16 março 2016

[Resenha] A Rainha Vermelha - Por Victoria Aveyard


Título: A Rainha Vermelha
[ A Rainha Vermelha #1 ]
Autor (a): Julia Quinn
Páginas: 424
Editora: Seguinte
Skoob || Encontre
4 ESTRELAS

Sinopse: O mundo de Mare Barrow é dividido pelo sangue: vermelho ou prateado. Mare e sua família são vermelhos: plebeus, humildes, destinados a servir uma elite prateada cujos poderes sobrenaturais os tornam quase deuses.
Mare rouba o que pode para ajudar sua família a sobreviver e não tem esperanças de escapar do vilarejo miserável onde mora. Entretanto, numa reviravolta do destino, ela consegue um emprego no palácio real, onde, em frente ao rei e a toda a nobreza, descobre que tem um poder misterioso… Mas como isso seria possível, se seu sangue é vermelho?
Em meio às intrigas dos nobres prateados, as ações da garota vão desencadear uma dança violenta e fatal, que colocará príncipe contra príncipe - e Mare contra seu próprio coração.


Mare Barrow nasceu em uma sociedade monarca dominada pelos nascidos de sangue prateado onde possuem habilidades especiais - considerados descendente de deuses - oprimindo os nascidos de sangue vermelho por serem normais. Enquanto a família real e a nobreza vive em meio ao luxo os vermelhos são mandados para linha de frente da guerra ou vivem em pequenas cidades a beira da miséria vendo diariamente um dos seus morrerem. Um olhar ou pensamento dos prateados pode levar a morte instantânea de um vermelho, eles nunca revidaram pois sabem que jamais venceriam em uma batalha até Mare Barrow descobrir o contrário.

Mare sabe que seu destino é continuar a ser ladra para ajudar a sustentar sua família mas ao ir trabalhar como serva no palácio ajudando sua irmã acaba se metendo numa competição entre jovens prateadas que mostram suas habilidades para ver quem é a mais talentosa e tornarem noiva do príncipe herdeiro Cal e futura rainha.

"Mas... então posso sentir. Sinto o calor das faíscas subindo e descendo pelo meu corpo, incendiando cada nervo. A sensação não é ruim, porém. Na verdade, me vindo viva. Como se se estivesse sido cega a vida inteira e agora pudesse enxergar. Alguma coisa se move sobre minha pele, mas não são faíscas. Olho minhas mãos e meus braços, admirada com a eletricidade que paira sobre a mim. A roupa continua a queimar, abrasada pelo calor, mas pinha pela não muda. O escudo continua a tentar me matar, mas não consegue."
Página 78

Em meio ao perigo ela descobre que tem habilidades de um prateado controlando a eletricidade. O rei esconde quem ela realmente é para evitar uma rebelião entre os vermelhos obrigando-a a morar  no castelo tornando-a noiva de seu filho mais novo Maven. Se Mare possui habilidades quem mais entre eles podem ter? Ela é um desafio a monarquia. A vida de Mare está por um fio, o rei poderia matá-la a qualquer segundo e ninguém ficaria sabendo. Em meio a essa vida ela descobre amigos nos jovens príncipes e aliados nos rebeldes que a querem como um possível simbolo da revolução contra os prateados arriscando ainda mais sua vida e de toda sua família.

Quando vi que a Seguinte iria lançar o livro fiquei doida. Estava companhando o lançamento lá fora e TODOS estavam adorando, logo quando lançou tratei de comprar. Com toda certeza eu teria aproveitado mais a leitura sem toda essa expectativa e ansiedade. A sensação que eu tive ao ler o livro foi de uma obra totalmente nova mas feita de retalhos, foi como se a autora tivesse pegado um pouco de algumas obras já consagradas misturado tudo, resultando assim em A Rainha Vermelha. Fica a pergunta: funcionou? Sim, funcionou mas me incomodou de mais.

A cada novo acontecimento acabava que eu comparava com outros livros que já li. Cito exemplos claros, pois a autora em nenhum momento "esconde" essa associação. A disputa das meninas pela mão do príncipe, é claramente algo inspirado na Seleção, já que é exatamente isso, uma seleção de meninas para ver quem é a melhor a se tornar a noiva do príncipe Cal. Dominar elementos da natureza sendo a única habilidade herdado de família? Mitologia de Academia de Vampiros. Jogar e ser manipulada por um governo autoritário e se tornar símbolo de uma revolução? Oi!!!  Acho que temos um tordo na estória.


O começo do livro foi TOTALMENTE arrastado, como em todo começo de série nos é apresentado explicações da sociedade e personagens, todas essas informações que citei acima foi jogado de uma vez ao longo dos sete primeiros capítulos, cada vez que era apresentado algo eu acabava associando a uma estória conhecida. Isso foi me irritando de uma forma que quase larguei o livro de canto. Somente depois que tudo foi apresentado e a estória começou a seguir o rumo de direito foi que consegui me envolver e mesmo assim, com os dois pé atrás.


Apesar de todas as semelhanças com outras estórias os personagens são únicos. Mare foi contraditória para mim,  até agora não sei se gosto ou não dela. Enquanto sua irmã mais nova é o futuro promissor da família podendo se tornar uma grande costureira e tirá-los da miséria, ela não possui nenhum talento, dessa forma rouba para ajudar a irmã a sustenta-los. Seu fiel e companheiro amigo Kilorm é aprendiz de pescador e numa virada do destino seu mestre morre. Ser aprendiz era o único motivo pelo qual não seria enviado a guerra como todos os jovens da cidade, mas agora com isso ele pode ser intimado a qualquer momento. Mare se preocupada muito com a família e o amigo, toda essa confusão de seus poderes aparecendo foi para tentar roubar o palácio e impedir que o amigo fosse para a guerra, isso mostra na personagem muita lealdade.


Já no palácio nos é apresentado os jovens príncipes. Ambos totalmente diferentes, Cal será o futuro rei e como tal tem essa postura, mas aos pouco se revela totalmente diferente da crueldade dos prateados. Maven se torna amigo e aliado dela ajudando a passar pelas dificuldade, desde o começo não simpatizei com ele, tudo que fazia me parecia forçado ou perfeito de mais, nunca me engano quanto a isso.

"Sou uma garota vermelha em meio a um mar de prateados. Não posso me dar ao luxo de sentir pena de alguém, menos ainda do filhos de uma cobra."
Página 117

Genevive é a campeã da seleção e vai morar no palácio sendo prometida do príncipe e futura rainha. Garota cruel e irritante, a todo momento faz questão de mostrar o quanto Mare é insignificante, isso porque nem sabe que ela é uma vermelha, imagina se soubesse. Mare tem que passar por um treinamento junto com os outros jovens prateados e desenvolver seus poderes, mas tem um porém, ela não pode se machucar em hipótese alguma e mostrar seu sangue.


A escrita da autora é leve e fácil de ser lida e dessa forma se torna fluída. Como disse, o começo foi arrastado para mim, se eu não tivesse feito tantas comparações tenho certeza que teria sido diferente. Mesmo me irritando com essa "salada de frutas" o livro termina de uma forma inesperada me deixando curiosa ao ponto de querer ler a continuação Espada de Vidro. Os cenários se resumem basicamente ao palácio e no começo do enredo a vila mostrando a miséria no qual os vermelhos vivem. Um tremendo contraste pois é como se ela fosse do "lixo ao luxo" em segundos.

[...] "O Palacete do Sol brilha como uma estrela com uns trinta metros de altura, como uma massa sinuosa de pontos e espirais. Algumas partes parecem escurecidas segundo a vontade dos ocupantes, que desejam privacidade. Não se pode admitir que os camponeses fiquem observando o rei e a sua corte. É sublime, intimidados, magnifico - e é apenas a casa de verão."
Página 35

A diagramação do livro é simples porém muito bem feita com espaçamentos e letras na medida certa proporcionando uma ótima leitura. O trabalho de arte da capa foi espetacular, sendo metalizada prata com a coroa e as letras do título em relevo. A editora mandou muito bem no produto final.


Acho que eu nunca fiz uma resenha tão crítica e expondo tanto meus pensamentos. Eu recomendo sim o livro, mas para aqueles que forem ler com a cabeça totalmente aberta e desprendidos em comparações, pois se for de outra maneira não aproveitarão a leitura. Torço de verdade que o próximo livro seja tão bom que tire essa impressão que fiquei da série pois ela é muito promissora.


18 comentários:

  1. Oi Stefani
    Acho essa história bem complexa, assim como todos os personagens envolvidos. E mesmo assim o livro, na minha opinião, é maravilhoso. Estou lendo o segundo no momento. A capa é mesmo espetacular.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  2. Olá,

    Esse livro é totalmente 8 ou 80. Vi várias resenhas positivas, mas também vi resenhas negativas. Eu ainda não o li, então não sei se posso afirmar e compará-lo com outros livros, mas confesso que a premissa não é lá muito original. Mas é aquilo, precisarei ler para saber de fato. Minha amiga também achou o começo arrastado, mas depois amou demais a obra. Vai entender, haha, beijo!

    ResponderExcluir
  3. Oi Flor!
    Adorei A Rainha vermelha e não achei nenhuma parte arrastada! Acho que devido a todas as resenhas que você já leu esperava ação de início ao fim.
    Concordo que a a escrita de Victoria é genial. O final me deixou de boca aberta e já estou no segundo livro e gostando muito!
    Pena que não foi uma grande leitura para você!
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  4. Olá,

    Achei alguém para dividir a frustração com esse livro haha.

    Mare é uma personagem chata e facilmente manipulável.
    Esse Cal também é outro perdido nesse mundo...só o Maven que me conquistou hehe.

    O problema do livro é as referências CLARAS de outras distopias e o pior erro da autora foi jogar o leitor num mundo não "esclarecido" para nós. Ela não apresenta a história dos vermelhos e prateados. Não fala como tudo começou e muito menos explorar as lacunas abertas no início que foi um fiasco e super chato. Parei a leitura 3 vezes e só terminei, porque era leitura do Clube do Livro.

    Para mim, Victoria simplesmente juntou um enredo já conhecido e criou alguns personagens dela para completar o enredo, mas nada de original e pior ainda citações de outros livros.

    Espero que o segundo seja bem melhor.

    Beijos,
    poesiaqueencantavida.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai Jo vem aqui quero te abraçar \o/
      Você me entende mulher, fiquei muito incomodada com essas mistura e concordo com você, da onde surgiu o divisão de sangue???? Vou ler o segundo livro por desencargo de consciência mesmo, só pra saber se a estória melhora hahaha

      Bjos lindona

      Excluir
  5. Lindo Lindo demais este livro
    Amei ler
    Beijos,
    http://emagrecendonovoestilodevida.blogspot.com.br/search/label/Chocolate%20x%20Alfarroba%20na%20Dieta%3F

    ResponderExcluir
  6. Morro de amor com as fotos que você posta nas resenhas, dá vontade de ter todos os livros. Essa série aqui está aos poucos me conquistando, confesso que não me interessei de imediato, mas conforme fui conhecendo o enredo, me animei mais. Sua resenha me deixou ainda mais curiosa!!!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oiee ^^
    Eu li esse livro sem compará-lo com nenhuma outra distopia que já tinha lido antes, e isso funcionou muito bem, tanto que ele se tornou um dos meus favoritos ♥ Gostei da Mare, apesar de algumas ressalvas, mas eu também gostei do Maven, o que só prova, mais uma vez, que eu sou péssima em escolher personagens favoritos. É uma pena que o livro não tenha funcionado para você :/
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oieee

    Sinceramente? Muito estardalhaço para pouca história. Peguei esse livro com altas expectativas devido a tudo de bom que li sobre ele, sobre a empolgação que via com ele nas redes sociais, todos aguardando ansiosamente o lançamento do segundo livro e também por já ter seus direitos de adaptação de imagem vendido.

    Mas a verdade é que o livro me decepcionou demais. Não que ele não seja bom, porque ele é, mas é fraco, juvenil e enrolado. Tudo ao mesmo tempo. É aquela coisa do ‘é ruim, mas é bom’. Essa foi a impressão que tive. A obra em si nos deixa curiosa por saber o que vai acontecer em seguida e a escrita da Victoria hora é muito boa, hora é muito enrolada. Fiquei também com a impressão de que ela leu algumas obras e decidiu aproveitar ‘o melhor’ de algumas delas, mas não soube fazer isso muito bem.

    ResponderExcluir
  9. Olá Stéfani,
    Gostei muito da sua opinião. É muito difícil fazermos uma resenha negativa, mas necessária.
    É uma temática confusa, essa divisão sanguínea, mas, apesar de opiniões controversas sobre o livro, sinto muita curiosidade de ler para formar uma opinião. Quando eu ler, tomarei a liberdade de falar contigo.
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá, nossa eu quero muito ler esse livro mas acho que vai acontecer comigo a mesma coisa que aconteceu com você, eu também estou cheia de expectativas e isso realmente atrapalha muito na hora de finalmente ler o livro. Acontece comigo e um dos que mais me decepcionaram foi Grey. Eu gostei muito da sua opinião sincera e por você ter mostrado todos os pontos que achou importante colocar na resenha. Ainda assim eu quero muito ler o livro mas agora vou dar uma freada na expectativa, eu só ouvia ótimos comentários e você foi tão sincera que mostrou o que eu posso esperar nos pontos negativos. Eu espero gostar da leitura.

    ResponderExcluir
  11. Oie Stéfani!!!!
    Que resenha garota! Simplesmente apaixonada pela sua forma de escrever.
    Tenho muitaaa vontade de ler esse livro, cada vez que sai um livro novo da série eu paro e penso "tá, eu PRECISO ler logo". A questão é que me falta tempo kkk. Vejo sempre resenhas bem divergentes sobre ele, alguns amam de paixão outros nem tanto. Enfim quero ter meu próprio parecer sobre ele.
    bjs

    ResponderExcluir
  12. Oiii!!

    Eu concordo muuuito contigo!!

    Infelizmente esse livro não me agradou muito, achei que foi um apunhado de outras histórias que acabaram se perdendo durante o enredo. Achei a personagem fraquinha e muuuitas explicações. Maas mendisseram que melhora, eu espero que sim!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  13. Olá, sabe que eu não tenho vontade de ler esses livros? seilá mas talvez por eu não gostar tanto assim desse gênero. É uma pena que o livro não era aquilo que você esperava, vamos torcer para que o próximo seja melhor!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  14. Oi

    morro de vontade de ler esse livro sabia? e as comparações que tu trouxe com A Seleção e Jogos Vorazes só me deixou mais curiosa...o negócio de manipular elementos que tu comparou com Academia de Vampiros eu não posso opinar pois (pasme) eu ainda não li AV, mas comparo com Sombra e Ossos...tem esse mesmo lance de manipular elementos...
    eu continuo querendo ler, mesmo com as tuas 3 estrelas...vai que eu gosto né?

    ótima resenha, amei....

    bjs

    ResponderExcluir
  15. Eu ando muito em dúvida em relação a esse livro, confesso que você me deixou com expectativas mais reais em relação a história. Foi muito bom você ter explorado na resenha as suas críticas, não me tirou a vontade de ler, mas também me ajudou a não ficar muito empolgada e acabar me decepcionando.

    Beijos
    Mariana Baptista
    umavidaporlivro.wordpress.com

    ResponderExcluir
  16. Olá... tudo bem??
    É uma pena que com o inicio da leitura você não conseguiu parar de comparar com os outros livros... assim realmente a leitura começa arrastada... mas eu como amante de distopia... mesmo que algo me lembre algo de outro livro eu absorvo e me envolvo com o que eu estou lendo no momento... eu aprendi isso com o tempo... porque todo o enredo inicial das distopias, são assim mesmo, mas essa é a minha opinião... Eu estou muito afim de ler esse livro e não vejo a hora de fazer isso... então espero curtir bem mais que você... Xero!

    ResponderExcluir
  17. Oieee, acho que estas comparações acabam sendo mesmo chatas. Odeio ler um livro e já ficar associando a outro. Mas acho que não veio nem de A seleção e já de algo mais antigo como o da Cinderela, que tinha aquela coisa de escolha de um par para o príncipe e tal que as autoras aos poucos vão mudando nas histórias. A sua resenha é a primeira que me faz ver toda a realidade e não só a parte positiva! Parabéns!

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir