02 junho 2016

[Resenha] Uma Razão Para Respirar - Por Rebecca Donavan

Título: Uma Razão Para Respirar
[Breathing #1]
Autor (a): Rebecca Donavan
Páginas: 496
Editora: Pandorga
Skoob || Encontre
4 ESTRELAS
Sinopse: Na cidade de Weslyn, Connecticut, onda a maioria das pessoas se preocupa em ver e ser vista, Emma Thomas preferia não ser percebida de forma alguma. Ela está mais preocupada em fingir perfeição enquanto puxa as mangas da blusa para baixo para esconder as marcas roxas, não querendo que ninguém perceba quão longe da perfeição ela realmente está. Sem esperar, ela encontra o amor. O amor a desafia a reconhecer seu valor, mas correndo o risco de revelar o terrível segredo que esconde.

O livro "Uma razão para respirar" é eletrizante da primeira à última página; uma história ímpar sobre mudança, crueldade inesperada e uma garota se agarrando à frágil esperança.

Uma Razão para respirar não é só um romance é um livro que aborda a violência doméstica e todos os dilemas que as crianças e adolescentes que passam por isso precisam enfrentar. A personagem principal vive esta realidade e tenta tornar-se invisível para que as pessoas a sua volta não a percebam. E por meio da amizade e amor ela tenta superar cada dia doloroso até que consiga escapar desta rotina.

Uma história forte, emocionante, dura, real, meiga, triste e doce ao mesmo tempo, que vai mexer com os sentimentos do leitor. Uma leitura envolvente do inicio ao fim.

Emma Thomas vive com seus tios desde que sua mãe a abandonou. Ela é uma garota muito bonita que chama atenção porém, tímida e introvertida. A única pessoa que sempre está ao seu lado é sua melhor amiga Sara, e ainda assim por muita perseverança da jovem pois Emma é irredutível quanto deixar as pessoas a se aproximarem.

Assim como todas as meninas da sua idade ela conta os dias para ir a faculdade e se dedica afinco para que se torne realidade. Mas ao contrário dessas meninas, essa é sua chance de liberdade para as torturas que sofre diariamente em casa. Para muitos ela é só mais uma garota na escola que ri e se dedica, mas a realidade por trás de cada sorriso é aterrorizante. Emma já perdeu as contas de quantas vezes teve que usar uma blusa mais comprida para esconder manchas rochas, ou ter que inventar desculpas para não ir á escola devido algum machucado aparente.

A jovem nunca deixou alguém realmente se aproximar para ter um namoro, ela teme deixar seu segredo venha a tona e destruir o pouco que resta de sua vida, até Evan entrar sem permissão em sua vida. Ao seu lado ela começa querer uma vida melhor, deseja não mais sobreviver e sim viver. Esses pensamentos podem lhe custar caro mas Emma precisa de algo melhor e o amor pode lhe proporcionar infintas possibilidades para ser feliz em meio ao terror que vive.




Eu costumo dizer que é mais fácil falar os motivos pelo qual um leitor não gostou de um livro do que dizer as razões pelo qual ele se tornou favorito. É como se tudo que falássemos não fosse a altura do que ele nos passou durante a leitura, e Uma Razão Para Respirar é um ótimo exemplo disso.

Falta-me palavras para dizer o quanto Rebecca Donavan abriu meus olhos ante tantas mulheres que enfrentam a mesma situação da personagem sofrendo caladas e mesmo assim aparentando serem felizes. Fiquei imaginando quantas Emma já passaram na minha vida. Poderia ter sido aquela minha amiga de infância que todos os dias estava ao meu lado ou até mesmo alguém da minha própria família.


Emma sofreu desde o dia em que pisou na casa dos seus tios. O lugar onde era para ser seu porto seguro se tornou um lugar de tormento. Ela nunca demonstra para ninguém a forma como vivia, era como se nunca acontece os terrores diários. Ela ri como uma garota normal que está saindo do colégio, estuda e se dedica sendo a melhor em tudo. Ante todas as coisas que ela enfrenta percebi o quanto Emma é uma personagem forte e fraca ao mesmo tempo. Forte por enfrentar tudo e não se deixar abater, mas fraca por aceitar as agressões e nunca revidar pois seu psicológico está totalmente destruído.

"-  Odeio cada segundo que você passa em minha casa - Carol rosnou - Você é uma vagabunda patética e sem valor e se eu não fosse sua tia, teria batido a porta na sua cara quando sua mãe bêbada a abandonou. Deve significar alguma coisa já que nem ela conseguiu aguentar você.'
Página 91

Carol é sua tia e também quem á agride diariamente, seja verbalmente ou fisicamente. Na casa moram seu tio, tia e seus dois sobrinhos. O amor que Emma sente pelas crianças é palpável. Ela poderia odiar cada pessoa da casa mas sempre fez de tudo pelas crianças e até mesmo esconde o que a mãe deles faz á ela. É nojento como essa mulher aparenta ser uma pessoa amorosa ante seu marido, filhos e vizinhos enquanto a primeira oportunidade que tem usa para atormentar a sobrinha.


A forma como a autora descreve as agressões é bem crua e verdadeira. São xingamentos para deixá-la se sentindo miserável e sem nenhum valor. Quando não se sente satisfeita em somente xingá-la ela parte para agressões físicas. Ela usa qualquer coisa que está ao seu alcance desde usar uma colher de pau para agredi-la á pegar a própria cabeça da jovem e jogar contra a parede ao ponto da Emma perder a consciência e logo depois seguir como se nada tivesse acontecido. Fora que até mesmo a comida é regulada deixando-a muitas vezes esfomeada.

"     - Achou que eu não descobriria que você saiu a noite passada? O que você fez? Meteu com o time todo de futebol?
      Com uma força inesperada, ela arremeteu minha cabeça para a frente sem dar um segundo para me defender. A frente da minha cabeça bateu no batente da porta. Uma dor lacinante transpassou por minha cabeça conforme o corredor se turvava. [...]"
Página 91

Quando Evan surge em sua vida é que as coisas se tornam melhores e ali ela encontra sua razão para respirar. Demora muitoooo para que eles fiquem juntos. Deu até um pouco de raiva da teimosia que Emma tinha em deixá-lo se aproximar quando é nítido que ela estava se apaixonando. Só de Evan estar ali para ela sem saber realmente o que estava acontecendo já me afeiçoei a ele. Ele é tudo e dá tudo o que ela nunca teve na vida, amor, paciência e compreensão.


Sara é outra personagem que merece destaque estando 100% presente na vida da amiga. É aquela amiga bem alto astral que quer te ver feliz e alegre também. Ela sabe que as coisas na casa da Emma são difíceis e por isso sempre da um jeito de levar a amiga para sua própria casa e finge não ouvir os pesadelos que ela tem pois sabe que isso a deixaria arrasada. A tia da Emma é tão nojenta que usa até mesmo essa amizade verdadeira para faze-la sofrer dizendo coisas como que Sara sente pena dela e por isso sempre está por perto quando o leitor percebe que a menina realmente a ama e faria qualquer coisa por ela.

Algo que me causa muita raiva, além da tia dela, é o fato de Sara saber e mesmo assim respeitar a decisão de Emma. Poxa eu no lugar dela tava pouco me importando se ela queria ou não ajuda. Mas também entendi, não é como se ela tivesse certeza de verdade do que estava acontecendo pois nunca foi dito de fato.


A escrita da autora é profunda e chega até ser difícil de engolir. A realidade com que os fatos são descritos me fez sentir na própria pele o sofrimento da personagem. O final do livro é bem forte e bem real chegando ao ápice das agressões. Temi por sua vida e fiquei maluca pela continuação. Como disse, meus olhos foram abertos pois mesmo Emma aparentando ser normal ela sofria horrores em casa e a quantidade de pessoas nessa situação e imensa.

A parte física do livro está lindíssima. A capa trás todo o desespero que a menina sofre e já mostra a atmosfera que o livro trás. Toda a diagramação está igualmente bela trazendo letras e espaçamentos em ótima proporções. Minha única ressalva é quanto ao uso de folhas brancas e um pouco transparentes, mas do resto está impecável.


Rebecca Donavan criou uma estória difícil e ao mesmo tempo aterradora. Trás toda a dureza da vida que a jovem leva mas mostra que com as pessoas certas a sua volta, superação e perspectiva de vida é possível. Me senti tocada ao ponto de chorar. Queria poder entrar no livro e dar uns tapas na cara dessa mulher horrenda e abraçar Emma com todas minhas forças e dizer que ela não merecia nada disso.

Apesar de ter gotado de mais e que eu queria que todos lessem esse livro, também sei que não é para todos os leitores. Ele é forte e trás cenas que podem impressionar os mais fracos. Mas para aqueles que gostam de um livro com uma carga emocional bem grande, é uma leitura certa que agradará.

15 comentários:

  1. Olá, eu não conhecia esse livro, mas a premissa parece mesmo ser interessante. É um gênero que eu gosto bastante, por isso irei procurar mais informações para adquirir também o meu exemplar.
    Imagino mesmo que seja uma leitura forte, especialmente pela carga emocional. Enfim, gostei da indicação!
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  2. Menina, que livro!
    Eu ainda não o conhecia e já fiquei angustiada com a tua resenha, eu não sei se teria estômago para ler uma história como essa, mas fiquei curiosa para saber mais e ver o que acontece com a pobrezinha. Eu concordo com vocÊ sobre ser mais fácil falar o porque detestamos do que falar o porque amamos, acabei de passar por isso. É complicado tentar mostrar o quanto você gostou de alguma coisa, parece que nunca chegará nem perto.

    ResponderExcluir
  3. Fiquei empolgada com a sua resenha e confesso que pela capa, eu não leria. Mas a forma como você descreveu os motivos pelos quais gostou do livro, mesmo sendo difícil, me fizeram ficar curiosa. Já tô odiando alguns personagens, antes mesmo de ler...
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Fiquei muito empolgada com a história, é mesmo difícil saber quando uma pessoa passa por uma situação abusiva igual a esta, realmente pode ser qualquer um a sua volta. Amei suas considerações em relação a obra, obrigada pela dica!
    Beijos!
    https://arsenaldeideiasblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  5. Olá Stéfani,
    Já ouvi falar desse livro em outras ocasiões e todas as vezes que vejo sua capa penso que, provavelmente, gostarei muito da leitura, é um sentimento, sabe?
    A história me pareceu ser bastante forte e marcante. Agora estou imaginando qual seria minha relação em relação a ela.
    Caso você ache o contrário, sua resenha ficou incrível, muito bem escrita e soube convencer o leitor.
    Quando ler, espero te contar o que achei.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  6. Oiee ^^
    Não me lembro de ter visto esse livro antes, mas já me apaixonei pela premissa dele, e já sei que vou gostar da Emma. Ela parece uma guerreira. Ver que você gostou tanto do livro me animou ainda mais para lê-lo, principalmente quando vi que você o favoritou. Deve ser uma história linda e intensa. Quero conferir.
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi Stéfani, tudo bem?
    Não conhecia esse livro ainda e confesso que a capa dele não me chamou atenção, mas lendo sua resenha, só consigo pensar que essa é realmente uma leitura incrível!
    Nossa a vida da Emma realmente não é fácil e infelizmente o que acontece com ela é algo que realmente acontece na vida real e assim como você me fez pensar se alguém que conheço não vive um drama semelhante.
    Espero que essa bruxa da Tia amargue bastante no final do livro, mesmo que isso não mude o sofrimento que a Emma passou.
    Espero em breve ter oportunidade de ler e espero gostar bastante assim como você.

    Beijos :*
    http://www.livrosesonhos.com/

    ResponderExcluir
  8. Oie. Gente só de ler sua resenha eu já me senti extremamente agoniada com a forma como Emma é tratada pela tia. Imagine lendo o livro!!! Acho wue ficaria com uma revolta imensa. É um absurdo como existem pessoas tão ruins que passam o tempo para humilhar e fazer com que os outros sofra. E fiquei pensando com você quantas Emmas será que já passaram por nossa vida sem que nos déssemos contas. Com certeza vou querer ler esse livro.
    Bj

    ResponderExcluir
  9. Que maravilhosa sua resenha! Ahh, esse livro me fez lembrar Eleanor e Park, outra obra que me fez chorar horrores e odiar a mãe da Eleanor por aceitar que a filha sofresse assim. No mais, já até anotei o nome do livro para ler. Sei que vou me impressionar e amar a escrita da Rebecca.
    Abraço!
    Leitora Encantada

    ResponderExcluir
  10. Não conhecia a obra mas gostei de tudo que você mencionou, gosto de obras que tratam de temas mais sérios ou tabus e que tragam a sensação de uma história bem real que você consegue imaginar alguém passando por aquilo, mesmo que signifique uma leitura nua e crua.

    http://deiumjeito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Concordo contigo, prefiro muito mais quando não gosto do livro, é bem mais fácil falar do que não gostou. Agora quando você ama, nada parece estar a altura. rsrs
    Mas sua resenha desenvolveu bem o que a leitura representa, e o que eu posso esperar dela. Adorei a trama, já coloquei nos desejados.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bom?

    Não conhecia essa obra e só não leio imediatamente pois sou muito ansiosa para esperar continuações e como vejo que é uma trilogia, terei que esperar para comprar os três livros para começar a ler, rs.

    Adoro quando os livros abordam temas importantes, como esse de abusos. Só de ler a sua resenha (imagina quando eu ler o livro, então) fiquei pensando como você: quantas pessoas passaram pela minha vida sorrindo, mas sofriam em casa sem eu ter conhecimento? É uma realidade tão assustadora, mas ao mesmo tempo comum. A violência doméstica possui números alarmantes e fico triste em pensar que é uma realidade difícil de combater.

    Só espero que o livro tenha um final feliz :(

    Mas enfim, obrigada pela dica, viu? ;)

    Beijos.

    http://instantesmemoraveis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi Stéfani,
    por se tratar de uma temática tão polêmica sei que não deve ter sido fácil a leitura, mas ao mesmo tempo trata-se de um assunto tão atual e comum (infelizmente) que é impossível que eu não queira ler, gosto desse tipo de trama, porque é através dela que abrimos nossos olhos para uma realidade que muitas vezes se difere ao extremo da nossa. Graças a Deus eu nunca passei por isso, nem sequer presenciei algo do tipo, mas sei que existe aos montes por ai e não quero que minha "ignorância dos fatos", me faça indiferente, quero ler, conhecer e entender, para que eu possa sentir e quem sabe, se possível, contribuir de alguma forma para mudar o que está errado.

    Abçs
    Nosso Mundo Literário

    ResponderExcluir
  14. Oii, tudo bem?
    Eu particularmente sou fã de livros que contém esses temas fortes, pois eles servem para abrir os olhos dos leitores para os problemas do mundo. Pelo que percebi, a autora trabalhou muito bem esse lado, pois você sentiu o que a protagonista sentiu, e isso é muito bom quando da certo.

    ResponderExcluir
  15. Oi Stéfani, uau eu não conhecia esse livro ainda e fiquei mega curiosa com ele, parece ser o tipo de leitura que estou procurando no momento. Eu adoro um bom livro forte e que nos faz refletir, até que nos faça pensar e nos deixa comovidos. E essa história me passou exatamente isso, adorei!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir