11 agosto 2016

[Resenha] O homem perfeito - Vanessa Bosso


Título: O Homem Perfeito
Autor (a): Vanessa Bosso
Páginas: 224
Editora: Novo Conceito
Skoob || Encontre

Sinopse: Melina teve alguns relacionamentos ruins, outros péssimos... Mesmo assim, ela não desiste: um dia ainda vai encontrar alguém que a complete e que entenda algumas manias fofas que ela tem como comprar mais sapatos do que pode guardar ou tomar uma multa ou outra por excesso de velocidade. Ela faz a sua parte escrevendo um pedido ao universo, no qual descreve esse ser incrível nos mínimos detalhes.
Agora é só esperar, certo? Melina não imagina, porém, que esse presente dos céus já existe, mas foi parar nos braços de uma mulher in-su-por-tá-vel.
O que fazer quando o destino insiste em brincar com a sua paciência?
Melina é o tipo de pessoa que prova que um raio pode cair sim duas vezes no mesmo lugar. Vinda de relacionamentos péssimos, desastrosos, agora briga com seu ex-namorado, porque descobriu uma traição. Acontece que ele era seu chefe, então Melina foi demitida e está sendo denunciada.

Com todo o mundo caindo em suas costas, ela decide correr para os braços de seu pai em Paraty, então carrega todos seus sapatos, e vai com seu carro, Lucifer, para a pousada de seus avós, e entre uma multa de carro e abraços de saudades, Melina fica sabendo que seu primeiro namorado, a qual ela traiu por não ter certeza se queria casar, está em Paraty e trabalhando no hospital onde ela possivelmente ira começar a trabalhar.

“– Por favor, Mel. O que sente por mim?
– Eu... eu... eu amo você, Ben. Sempre amei.”

Melina fica abismada por esse ''encontro com passado''. Bernardo está mais bonito, musculoso, médico e.... casado! Pior do que isso, casado com sua inimiga, a qual alguns anos atrás brigou e quem contou a Bernardo sobre a traição. O que fazer nessa situação? Voltar a São Paulo ou lidar com seus erros?



É o primeiro chick-lit que li, então acho normal que não de uma nota muito alta a ele, talvez por não estar tão adaptada com o gênero. Comecei a ler por ser um livro nacional, e não posso dizer que me arrependi, mas não foi a maior das surpresas. É um daqueles livros simples para se ler em uma tarde ensolarada.

Melina é uma personagens com uma personalidade que apresenta muitos trações de nós, brasileiros. Com suas loucuras e sua briga com o passado. O livro tem uma narrativa informal que te prende, e a cada momento temos reviravoltas que fazem com que queiramos ler sempre mais da estória.

“Estou pronta para o primeiro ataque, vestida pra matar... de amor, claro. Estou usando um vestido branco, semitransparente, hipercurto com um boleto por cima. Cai uma chuva medonha do lado de fora e Nanie bate palmas, entusiasmada com a colaboração da mãe natureza.” 

Não fui muito envolvida com Melina, dei risadas com suas impressões sobre alguns momentos mas achei ela completamente imatura para sua idade. Bernardo é mais sério e decidido. As características dos personagens foram bem construídas e mantidas até o final do livro.

Impossível não torcer para o casal, consigo entender Bernardo e seu medo de se aproximar de Melina, já que seu casamento está marcado e ele prefere ter uma vida calma. Mas até tento entender ela, que tomou decisões precitadas e se arrependeu, só não sabe como demonstrar.

Achei pequenos erros de revisão. A capa define muito bem a obra. Os capítulos contem características pelas quais Melina classifica o homem perfeito.

A autora conseguir nos mostrar muito bem Paraty, me fez ficar morrendo de vontade de conhecer o lugar. O livro não deixa pontas soltas, o final é o que imaginávamos e fica nisso. O que me incomodou no livro foram os temas bobinhos, alguns diálogos que tive que reler para acreditar que aquilo estava em um livro e a facilidade com que tudo é resolvido, como que fossem coisas bem normais.

No geral o livro não carrega muitos temas sérios, apesar de mostrar uma traição, mas que acaba não sendo muito aprofundada. Percebo que esse gênero é assim: livros superficiais e divertidos, então se você gosta de livros assim, esta mais do que recomendado!

16 comentários:

  1. Oi. É uma pena que você não goste do gênero chick-lit, geralmente eles são descontraídos e por isso não abordam temas mais sérios. Acho que o gênero new-adult é bom para aqueles que gostam mais de drama. Eu li o livro e simplesmente amei! Gostei muito da história e ri diversas vezes. Claro que tem algumas coisas meio irreais, mas isso faz parte.
    Abraço, Leitora Encantada

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Eu também já li esse livro e sempre recomendo por ser uma leitura leve e de fácil compreensão, além de que é ótimo para quem curte o gênero. Que bom que, por ser o primeiro chick-lit que você leu, até que, de forma geral, foi bom né... Também acho impossível não torcer para esse casal ♥
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Não li esse livro em específico mas adoro o gênero, o acho perfeito para aqueles momentos em que procuramos algo mais leve, divertido e rápido de ler. Quem sabe os próximos do gênero que você ler não te agradem mais?
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Olá ♥
    Nunca tive curiosidade de ler esse livro, mas sempre achei a capa dele bem bonitinha. É uma pena que você não tenha se envolvido muito com Melina, mesmo que tenha rido de alguns acontecimentos. Mesmo depois de ler sua resenha, continuo não tendo muita curiosidade de ler o livro.
    Parabéns pela resenha.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  5. OI Maria, tudo bem? Vou discordar sobre a sua questão no livro porque eu amei. Eu dei muita risada neste livro e olha que não sou muito fã deste gênero em alguns autores, mas este me rendeu tanto amor e muitas risadas mesmo. Mas claro que depende de quanto você lê e pode comparar, claro. Porque depois li outro dela e não achei muito legal.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.blogandolivros.com

    ResponderExcluir
  6. Oie,
    Eu gosto muito do chick-lit, pois ele são um descanso quando fazemos leituras mais pesadas ou para varia o tema e ler algo mais tranquilo.
    Já tinha ouvido fala desse livro e pela sua resenha já vi que é uma leitura que me agradaria, as reações que você teve realmente é algo que espero nesse gênero. Espero que você leia outros chick-lit, alguns realmente são muito divertidos e o melhor é que esse gênero tem sub-categorias, para diversas idades.

    Bjs,
    Garotas de Papel

    ResponderExcluir
  7. Oi Flor
    Infelizmente esse livro não me atraiu. Gosto do gênero, mas os temas que você mostrou não me agradam sabe. Percebi que é uma leitura sem muito aprofundamento. Enfim... Apesar de sua resenha ótima, não vou arriscar a leitura.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  8. Amei a resenha, não sou acostumada a ler esse tipo de livro, mas ele me interessou de uma forma surpreendente! Provavelmente irei me identificar com Melina, "Melina é o tipo de pessoa que prova que um raio pode cair sim duas vezes no mesmo lugar...", principalmente com essa parte, pois sou a prova viva de que um raio pode, com certeza, cair no mesmo lugar!
    O livro parece ser uma leitura simples, para passar o tempo, e livros assim são ótimos! Com certeza está incluso na minha listinha de leituras futuras.
    O que mais me impressionou é que se trata de um livro nacional, e estou precisando ler mais livros nacionais haha
    Aaaah, e Paraty é um lugar fantástico! Vale a pena conhecer.

    Beijinhos...
    Desencaixados

    ResponderExcluir
  9. vou ser sincera com você... eu não curto chick-lits justamente por achá-los pouco profundos, e eu sou apaixonada por leituras mais densas e trágicas, afins...
    já tinha ouvido falar de O homem perfeito, mas não há nada nele que me atraia para uma leitura... =T
    bjs, flor...

    ResponderExcluir
  10. Hey!
    Eu nunca li nenhum chick-lit e pra falar a verdade, nunca me interessei por eles, mas não dispensaria a leitura, pelo contrário. Mas infelizmente você não achou o livro muito profundo e não se envolveu muito com a personagem. pra ser sincera, detesto quando isso acontece. Não fiquei muito atraida pelo livro, mas quem sabe algum dia eu tenha a chance conhecer?
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oie.
    Amo chicklit, principalmente para curar uma possível ressaca, e apesar desse estar na minha lista, a leitura de um outro livro da autora me desanimou um pouco, afinal eu não curti tanto... o que é uma pena.
    Bom, bjokas

    ResponderExcluir
  12. Olá,
    Já li alguns chick-lit e gosto bastante do gênero.
    Desconhecia a obra e fico feliz por ser nacional, parece ser muito bom.
    Sempre quis muito ir a Paraty e com a resenha do livro me deixou com mais vontade ainda.
    Preciso conferir a descrição da autora na obra.
    De vez em quando é bom ler uma leitura leve e descontraída como essa.

    leitoradescontrolada.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Oie!
    No geral o livro parece ser bom e divertido mas que não conquistou tanto seu coração ne?
    Eu adoro livros que descrevem bem um lugar, eu também fico morrendo de vontade de conhecer, pena que nem sempre é possível :/
    Bem, eu nunca li esse chick-lit mas acho que você poderia dar mais chances a outros livros do gênero, como os da Carina Rissi por exemplo. Não acho que chick-lits sejam de fato superficiais, mas são histórias mais leves em sua maioria e normalmente um pouco clichê mas que conquista quem ama o gênero rsrs. Um que não considero muuuito leve no todo e eu amo é Melancia da Marian Keyes.
    Beijo

    ResponderExcluir
  14. Ta ai uma autora que quero muito conhecer. Vanessa Bosso. Eu pretendo entrar em uma vibe de chick-lits e estou ansiosa por isso, é uma pena que esse não tenha te arrebatado, mas vou arriscar, quem sabe, não é?

    ResponderExcluir
  15. Olá!
    Eu sempre tive curiosidade de ler esse livro. Sei que ele poderia ser clichê e isso não me incomoda, gosto de livros assim. Sua resenha só me deixou mais curiosa para conhecer os personagens do livro.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  16. Oi Maria, tudo bem?
    Sabe que esse livro nunca chamou muito minha atenção, acredito que ele é mais para ser lido sem esperar nada demais, uma leitura mais leve né? achei o tema um tanto clichê, mas os clichês no geral me agradam, então acredito que quando eu estiver procurando uma leitura despretensiosa, darei uma chance a ele.

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir