10 março 2016

[Resenha] Paixão Sem Limites - Por Abbi Glines


Título: Paixão Sem Limites
[ Sem Limites #1 ]
Autor (a): Abbi Glines
Páginas: 192
Editora: Arqueiro
Skoob || Encontre
4 ESTRELAS
Sinopse: Ele podia ter tudo que quisesse. Menos ela. Blaire Wynn não teve uma adolescência normal. Ela passou os últimos três anos cuidando da mãe doente. Após a sua morte, Blaire foi obrigada a vender a casa da família no Alabama para arcar com as despesas médicas. Agora, aos 19 anos, está sozinha e sem lugar para ficar. Então não tem outra escolha senão pedir ajuda ao pai que as abandonara. Ao chegar a Rosemary, na Flórida, ela se depara com uma mansão à beira-mar e um mundo de luxo completamente diferente do seu. Para piorar, o pai viajou com a nova esposa para Paris, deixando Blaire ali sozinha com o filho dela, que não parece nada satisfeito com a chegada da irmã postiça. Rush Finlay é filho da madrasta de Blaire com um famoso astro do rock. Ele tem 24 anos, é lindo, rico, charmoso e parece ter o mundo inteiro a seus pés. Extremamente sexy, orgulha-se de levar várias garotas para a cama e dispensá-las no dia seguinte. Blaire sabe que deve ficar longe dele, mas não consegue evitar a atração que sente, ainda mais quando ele começa a dar sinais de que sente a mesma coisa. Convivendo sob o mesmo teto, eles acabam se entregando a uma paixão proibida, sobre a qual não têm nenhum controle. Mas Rush guarda um segredo que Blaire não deve descobrir e que pode mudar para sempre as suas vidas.
Blair Wynn está a caminho da casa de seu pai no qual irá passar uns dias. As coisas nunca foram fáceis, perdera a mãe para o câncer onde o tratamento custou a casa onde maravam no Alabama. Agora ela se vê sem saída tendo que perdi ajuda ao homem que as largou logo após perderem a sua irmã gêmea. Ela nunca perdoo o pai por isso, mesmo assim não resta alternativa senão morar com ele temporariamente até encontrar um emprego e sustar-se sozinha. Assim ela vai para Rosemery Bach, mais precisamente em uma mansão, que ainda por cima está tendo uma festa. Em meio a toda confusão, já que seu pai não deixou avisado ao seu meio irmão Rush - até pouco tempo inexistente - que Blaire passaria um tempo na casa, sendo que o próprio pai da moça está em uma viagem em Paris. Rush em um "ato" de generosidade permite que a moça fique no quarto de empregados. Todas as manhãs Blaire observa moças fazerem a caminhada da vergonha após as festa de Rush. Ela entende o fascínio que as mulheres sentem. Rush tem 24 anos e é totalmente irresistível e sempre consegue o que quer, mas dessa vez ele tem que ficar longe de Blaire senão as consequências serão catastróficas e irreversíveis, o problema é que a atração começa a falar mais alto e ambos se entregam a paixão.

Sou completamente apaixonada por romances e quando descobri os livros New Adults foi amor a primeira vista. O problema é que depois dessa explosão do gênero tem aparecido livro de tudo quanto é lugar e com premissas exatamente iguais, com o tempo percebi que a fórmula é a mesma: protagonista com passado conturbado, mocinho badboy, gato, tatuado e quebrado que a protagonista tenta consertar. Temos as exceções que apesar do clichê do gênero nos conquistam. Quando li Paixão Sem Limites, o livro ainda nem tinha sido lançado pela Editora Arqueiro - faz um tempo já - e por isso acho que aproveitei tanto a leitura, ainda não tinha lido tantos livros do gênero e tudo era novidade, e mesmo o livro abusar dos clichês ainda é um dos meu favoritos do gênero.


O livro é narrado em primeira pessoa por Blaire, uma moça doce que parece mais um bonequinha que todos querem cuidar, mas não se enganem, sabe se virar muito bem, ela é forte e determinada. Sente uma magoá grande pelo pai ter abandonado a mãe e ela logo após a morte da irmã, e mesmo quando a mãe estava para morrer ele nem apareceu, tenho um ódio tremendo por esse homem, totalmente sem coração o que ele fez.

A maioria das meninas que ele conhecia não fora forçada a se proteger nos últimos três anos. Precisei cuidar da minha mãe, mas não tinha ninguém para cuidar de mim.
Capítulo 01

Logo quando ela chega na casa ela conhece Grant e Rush que são meio-irmãos. Eita família complica, todos são irmãos de pais diferentes, a mãe é desmiolada e interesseira. O padrão de vida que Blaire começa é ter, é totalmente o oposto que ela teve a vida inteira, fato que a incomoda muito pois adora suas raízes simples.

Rush é um badboy convencido que tenta repelir Blaire de maneiras bem inúteis, nunca se apaixonou por ninguém e acha isso praticamente impossível, grande erro. A convivência entre eles fica cada vez mais complicada pela atração que sentem. Ele tenta não gostar dela, mas não resiste a moça doce e gentil. também muito devoto a irmã mais nova Nan, protegendo-a de tudo. SENHOR AMADO, QUE GAROTA INSUPORTÁVEL. Nunca me irritei tanto com uma personagem, a menina é mimada, manipuladora e maldosa, se aproveita ao máximo do afeto do irmão, sendo assim logo sabemos que ela irá inferniza a vida da Blaire.

Não podia pensar em Rush daquela forma. Ele já era um gato; vê-lo transando causava sensações estranhas no meu coração. Não que eu quisesse ser uma daquelas meninas com quem ele transava e depois jogava fora, mas ver o seu corpo daquele jeito e ouvir o que ele fazia a menina sentir me deixava com um pouquinho de inveja. Eu não sabia o que era aquilo.
Capítulo 05

Os cenários são lindíssimos, morro de vontade de conhecer a Flórida e a estória trás bastante desse espirito de praia e verão. O enredo se passe basicamente na casa do Rush e no club onde ela começa a trabalhar. Os dois formam um casal marcante, ela uma virgem de 19 anos e ele um cara vivido de 24 anos. Protagonistas de cenas bem hots quando se entregam. Não sou a maior fã de livros com essa pegada, mas as cenas são pura devoção e amor. Ao longo da estória vemos relutância em Rush para ficar com Baire, tem algo que o impede que vai muito além de ela ser filha do atual marido da sua mãe, quando esse segredo é revelado foi bem chocante para mim, me senti meio tapada para falar a verdade, foi sendo jogado pistas ao longo da estória inteira.

- Você... você vai me beijar outra vez? - perguntei quase sem ar, enquanto ele afundava o nariz no meu pescoço e inspirava.
- Eu quero. Quero muito, mas estou tentando ser legal - murmurou ele contra a minha pele
- Daria para não ser legal só por um beijo? Por Favor? - pedi, chegando mais perto. Faltava pouco para subir no seu colo.
- Blaire, como você é doce - disse ele e os seus lábios tocaram a curva do meu pescoço e ombro...
Capítulo 11

O livro é bem curtinhos com suas 192 páginas, a leitura flui muito bem e a escrita da autora é gostosa e fácil de ser lida. É aquele tipo de livro que você pega para ler numa tarde e logo termina. O trabalho feito pela editora está impecável, folhas amarelas, diagramação e espaçamentos que proporcionam uma ótima leitura, eu particularmente não encontrei nenhum erro ortográfico. A capa também está muito bonita, foi alterada do original trazendo bem a essência de menina doce do interior.

Indico o livro a todos os amantes de estória de romance com uma carga a mais. Mas tem aquele porém que mencionei no começo, para aqueles que já leram vários livros do gênero podem achar somente mais um New Adult e não curtirem tanto quanto eu.

Volumes da série Sem Limites:

16 comentários:

  1. Eu não sei se eu curtiria, mas já li muitas coisas positivas acerca dessa autora e desta série, então quem sabe um dia, como vc mesma disse, numa tarde despretensiosa. Sim, a editora é mesmo impecável! Não sou muito fã de new adultos, mas, não descarto a hipótese de lê-lo. :)

    www.amoreselivros.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Stéfani, eu adoro a escrita de Abbi Glines e amo ter todos os seus livros publicados na minha estante. Suas histórias carregam romances maravilhosos, além de outros elementos essenciais em sua narrativa. Vale muito a pena conferir, ainda mais porque a leitura é bem ágil e envolvente. Dá vontade de ler e reler várias vezes, de tão carismático ;) Beijos, Fê

    ResponderExcluir
  3. Oi, achei a premissa bem interessante e já desconfiava que era uma serie, gostei de saber que o livro é fluido e leve e que você gostou do livro, acho que vou dar uma chance a essa serie
    bjus
    http://recantoliterarioeversos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Linda!
    Também amo New Adults e sempre que lançam um novo corro para ler.
    Mas paixão sem limites eu não me empolguei. Acho que devido a inúmeras resenhas dividas em positivas e negativas da época do lanaçamento.
    Mas ler sua resenha me deu um animo novo! Gostei de ver como o livro te fascinou! Corra para ler os outros dois e nos contar o que achou.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  5. Oiiie,

    Sabe, amo ler New Adults, é um dos gêneros que super me conquistou, mas acredita que ainda não li nada da Abbi? Já vi inúmeras resenhas de como a escrita dela é ótima, de como os livros dela são bons, e espero mesmo poder ler dessa série, pois parece ser muito bom. A sua resenha fez eu ter mais vontade ainda.

    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Stefani, como você disse eu também acho esses livros coma fórmula muito pronta, cheios de cliches e não consigo me interessar por eles. Não só os New Adults, mas todos os livros de romance são meio assim. E, sei lá, em filme fica até legal, você gasta ali 1:30 vendo uma história leve pra esfriar a cabeça. Mas em livro, eu prefiro alguma coisa mais diferente, mais desafiadora, entende?

    Um Metro e Meio de Livros

    ResponderExcluir
  7. Menina, eu também fiquei assim quando conheci o New Adult, eu estava acostumada com romances leves e tal mas quando conheci esse gênero me apaixonei de cara kkkk
    Eu ainda não li esse livro e nem os outros da série mas morro de vontade. Eu ainda não sabia sobre a Nan e só por esse seu breve comentário sobre ela eu já a detestei, acho que durante a leitura eu ficaria com a maior raiva dela

    ResponderExcluir
  8. Olá Stéfani,
    Li esse livro enquanto estava em uma ressaca literária e ele me ajudou muito a sair dela. Gostei muito da história do Rush e me envolvi com os acontecimentos, mas acho que a trilogia foi caindo, sabe?
    Achei sua resenha muito legal e me fez relembrar da trama, adorei essa nostalgia.
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oie Stéfani, tudo bom??

    Nossa!!! Eu li esse livro há muito tempo, bem antes de lançar aqui. Abbi é muito conhecida nos EUA, uma das primeiras autoras indie. Mas bem, eu amoooo a historia do Rush com a Blaire. A carga dramática, é de deixar qualquer um arrancando os cabelos. Juntando todos os livros do Casal, eu diria que é uma das minhas preferidas... porque os casais a seguir deixaram a desejar, até chegar no da Bethy! ai é amor novamente!!

    ResponderExcluir
  10. Oi Stéfani, tudo bem?

    Eu não sou muito de ler new adult, exatamente por conter bastante esse clichê como você disse, mas de vez em quando eu pego alguns que me encantam. Nunca li nada da autora, mas já li diversas resenhas sobre suas séries... que na verdade sempre me confundem. Os personagens parecem ser bem construídos e parece ser uma história envolvente, mas gente, essa Nan, todas as resenhas que eu leio falam o quanto ela é irritante... eu já não gosto dela, mesmo sem ainda ter lido os livros.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima || Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  11. Olá, minha amiga é apaixonada por essa série Rosemary Beach. Ainda não tive a oportunidade de ler, mas sei que a editora já lançou uma boa quantidade de livros dessa série. Ótima resenha, pretendo ler algum dia.
    Bjos ;)

    http://carpediemliterariobr.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi! Tudo bem?

    Olha, sempre leio muitas resenhas sobre esse livro, mas não tenho certeza ainda se gostaria de ler. As vezes gosto das colocações apontadas pelos autores das resenhas e isso me anima. Outra vezes, como agora, percebo quão clichê a história é e isso me dá preguiça. Apesar de vc ressaltar que mesmo sendo uma história lotada de clichês, você gosta, eu acho que ainda deixo a dica passar...

    Beijos,

    Juliana Garcez | Livros e Flores

    ResponderExcluir
  13. Olá!

    Eu devorei esse livro como se fosse a última coca cola do mundo, eu gostei muito desse primeiro livro, e era apaixonada pelo Rush.
    Como você disse, há muitos livros do gênero e é impossível não encontrar algo similar nesse livros, mas algumas autoras sabem como se sobressair, e com Paixão Sem Limites a Abbi conseguiu isso, foi uma pena quando nos livros que dão continuidade a essa série, ela se perdeu.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oii, tudo bem?
    Quando eu li o Paixão Sem Limites pela primeira vez, eu não tinha nenhuma expectativa, e quando eu fechei o livro, estava quase me roendo de ansiedade para poder conferir o próximo. Eu adorei a historia que a Abbi trouxe e me apaixonei no casal, e também odiei a Nan (garotinha insuportável). Eu ainda não consegui ler o Amor Sem Limites, mas ele está na minha lista.

    ResponderExcluir
  15. Aaaaa assim como você sempre fui apaixonada por livros de romance, mas os NA me deixou completamente LOUCA... Eu me apaixonei de vez. Mas concordo com você sobre os clichês que apareceram depois que o genero estourou.
    Eu também sou louca para conhecer a Flórida hehehe não sabia que o livro é ambientado lá.
    Ameiii a premissa e espero ler o livro em breve

    http://www.colecoes-literarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Oi!
    Gosto muito dessa série, e também fico encantada com a beleza dos cenários desse livro.
    Blaire apesar de ser toda durona teve horas que quis dar uma na cara dela, e o Rush então, foi uma relação de amor e ódio, agora Nan... essa daí nem o Diabo quer perto kkkkkkkk To maluca de vontade de saber quem será o par romantico dela :P

    www.gordinhaassumida.com.br

    ResponderExcluir