romances, por isso estou dando uma quebra lendo um pouco de fantasia e ficção, mas mesmo assim espero poder ler em breve ele.

    =]

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2016/09/reflexao-parte-6.html

    ResponderExcluir
  10. Oiiiiii,
    Eu já tinha visto essa capa e achado ela muito bonita, mas não tinha sequer lido a sinopse, agora depois desa resenha já estou mega desesperada para ler kkkkk
    Adoro quando o romance vai surgindo aos poucos, acho mais real porque tecnicamente são muito poucos os que se apaixonam instantaneamente né? kkkk Mas gostei muito de como você descreveu as personagens e de como meio que elas lutam por algo que poderia ser evitado, mas pelas circunstancias não foi. Dica super anotada!!!

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com/

    ResponderExcluir
  11. Oi, Stéfani

    Não lembro de ter visto esse livro por aí. Também sou a doida dos romances de época, amo demais! E já gostei pelo fato de fugir um pouco da fórmula do gênero. Acho que adoraria a Sophie, gosto de personagens com personalidade.
    Achei esse lance das manchetes meio Os Brigdertons, mas tá valendo. E essa capa e´stá bem bonita, que bom que eles resolveram mudar!

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Oi, Sté. Eu estou com uma vontade imensa de conferir mais essa obra da Gutenberg com a autora Sarah MacLean. Também sou uma viciada em romances de época, e cada vez me apaixono mais por estes personagens incríveis. A Gutenberg é uma editora maravilhosa, que se preocupa com o leitor e dá oportunidade aos blogueiros de mostrarem o que acharam da obra. Com certeza o livro tem tudo de bom e sei que agradá o público.
    Beijo! Visite o Leitora Encantada

    ResponderExcluir