24 agosto 2016

[Resenha ] Pax - Por Sara Pennypacker


Título: Pax
Autor (a): Sara Pennypacker
Páginas: 288
Editora: Intrínseca
Skoob || Encontre


Sinopse: Peter e sua raposa são inseparáveis desde que ele a resgatou, órfã, ainda filhote. Um dia, o inimaginável acontece: o pai do menino vai servir na guerra, e o obriga a devolver Pax à natureza. Ao chegar à distante casa do avô, onde passará a morar, Peter reconhece que não está onde deveria: seu verdadeiro lugar é ao lado de Pax. Movido por amor, lealdade e culpa, ele parte em uma jornada solitária de quase quinhentos quilômetros para reencontrar sua raposa, apesar da guerra que se aproxima. Enquanto isso, mesmo sem desistir de esperar por seu menino, Pax embarca em suas próprias aventuras e descobertas.
Alternando perspectivas para mostrar os caminhos paralelos dos dois personagens centrais, Pax expõe o desenvolvimento do menino em sua tentativa de enfrentar a ferocidade herdada pelo pai, enquanto a raposa, domesticada, segue o caminho contrário, de explorar sua natureza selvagem. Um romance atemporal e para todas as idades, que aborda relações familiares, a relação do homem com o ambiente e os perigos que carregamos dentro de nós mesmos.
Pax emociona o leitor desde a primeira página. Um mundo repleto de sentimentos em que natureza e humanidade se encontram numa história que celebra a lealdade e o amor.


"A raposa entrou em alerta, pronta para a brincadeira: o menino jogava o brinquedo e a raposa o encontrava - um feito que sempre impressionava o menino. Com o soldadinho entre os dentes, a raposa aguardava ser encontrada, quando o menino recuperava o brinquedo e o jogava de novo.
Como sempre, o menino ergueu o soldadinho bem alto e o jogou no bosque. O alívio - tinham ido até ali só para brincar! - deixou a raposa descuidada. Entrou correndo no bosque sem nem olhar para seus humanos. Se tivesse olhado, teria visto o menino se afastar do pai, as mãos no rosto, e teria voltado. Teria oferecido a seu menino aquilo de que ele precisasse - proteção, distração, afeto.
"Mas não: foi atrás do brinquedo. Daquela vez foi um pouquinho mais difícil que o habitual, pois havia muitos outros odores no bosque, odores mais frescos. Mas só um pouquinho, pois o cheiro do seu menino estava no brinquedo. E esse cheiro a raposa encontraria em qualquer lugar."

Peter era um garoto solitário de 12 anos que vivia com seu pai e com sua raposa, Pax. Quando uma guerra se aproxima, o pai de Peter diz ao filho que será obrigado a ir para a luta, e que Peter ficará na casa do avô até o fim da guerra. Mas o garoto também fica sabendo de algo muito triste: terá de abandonar Pax, pois o avô não gosta de animais. A princípio o menino aceita todos os argumentos do pai de que seria melhor o animal voltar para o seu habitat natural, e no caminho de sua nova casa, ao chegar à beira de uma estrada, Peter atira longe o soldadinho de brinquedo que é o preferido da raposa, para que o animalzinho vá buscá-lo e o menino sabe que assim que encontrar o brinquedo Pax irá aguardá-lo  no mesmo lugar, até Peter encontrá-lo, uma brincadeira recorrente entre eles. Porém dessa vez Pax espera, e espera e seu humano não volta.

"Desde então, sempre que seu menino ia embora, Pax vagueava pelo cercado até ele voltar. E toda noite chorava para entrar na casa, onde podia ouvir seu humano respirando.
Pax amava seu menino, mas, acima disso, sentia-se responsável por ele. Tinha o dever de protegê-lo. Quando não podia cumprir esse papel, a raposa sofria."

Ao chegar na casa do avô, Peter começa a pensar nas implicações de ter abandonado sua raposa, companheira sempre fiel, e então decide embrenhar-se no caminho para reencontrá-la. Enquanto isso, Pax se vê perdido com a aproximação da noite e de um novo dia, e não entende porque seu humano, sempre tão fiel o deixaria ali e demoraria tanto para voltar. E além disso preocupa-se com Peter a respeito de seu bem-estar, e decide também que irá encontrá-lo.

"- Agora ele está sozinho por causa de uma guerra. Eu abandonei minha raposa por causa de uma guerra. Guerra, não paz. Como isso se chama? Ironia? Só sei que agora Pax é um péssimo nome. Ele provavelmente vai morrer por causa de uma guerra."

Ao mesmo tempo, menino e raposa embarcarão, separados,  em uma aventura para o ansiado reencontro, porém, no meio desse caminho árduo, encontrarão muito mais a respeito da vida, sobre si mesmos e sobre sentimentos como lealdade, amizade, guerra e paz.
Nessa história bonita e muito simples, a autora traz uma história infantil cheia de lições, daquelas que deixam marcas e devem ser passadas para nossos filhos e netos.

"- É. A verdade mais simples pode ser a coisa mais difícil de enxergar quando envolve a nós mesmos. Se você não quiser ver a verdade, vai fazer o que for preciso para disfarçá-la."



Eu vinha acompanhando muitos comentários a respeito desse livro nos últimos dias e confesso que bateu uma curiosidade intensa em descobrir se era um livro tão bom quanto estavam falando. E aí, enquanto estou em uma ressaca literária enorme, resolvi abrir o livro e comecei-o de forma despretensiosa. Não vou dizer que fui arrebatada, que o livro é o mais perfeito que li em toda a minha vida. Pelo contrário. É um livro simples, muito simples, com toques de fantasia, no sentido em que vemos as raposas pensando e falando e onde uma criança consegue ir pra rua e andar por quilômetros sem que a maioria das pessoas ligue para isso, mas não devo entrar nesse mérito por ser um livro mais para o lado do infantil e então sempre há essas fantasias. Mas mesmo não tendo sido a história mais perfeita que encontrei, ouso dizer que é nas suas imperfeições e no seu jeito singelo que esse livro me cativou. A cada página lida, lições eram aprendidas e eu me sentia cativada pelo amor, lealdade e amizade demonstrado pelos personagens, bem como ficava mais uma vez admirada com a capacidade humana de praticar tanta crueldade, principalmente quando vemos isso através dos olhos inocentes de Peter e Pax, e pelo que a guerra consegue fazer.

Confesso que o lado animal foi o que mais me conquistou. Ao longo da história, vamos descobrindo o mundo ao lado de Pax, após ele ter sido solto na natureza, descobrimos como captar comidas, como se proteger, como expandir nossos instintos para saber que nem todas as pessoas são boas e nem todo lugar nos oferecerá o carinho e o amor que merecemos. A visão de Pax foi o ponto mais positivo por seus pensamentos inocentes e por seu puro instinto, e também por sua esperança interminável. Mas também acabei achando o caminho de Peter cativante, principalmente quando ele encontra uma pessoa especial e inesperada que o ensina e o prepara para o mundo lá fora e para o reencontro com Pax.

Eu não encontro pontos negativos a destacar nessa história tão bela, a não ser o que já mencionei, que é o fato de não trazer elementos impactantes e conter apenas pureza, o que pode por vezes fazer com que o leitor se sinta desanimado, por ter esperado mais da história.

Em relação aos personagens, Pax foi quem me ganhou e também Vola, a mulher solitária que Peter encontra no meio do caminho, e sua história de vida e o que ela e o menino ensinam um para o outro me fizeram adorar essa personagem e me deixaram querendo saber mais a seu respeito.

O título, Pax, que é o nome da raposa e que tem significado de paz é perfeitamente adequado para a história e para o que ela nos transmite. O livro é narrado em terceira pessoa, ora pela visão da raposa e ora pela visão do menino, é curto e de rápida leitura e não encontrei erros no meio do caminho. Confesso também que enquanto lia cada passagem, fiquei imaginando todas transformadas em filme, e mesmo não sendo uma fã das telinhas, acredito que esse resultado ficaria muito bom.

Recomendo para todos que gostam de histórias com lições importantes, histórias cujo impacto não está no momento imediato da leitura, e sim está após o término da história, quando começamos a refletir a respeito de tudo que foi visto e percebemos que realmente aprendemos algo com o livro.

37 comentários:

  1. Olá
    a divulgação em cima desse livro está enorme, pelo menos lá pelo instagram.. e é claro que estou muito curiosa para ler, sem contar que a premissa e essa capa já conquistaram meu coração. Compreendo que é um livro simples, mas as mensagens devem ser bem marcantes né?! Adorei poder conferir suas impressões pessoais.
    beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Tamara, tudo bem? Eu ainda não conhecia esse livro, mas amei conhecer. Gosto dessas histórias assim, envolvendo crianças e muitas lições. Acho que esses livros sempre apresentam boas mensagens até para nós, leitores mais velhinhos :)
    A capa desse livro também é maravilhosa, dá vontade de ter na estante <3
    Beijooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Tamara!

    Eu estou vendo muita gente falar nesse livro, e confesso que não tinha me interessado sobre o enredo. Após ler sua resenha, ainda não tenho certeza se chego a ler, mas acho que deve ser no mínimo diferente ler sobre o relacionamento entre um menino e uma raposa. Ótima resenha!

    Abraços, Helô

    ResponderExcluir
  4. Que delicia de resenha e que livro lindo! Confesso que estou tomada de "Pax" e desejo ardentemente usufruir de tanta pureza, leitura leve e ao mesmo tempo tão pungente. A capa é maravilhosa e realmente amei a premissa do livro. Tenho certeza que vou chorar... rsrsrs. Um grande beijo!
    www.gordinhaassumida.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi oi Tamara,
    Eu amei as novas edições dos livros da editora intrinseca. Eu já vi fotos do livro, mais nunca me falaram sobre a história contida nele. Não vou mentir que pensei que a história era mais animada, pois a diagramação e a capa são lindas e confortáveis a leitura. Mas do que adianta ter tudo isso e não ser uma história impactante, ou até mesmo envolventes.

    P.S. Não sabia do significado do titulo. E gostei da resenha, muito bem escrita, você falou de pontos que eu não sabia e ninguém citava.

    Beijoss, Enjoy Books

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Eu acho que já tinha visto esse livro, mas nunca tinha me interessado. Deve ser um livro super fofo e triste, mas para as crianças acho que combina muito. Apesar de ser uma história mais infantil, algumas vezes até a gente precisa ler algo assim...
    A parte em que Pax fica esperando o dono deve ser muito triste!
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Deu vontade de chorar só lendo essa resenha...Acho fantástica a ligação entre animais e humanos e sinceramente no sei se estou em condições de ler um livro desse tipo atualmente por achar bem triste essas separações...
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Acho que eu nunca ouvi falar de raposas como animal de estimação e confesso que não sou chegada a animais de uma maneira geral, mas a premissa do livro me conquistou, acho que pela simplicidade que você mencionou perceber na narrativa. Vou querer ler, com certeza.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá Tamara,
    Alguns livros são simples e por toda essa simplicidade são lindos e arrebatadores. Estou muito curiosa em relação a essa leitura, pois acho que a questão do abandono foi muito bem elaborada, pois a criança pensa no animal e o animal na criança e isso não é diferente do que temos no nosso cotidiano, não é?
    Gostei muito da sua resenha e ela só me deixou mais ansiosa para ler o livro.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  10. Olá,
    Estou super curiosa para ler essa obra.
    Mesmo com tamanha simplicidade e essa parte fantasia que existe acredito ser uma leitura maravilhosa e acredito que deve ser inspirador conhecer a fundo Peter e Pax.
    O cenário me chama bastante a atenção e espero poder ler em breve e conferir se o desfecho será os dois se encontrando.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Olá,

    Também tenho visto muitas opiniões positivas a respeito dessa obra, e é impossível não se interessar. Não sabia que se tratava de uma separação, acredito que eu ficaria imensamente tocada, com o fato de Peter ser obrigado a deixar Pax. Imagino que os caminhos que eles vão percorrer para encontrar um ao outro, deve ser emocionante e trazer lições valiosas, tenho medo de iniciar essa história justamente por causa da ressaca literária, é impossível não ficar marcado com a quantidade de sentimentos que parecem serem expostas nessa obra. Se eu já tinha um interesse nesse livro antes, agora ele é imenso e espero um dia dar uma chance a essa obra. Fico feliz que o livro tenha lhe encantado tanto e desde já estou curiosa para saber se ambos menino e raposa vão se encontrar.

    Abraços
    Cá Entre Nós

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Essa é a primeira resenha que leio sobre o livro e adorei tua opinião!
    Entendo que seja fantasioso por conta do público-alvo desse livro, mas o fato de ser tão simples e ainda assim trazer ótimas reflexões para o leitor, me chama muito a atenção!
    Pax parece ser um amor e quero de verdade ler esse livro!
    Adorei tua resenha, dica anotada!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Olá, acho que é a primeira resenha que vejo desse livro, e confesso que até então ele não havia chamado muito a minha atenção, mas agora é uma leitura que considero fazer, especialmente por trazer uma raposa como animal de estimação e por ter esse toque de fábula.

    ResponderExcluir
  14. Oi!
    Estou louca por esse livro, me apaixonei tanto pela edição como pela história <3
    Gostei por ser uma leitura leve e fantasiosa que traz reflexões pra gente, mesmo que seja um pouco triste.
    Ele está na minha lista de leitura, espero poder ler logo!
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Tamara, esses trechos que você disponibilizou me deixaram de olhos marejados.
    Que incrível! Esse parece ser um livro daqueles que deixam a gente com uma DPL, depressão pós leitura! kkkkkk
    Esse não seria um tipo de livro que eu leria sem ter uma indicação e essa sua foi ótima!
    Dica anotada, resenha maravilhosa! Adorei!!
    http://www.eupraticolivroterapia.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Eu geralmente vou ter as perspectivas das leituras quando termino e estou muito ansiosa por esse livro eu já sei que vou me emocionar muito pelo simples fato de sempre me envolver demais com os personagens (não tem como evitar).
    Adorei sua resenha
    Bju
    Mary Reis

    ResponderExcluir
  17. Oi, Tamara. Eu também tenho visto bons comentários sobre esse livro por aí e fico cada vez mais curiosa com ele. Pelo que você falou, parece mesmo ser um livro simples mas que é capaz de nos proporcionar ótimos momentos de leitura e com mensagens muito bonitas.

    ResponderExcluir
  18. Olá, que livro fofo e curioso, e ainda tem essa capa maravilhosa, como não se apaixonar? fiquei insigada em ler o livro para ver a visão da raposa em toda essa história, eu já me emocionei um pouco só com sua resenha pois já percebi que vou chorar sempre choro com histórias que tem animaizinhos e tenho certeza que essa não será diferente

    ResponderExcluir
  19. Ei!
    Apesar de ser um livro com uma temática meio infantil (animais pensantes/falantes) e fantasioso, me parece bem bacana!
    Tem toda uma mensagem por trás da história que pode ensinar tanto crianças como adultos. Como você disse, uma lição a ser passada, um momento para refletir. Bem interessante :)

    Com Amor, Isa

    ResponderExcluir
  20. Ah, que livro lindinho! Nunca tinha ouvido falar dele, mas amei só de ler a sinopse. Me lembrou muito o tema de o Cão e a Raposa, que eu choro sempre que vejo. Mesmo sendo um livros simples como você bem disse, eu acho que ia me agradar muito e tocar o meu coração, principalmente porque eu tenho um ponto fraco enorme por animais, então é bem provavel que esse lado me conquistasse mais também. Resenha muito bem explicada, gostei demais.
    Um abraço!

    https://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Olá! Adoro histórias que envolvem crianças e que envolvem animais. Juntando as duas coisas, fiquei curiosa para saber como se desenvolve essa história e, principalmente, se o menino reencontra a raposa. Tudo isto acontecendo em cenário de guerra deve ser emocionante. Valeu a dica!
    Beijos!

    Karla Samira
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Eu li uma resenha desse livro e já me apaixonei pela história. Adoro tramas que falam sobre amizades, ainda mais quando é tocante assim. Deve ser uma leitura muito bonita e fácil de se envolver. A sua resenha está muito boa!
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  23. Já ouvi falar bastante sobre essa obra, mas nunca senti muita vontade de ler, sabe? Embora realmente pareça ser bastante interessante. Acho que eu daria uma chance se o já tivesse em casa, mas não sei se me desperta tanto o interesse para compra-lo. Isso de raposa e o livro ser abordado de forma mais "infantil" me fez lembrar de O Pequeno Principe, que é um dos meus livros preferidos. Flores no Outono 

    ResponderExcluir
  24. A divulgação desse livro tá muito grande, o que me instigou bastante. A curiosidade não é tamanha, mas depois de seu ótimo texto eu pense em adquiri-lo depois Até porque o livro é lindo. Abraço.

    ResponderExcluir
  25. Oi Tamara!
    Gostei muito das suas considerações pessoais sobre o livro. Ele me parece mesmo um livro singelo, daqueles que nos fazem lembrar das coisas simples da vida.
    Acho que estou precisando de leituras assim atualmente.
    Beijo

    ResponderExcluir
  26. Oi Tamara, sua linda, tudo bem?
    A inocência e a pureza sempre me encantam também, não há como não se emocionar. Fiquei imaginando os dois lados, os dois lados querendo desesperadamente se encontrar, se sentindo sozinhos, perdidos em busca um do outro. Apesar de simples, parece ser uma linda história. Dica mais do que anotada. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  27. Acho que estas são as histórias que mais valem a pena, quando não esperamos nada e levamos um tapa. Não sou tão fã da pegada Pessoa/animal de estimação em livros,posso dar exemplo de Marley e eu, mas acho que neste eu me arriscaria.
    Bjinhos.

    ResponderExcluir
  28. Oiii!!

    Eu vi poucas coisas sobre esse livro mas não tive oportunidade de ler ainda, na verdade fiquei bem animada e curiosa com relação ao lançamento dele e saber de tudo que se passa no enredo me conquista. A história tem tudo para me ganhar .
    A sua resenha está linda!!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  29. Oi, tudo bem? Estou morrendo de vontade de ler esse livro, a emoção que já ouvi todos falando a respeito. Confesso que a parte animal provavelmente seria a que me cativaria, mas há muitos pontos positivos nessa história. Dica linda e anotada, beijos.

    ResponderExcluir
  30. Oi Tamara, tudo bem Flor?

    Então, Pax me despertou bastante curiosidade. É uma história que só pela sinopse, me senti bastante atraída, ainda mais que traz um amor entre uma criança e seu animal de estimação!

    Por ser tão simples, creio que é uma historia linda, e logo que vi a capa, associei à "O Pequeno Príncipe".

    Logo estarei iniciando! É a próxima leitura de Setembro.

    Achei bacana sua opinião sobre a obra. Abraços!

    ResponderExcluir
  31. Olá
    Nossa, essa capa é maravilhosa e muito fofa, adorei e to louca para ler e espero gostar muito pois tenho visto muitos elogios, espero amar, sua resenha está ótima

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  32. Olá!

    A cada resenha que vou lendo, vai se intensificando minha vontade em fazer esta leitura. Os comentários para a obra são muito bons e tenho curiosidade em saber o porquê de tanta "simplicidade" ter conquistado tantos admiradores. Espero fazer a leitura o mais breve possível. Não sei porque eu acho que irei gostar muito da história, estou empolgada *--*

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  33. Gosto muito de histórias em que conseguimos perceber um sentimento puro, principalmente se demonstrar a relação de um humano e de um animal. Acho que me emocionaria com essa história, mesmo que ela seja simples, tinha ouvido falar do título mas não sabia nada do enredo, fiquei bem curiosa para conferir.

    ResponderExcluir
  34. Oi, tudo bem?
    Eu vi esse livro por aí esses dias, mas não imaginava que seria uma história tão linda assim. Lendo a resenha sofri aí ver que o menino é obrigado a abandonar a raposa, fiquei com o coração na mão pensando no sofrimento dos dois. Realmente parece ser um livro simples, mas acredito que me conquistaria muito e traz muitas mensagens também, por isso já quero.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  35. Oiee ^^
    Aaah, esses livros fofos com animais no meio da história ♥ Não me lembro de ter visto essa obra antes, mas gostei da premissa, apesar de achar o comecinho um pouco triste...hehe' É uma pena que a história não contenha nada de tão impactante, mas acho que possui sua beleza, né?
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  36. Este livro está na minha lista, e a história me chamou muito atenção, ainda mais por ter um personagem tão novo, deixa o livro mais tocante ainda. Bjkas

    ResponderExcluir
  37. Tenho muita vontade de ler este livro mas agora você me deu uma tranquilidade por não ser aquela história em que você fica chorando até a morte que nem Marley e Eu sabe? Mas poxa, como soltar um animal assim na natureza depois de domesticado? Acho super errado. Eu ainda quero este livro!!!!

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.blogandolivros.com

    ResponderExcluir