29 agosto 2016

[Resenha] O Vampiro da Mata Atlântica - Por Martha Argel


Título: O Vampiro da Mata Atlântica
Autor (a): Martha Argel
Páginas: 164
Editora: Idea
Skoob || Encontre

Sinopse: Xavier Damasceno e Júlio Levereaux, dois jovens pesquisadores, são contratados para estudar a fauna de um grande trecho da Mata Atlântica onde deverá ser criada uma área de preservação.
Depois de uma viagem debaixo de chuva, eles chegam a seu destino, na ainda bem preservada região do Alto Ribeira, sul do estado de São Paulo. O acesso ao local é ruim e só poderão sair de lá após alguns dias de sol.
Mas para eles, bem equipados, com comida suficiente e apaixonados pelo mato, aquilo não é uma catástrofe. À medida que realizam seu trabalho, constatam que a área, belíssima, é perfeita para a conservação. Fascinados com suas descobertas sucessivas, porém, não se dão conta de que estão sendo espreitados por um monstruoso ser noturno.
Quando se confrontam com a criatura, os dois rapazes devem lutar para salvar suas vidas, e os únicos recursos a que podem recorrer são o equipamento de trabalho de campo, seu conhecimento e sua criatividade.



O que podia dar errado quando dois pesquisadores biólogos têm de estudar a fauna de um local para que seja criada uma área de preservação? Aparentemente, nada. Apesar da viagem abaixo de chuva e do difícil acesso do local, eles têm comida e água o suficiente para o tempo que precisarão permanecer no local, do qual só poderão sair após alguns dias de sol.

“Pela janela aberta, Xavier olhou a floresta que, debaixo de chuva, passava lenta do lado de fora. Aquilo valia tudo.”

No entanto, eles nunca poderiam ter imaginado o rumo que essa viagem tomaria. E que por causa de uma monstruosa criatura que definitivamente não estava incluída no roteiro, os dois são obrigados a mudar os planos de maneira brusca e se vêem impelidos a fazer qualquer coisa para escaparem vivos da agora perigosa Mata Atlântica.

“Então uma outra ideia lhe ocorreu, e em seu rosto abriu-se um sorriso cheio de dentes. Depois de tanto tempo sozinho, seria uma boa distração. Podia se divertir um pouco com eles. Ele sempre se divertia aterrorizando as pessoas.”



Sabe aquele livro que é tão absurdamente bom que você simplesmente torna-se incapaz de comentá-lo sem dar uns mil e um spoilers de trama? Tentarei com todas as forças essa proeza.

Bem, meus amigos, amigas e amigues do blog Rillismo, estou falando de O Vampiro da Mata Atlântica, da minha amiga escritora Martha Argel. E como já comentei na resenha de Relações de Sangue, minha bióloga de aves favorita desde sempre. Mas, Lady Trotsky, de novo um livro dela? Sim, outra vez e vai ser assim na minha terceira resenha, que já adianto aqui, será de Amores Perigosos.


Certo, eu sei que, por questão de coerência, eu deveria falar de Amores, porém, O Vampiro da Mata Atlântica é uma experiência tão única que é um dever de todo e qualquer leitor colocar as mãos neste livro e lê-lo até a última página sem largá-lo e fazer igual uma linda amiga minha: quase chorar (ou chorar um monte de baldes porque Martha não disse se pretende continuar esse livro) ao chegar no fim. Motivos? Posso dar uma lista de supermercado só falando deles, mas vou destacar alguns (vários).

É um excelente livro. (Isso eu já tinha dito acima). A trama é de uma originalidade superior. Sério, quem pensou nisso alguma vez antes desse livro? E principalmente, a autora entende do assunto, ao contrário de muitos que escrevem livros que se passam na selva. (Apesar de que aqui o termo não é lá muito aplicável.) A edição da Idea Editora é um legítimo mimo. Fonte boa de ler, excelente design de capa e uma ilustração de mata em cada página de abertura de capítulo.

Martha Argel sabe como ninguém criar personagens maravilhosos e alianças improváveis com relações cheias de aspectos únicos. Além é claro, de vilões com maldade na alma. Xavier e sua enlouquecida coragem de fazer aquilo que gosta e que precisa, sendo um protagonista de primeira linha, o herói que tem de fazer tudo quase sozinho e salvar o traseiro do “amigo da onça”, leia-se, alguém com quem ele não exatamente se dá bem, mas que se obriga a aturar por obrigações profissionais. Que é o Júlio, mandão, manipulador e espertinho, mas que me cativou com sua engraçadíssima e total falta de noção sobre quando manter a língua na boca e com seus comentários completamente loucos, o que gerou incontáveis cenas hilárias. E Chico Justo, o vampiro mais imundo e desgraçado que você verá em muito tempo. Só isso que direi dele.


A autora é uma senhora criadora de tensão. As cenas que nos roubam o fôlego não são poucas e garanto, nos fazem entrar no livro com tanta força que, como diria uma música do Iedo Silva, cantor aqui da minha terra: a gente dá um boi pra não entrar e uma tropa pra não sair.
As comparações entre a mitologia europeia do vampiro e o que seriam as possíveis variações brasileiras. Um exemplo para que entendam o que eu quero dizer: (E para quem adora biologia.)

    “- Você acha que mesmo desconhecendo o mito original, o pessoal dos Lacerdas ia acabar criando uma mitologia de proteção parecida?
   - Sim. Acho que eles usariam elementos da cultura local para criar essa mitologia, como acontecia na Europa. Por exemplo, além do alho, outras plantas consideradas “protetoras” contra o mal também eram eficientes contra os vampiros: o junípero, a roseira-brava, a sorveira, o carvalho, o azevinho, o choupo...
   - ...mas elas não existem aqui e seriam substituídas por outras que entre nós cumprem as mesmas funções, como arruda, espada-de-são-jorge, comigo-ninguém-pode, quem sabe ervas medicinais que nem carqueja, erva-doce, boldo...”

E o que comentar do desfecho da trama? É tão inacreditável que é necessário reler para acreditar que aquilo realmente aconteceu. O que significa uma coisa: a autora soube nos dar um pinfall daqueles. E quando digo isso, gente, melhor levarem a sério.

Sinceramente dizendo após colocar tantas qualidades desse romance, afirmo e reafirmo que é um dos melhores exemplares da literatura vampírica do Brasil. E ainda permanece sendo mesmo tantos outros tendo chegado depois desse. Depois de tantos elogios e amores a obra, é claro que recomendo que todos leiam, vale muito a pena.

21 comentários:

  1. Olá Renata
    Eu ainda não conhecia esse livro, mas fiquei bem curiosa depois de ter lido seus comentários. Fiquei bem curiosa sobre essa criatura, sobre a ambientação, mistérios, personagens e afins. Parece ser uma obra bem completa e adoraria poder fazer essa leitura também. Obrigada pela indicação!
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. Oii, tudo bom???
    Eu ainda não tinha ouvido falar desse livro, não sei se me chamou a atenção ou não pra falar a verdade kkk, dá uma animação ler suas criticas boas. Mas mesmo assim, a capa é tão desanimadora. Mas parece ser interessante, ainda mais que quase não tem esse tipo de livro que se passa no Brasil, quem sabe eu tenha a oportunidade de ler ele em breve. Gostei muito.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi Renata, não conhecia o livro e tudo nele me chamou a atenção. o titulo não dá pra passar por ele e não ficar curiosa. Fiquei empolgada com as cenas de ação que você diz tirar o fôlego. Quero muito ler!!!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Renata! Eu até hoje só li um conto da autora no livro Amor Vampiro. Sou doida por esse livro é um bom tempo pois amo a literatura fantástica brasileira!!! E adorei a proposta desse livro com vampiros embrenhados na mata atlântica. Onde acho esse livro?
    Bj

    ResponderExcluir
  5. Olá Renata,
    Meu Deus, como assim ainda não conhecia esse livro? ADOREI a premissa dele. Adorei mesmo e fiquei muito curiosa para conhecer a história e acho que o livro foi muito bem estruturado e desenvolvido. A obra parece deixar o leitor sem fôlego mesmo. A edição também está lindona.
    Estou mais do que convencida a ler esse livro logo.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  6. Olá amore!
    Não curti essa capa – pela capa não leria... no entanto pelo que disse em sua resenha, já mudei de opinião... E estou aqui curiosa!
    Adoro mistérios assim.

    Beijokas!
    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi, Renata. Então, eu não gostei da capa e nem da sinopse mas com a sua resenha eu fiquei curiosa pela leitura. Você soube despertar meu interesse e fiquei empolgada parece uma história com mil e uma possibilidades, espero que se algum dia eu ler o livro que eu goste da leitura.

    ResponderExcluir
  8. Olá
    Então pelo titulo não é um livro que me chama atenção, pela sinopse eu já poderia compra-lo agora o que me ganhou foi a sua resenha.
    Adorei.
    Bju
    Mary Reis

    ResponderExcluir
  9. Oiee Renata ^^
    Acho que ainda não conhecia os livros da autora... Mas eu não gosto muito de vampiros, apesar de este ser um tipo bem diferente, né?
    Na verdade eu estou confusa...kkkk' a sua animação me contagiou um pouco, fiquei curiosa para conhecer a escrita da autora e os momentos de tensão que você mencionou, mas... Não é o tipo de livro que eu quero agora, sabe? Estou procurando coisas mais fofas, pois li tanta coisa trágica recentemente que ando bem para baixo. Mas vou deixar o título anotado aqui, pode deixar que vou tratar de lê-lo logo :)
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Olá,
    Eu não conhecia esse livro, e tenho que concordar com a Grazi, só pela capa eu não compraria. Mas, eu não julgo o livro pela capa. Já li cada um com capas maravilhosas que não tinham conteúdo nenhum. Vou procurar saber mais sobre ele, pois hoje em dia é muito difícil encontrar algo original, e pela sua resenha esse item fica muito claro nessa obra!
    Abraços, Helô

    ResponderExcluir
  11. Olá,
    Concordo que é uma obra de tamanha originalidade! Fiquei bastante curiosa para conferir a ambientação já que a autora entende do assunto e deve ter feito maravilhas com ele.
    Desconhecia a obra, mas já fiquei bastante curiosa para conhecer a escrita da autora e também ficar sem fôlego com ela.

    https://leitoradescontrolada.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Oie...
    Confesso que se encontrasse esse livro numa livraria passaria direto e nem daria chance, porém, é sempre muito ruim julgar pela capa, né? Lendo sua resenha percebo que o livro tem uma história tão absurda que confesso que me agradou em muito.
    Taí quero ler!

    ResponderExcluir
  13. Oi oi,
    Gostei do livro, a capa é bem diferente das que já vi. A editora arrasou na diagramação e no restante do livro ♥

    A história parece bem envolvente e cativante. Mas nunca li nada do gênero, esse séria sem dúvida o primeiro livro.
    A leitura é fluida, os personagens são bem construídos. Mas vou deixar passar essa dica de leitura.


    Beijoss querida, Enjoy Books

    ResponderExcluir
  14. Olá,

    Sempre gostei muito de vampiros e a ideia de ter variações desses com a cultura européia e brasileira é realmente fascinante. Confesso que estou roendo as unhas aqui de tanta curiosidade a respeito dessa obra, espero que a escrita seja leve e flua bem, pois fico temerosa de que o livro seja demasiadamente descritivo. Ainda assim dica super anotada e espero ler o mais breve possível.

    Abraços
    Cá Entre Nós

    ResponderExcluir
  15. Bem diferente a ideia do livro, gostei e muito. Como faço para ler ele? Sua resenha tem um tom de quero mais, parabéns pelas forma que escreves.

    www.saotantas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. OI!!

    Renata, já percebi que você é fã da autora, rs. E que bom que ela soube respeita a cultura e veracidade dos locais, tudo parece muito interessante e seus elogios apenas cooperam sobremaneira para minha curiosidade. Não conheço a autora, mas sei que vou me encantar com esse enredo único. Beijos!

    ResponderExcluir
  17. Olá!!
    Não conhecia esse livro e infelizmente ele não me chamou muito atenção e curiosidade para querer lê-lo,apesar de gostar bastante de livros com vampiros,por enquanto passarei esse litura..

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/2016/08/resenha-o-eterno-namorado-nora-roberts.html

    ResponderExcluir
  18. Oi, tudo bem?
    Eu confesso que não sou muito fã de histórias com vampiros e tive umas experiências bem negativas com histórias nacionais com esses seres. No entanto, eu fiquei animada com esse livro em questão, porque realmente parece ser uma história bem original e gostei de saber que a autora entende sobre o que está falando, isso torna a história ainda mais bacana.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  19. Oi
    Eu nunca havia ouvido falar sobre o livro e confesso que ao vê-lo de relance eu dispensaria a leitura devido ao título e a capa que não me atraíram tanto.
    Mas depois de ler a tua resenha e vê a originalidade dessa premissa, fiquei bem intrigada e interessada em fazer essa leitura, mesmo me assustando com o comentário da obra ser descritiva, pois acho narrativas assim meio que enfadonhas, mas ainda fico interessada na leitura. Beijos

    ResponderExcluir
  20. Olha, acho que eu daria uma chance ao livro, sim, pois fiquei muito curiosa para saber mais sobre essa história de vampiro em plena Mata Atlântica. Não me lembro de ter lido nada parecido. Algo me diz que a leitura não só vai me agradar, como darei uma tropa para não deixá-la. Ótima resenha!

    Tatiana

    ResponderExcluir
  21. Oi, lindos e lindas! MUITO grata pelos comentários nessa minha humilde, mas sincera resenha desse livro que eu amo tanto! Podem ter certeza de que essa leitura vale a pena mais do que vocês imaginam! E ainda hoje, no mais amanhã, vou trazer mais um livro da autora desse mesmo livro!

    ResponderExcluir